8 de agosto de 2009

É possível ganhar dinheiro com o que você conhece

Esqueça aquela idéia pré-concebida de que inovar é criar algo que ainda não existe.

Isso não é o que importa. A novidade pode estar do seu lado e você não enxerga. "Faz parte do seu dia-a-dia. Pode ser diferente ou copiado, mas tem que dar retorno. Se você não ganhar dinheiro, não é inovação", afirmou o consultor da Associação Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento das Empresas Inovadoras (Anpei) Maurício Santana durante a palestra magna ‘Como lucrar com a inovação’, realizada na 6ª Feira do Empreendedor de Mato Grosso em Cuiabá.


Maurício Santana afirmou que qualquer empresa, de todas as áreas e porte de negócio, pode ter lucro com a inovação, tema principal da palestra em que apresentou exemplos de inovação brasileiros conhecidos no mundo, como Carmem Miranda, Pelé e Tom Jobim. “O empresário não pode ter vergonha de buscar ajuda. Ele precisa de informação na área organizacional, no relacionamento com as pessoas e com o mercado. Para inovar e melhorar, é preciso buscar conhecimento. Nem toda invenção representa uma inovação”, alertou Santana.


Na busca, incessante nas 24 horas do dia, o empresário não pode ter receio de sair para o mercado e ver de perto o desejo do consumidor. O mercado, em questão, é o bairro, a cidade onde ele vive. “A internet eliminou a necessidade de ir para lugares distantes para se ter mais conhecimento, mas o empresário não pode ficar esperando, tem que correr atrás para não ser surpreendido”, lembrou.


Nesse sentido, algumas atitudes para inovar e ter lucro são imprescindíveis, segundo Maurício Santana: ficar atento às mudanças no mercado; manter-se atualizado tecnicamente; trazer conhecimento de outras cidades, regiões ou país; transformar o funcionário em parceiro, disseminar e uniformizar a informação e, por fim, quebrar o paradigma da cultura do “vamos levando do jeito que dá”. A educação, também neste caso, é uma das chaves para o crescimento.

Fonte: Agência Sebrae de Notícias

Leia Mais ►

Casal é condenado por fazer sexo em igreja

Casal foi pego no flagra pelo pastor da igreja.

O nigeriano Tolu Akintepe, de 30 anos, e sua mulher Bunmi, de 28, foram condenados a uma indenização de 117 euros (cerca de R$ 310) após serem flagrados fazendo sexo sobre os degraus do altar de uma igreja em Ikeja, subúrbio de Lagos (Nigéria).


As informações são do jornal belga HLN, que publicou uma foto do casal relativamente sorridente, após sairem da audiência judicial em foram advertidos, punidos em dinheiro e obrigados a um serviço comunitário ao longo de sete dias.


O ato sexual foi flagrado pelo pastor da Igreja Pentecostal, da cidade de Ikeja, num horário em que não havia celebrações e a igreja estava praticamente vazia. Além de exigir a limpeza do local, o pastor entrou com uma ação para que o casal pagasse uma compensação financeira pela profanação do altar.


Os amorosos foram presos, levados à repartição policial local e, em seguida, apresentados ao juiz da cidade. Diante deste, Akintepe explicou que "a relação amorosa do casal estava morna, pois estamos casados há quatro anos".


Ele pretendeu justificar, afirmando que "minha mulher estava sempre dizendo que queria tornar mais interessante a nossa vida sexual". Ela admitiu que "era verdadeiro".

A partir do próximo domingo (16), Tolu e Brunmi Akintepe também cumprirão a pena complementar: limpar a igreja por uma semana.

Fonte: www.espacovital.com.br

 

Leia Mais ►

7 de agosto de 2009

Jogos de Cartas: Gin Rummy

Conheça a história do jogo de cartas que já foi o preferido dos astros e estrelas de Hollywood.

Enquanto a guerra incendiava a Europa no início dos anos 1940, Hollywood continuava a ser a Meca do Cinema, fabricando seus sonhos de celulóide. E, entre um e outro papel de herói, heroína ou vilão, os atores e atrizes divertiam-se em suas horas de lazer com o jogo de carta Gin Rummy. Foi o bastante para que esse jogo ganhasse uma extraordinária popularidade nos Estados Unidos, tornando-se, em curto espaço de tempo, no jogo da moda.

No final da guerra, o Gin Rummy chegou à Inglaterra, onde logo conquistou um grande número de aficcionados, sobretudo entre gente famosa, como o líder político Sir Winston Churchill. Apesar de todo esse sucesso, o Gin Rummy não era propriamente uma novidade. Esse jogo já havia sido muito popular nos Estados Unidos no início do século XX, mas passara por um período de hibernação durante a década de 1930 até ressurgir como o jogo preferido dos monstros sagrados do cinema e dos artistas de rádio norte-americanos. cartbar140

A difusão dos jogos de cartas da família Rummy, entre eles a Canastra e o Gin, ocorreu no Século XX de forma bastante rápida, graças à excelente qualidade desses jogos. Os especialistas em jogos de cartas ainda não chegaram a uma conclusão definitiva a respeito da origem dos jogos da família Rummy, mas a maioria deles concorda que o ancestral comum de todos esses jogos é um jogo espanhol, chamado Con Quién?.

Em meados do século XIX, esse jogo teria cruzado a fronteira mexicana e penetrado nos Estados Unidos com o nome de Conquian, tornando-se popular com a denominação americanizada de Coon Can. Os estudiosos têm tido grande dificuldades em reconstituir esta história e reconhecem que até mesmo essa versão mais consagrada dá margem a contestações. Alguns argumentam que a evolução do jogo teria ocorrido de forma inversa e outros que o sentido do nome Con Quién? nada tem a ver com o jogo.

David Parlett, um dos maiores especialistas mundiais em jogos de cartas, prefere acreditar que a denominação Con Quién? teria evoluído para a perda de significado ao entrar em território norte-americano. Além disso, considera irrelevante o fato de a denominação não corresponder exatamente à sua mecânica, pois isto acontece com um grande número de jogos de cartas.

O Gin Rummy, entretanto, que é um dos jogos mais conhecidos da família Rummy, tem uma origem conhecida. Segundo os especialistas, ele teria sido inventado no ano de 1909 por Elwood T. Baker, professor de Whist, outro jogo de cartas, na cidade de Nova York. O nome teria sido uma sugestão de seu filho, associando as bebidas Gin e Rum, já que a maioria dos jogadores afirmava que o nome Rummy era uma referência a esta bebida. O jogo popularizou-se e espalhou-se rapidamente pelo o mundo, sendo ainda hoje considerado por muitos experts, como o melhor jogo de cartas para duas pessoas.

Fonte de pesquisa: Todos os Jogos, Editora Abril, 1978.

Leia também:

Jogos de Cartas: Go bum é um jogo fácil e divertido

Jogos de Cartas: Brisca

Jogos de Cartas: A Sueca

Jogos de Cartas: Conheça o Whist

Jogos de Cartas: Cálculo - Conheça as regras da mais difícil das paciências

Jogos de Cartas: Conheça o Tute

Jogos de Cartas: O baralho espanhol

Jogos de Cartas: Saiba como nasceu a paciência

Leia Mais ►

Você sabe o que é Brhadaranyakopanishadvivekachudamani?

Não? Então leia a matéria para matar sua curiosidade.

Um mexicano foi registrado na semana passada com o nome mais comprido do país e provavelmente um dos mais exóticos do mundo. Brhadaranyakopanishadvivekachudamani Erreh Muñoz. Ele é filho de brhadaranyakopanishadvivekachudamani Jose. Em função disso, o Registro Oficial do Estado de Coahuila, no México, começou uma campanha chamada "Meu nome é para sempre", para que as pessoas não ponham nomes estranhos em seus filhos.

O Colegio de Abogados de Mexico - algo semelhante à OAB - promete desencadear iniciativas para que uma pronta legislação iniba a repetição desses fatos. "Brhada", como o chamam os amigos do pai da criança, é veterinário no Estado de Coahuila, no norte do México. Ele diz que carrega seu nome de 36 letras com muito orgulho. Tanto que passou o nome para o seu filho, apenas com uma pequena variação. A mudança está no sobrenome, que foi fundido em uma palavra só: Errehmuñoz.


A família do mexicano tem um histórico de nomes estranhos. O pai de "Bhrada" chama-se José Refugio. O nome foi uma homenagem à Virgem do Refúgio, já que José foi o único sobrevivente entre cinco irmãos que morreram quando bebês. Como José não gostava do sobrenome Refugio, passou a assinar apenas como José R. Assim surgiu o apelido "R", transformado posteriormente em "Erreh", que segundo José é também uma sigla para "esposo, refúgio, rosário, esposa, hijo.

Mas Jose não parou aí. Ele resolveu dar ao seu filho o nome de Brhadaranyakopanishadvivekachudamani, que nada mais é do que a combinação do nome de dois filósofos hindus. Jose disse que não sabia qual dos nomes dos filósofos escolher, e acabou decidindo unir os dois. "Bhrada" também disse à imprensa mexicana que o nome do primeiro filósofo significa "o homem que se converte no que faz". Já o segundo nome, aparentemente, não tem nenhum significado preciso.


Ele garante que nunca teve grandes problemas com o nome. O maior incômodo foi a necessidade de um ofício especial, para permitir que o nome completo fosse colocado no título eleitoral e na carteira de motorista.


O México tem um histórico de nomes estranhos. Há registros de pessoas chamadas "Zolia Vaca del Campo", "Hitler" e "Michael Jackson". Uma mulher nascida em 22 de abril de 1914 está registrada com mais de 30 sobrenomes. María Saldivar chama-se, oficialmente, María de la Asunción Luisa Conzaga Guadalupe Refugio Luz Loreto Salud Altagracia Cármen Matilde Josefa Ignacia Francisca Solano Vicenta Ferrer Antonia Ramona Agustina Carlota Inocencia Federica Gabriela de Dolores de los Sagrados Corazones de Jesús y de María Saldivar y Saldivar.

Fonte: www.espacovital.com.br

Leia Mais ►

6 de agosto de 2009

Victor & Léo na Efapi 2009

Dupla é uma das mais esperadas pelo público da Feira.

Um dos momentos mais aguardados pelos fãs é o show da dupla Victor e Léo que se apresentará no dia 11 de outubro no Parque de exposições Tancredo de Almeida Neves, durante a Exposição Feira Agropecuária, Industrial e Comercial de Chapecó – Efapi 2009.

Victor e Leo, ainda crianças, ouviam canções do regional sertanejo na radiola do avô, Tonico Chaves, ou no rádio do carro quando viajavam com o pai. Aos onze anos Victor fazia seus primeiros acordes ao violão. Leo chegou a participar de um conjunto musical, mas foi em 1992 que os dois cantaram juntos pela primeira vez. Ao participarem de um festival regional, em Abre Campo (MG), ingressaram na noite da região tocando em diversos bares e casas.

Em 1993, Victor fez sua primeira canção. Em 1994, mudaram-se para Belo Horizonte (MG) com o intuito de aprimorar os estudos, mas a paixão pela música falou mais alto e eles resolveram dedicar-se inteiramente à arte musical. Unindo técnica e prática, cantaram por sete anos na noite da capital mineira, onde estudaram canto por cinco anos.

Respectivamente, em 1997 e 1998, Victor&Leo gravaram seus dois primeiros CD´s, ambos promocionais e de caráter não comercial, contendo, cada um, quatro faixas de autoria de Victor.

Em 2001, ousadamente, mudaram-se para São Paulo, com a intenção de expandir sua música, já tão própria e notoriamente diferente. Foram contratados por uma gravadora e lançaram seu primeiro CD, Victor&Leo (Number One), contendo 11 faixas, sendo 8 de autoria de Victor.

No final de 2002, saíram da gravadora e tornaram-se independentes para produzirem, eles mesmos, seu próprio trabalho.Ingressaram na noite paulistana, como que começando do zero e, aos poucos, novos fãs e um crescente público próprio lotavam as casas em que se apresentavam para cantar e ouvir canções ainda desconhecidas como "Fada", "Vida Boa" e "Amigo Apaixonado". Além das letras e arranjos apurados de suas canções, o jeito de expressarem-se, o carinho para com as pessoas e a forma diferente com que interpretavam canções de outros artistas impressionava o público.

Em 2004, lançaram o segundo CD, intitulado "Vida Boa", independente, produzido pela dupla e a base do seguinte CD, Victor & Leo ao Vivo. Em 2005, a dupla gravou o terceiro CD de mercado e o que seria seu primeiro trabalho reconhecido nacionalmente: Victor&Leo ao Vivo.

A gravação, no Bar Avenida Club, em São Paulo, conta com 15 faixas, sendo 9 de autoria de Victor. Entre elas: “Amigo Apaixonado”, “Fada”, “Lembranças de Amor”, “Vida Boa” e “Sinto Falta de Você”.

Em junho de 2007, a dupla foi contratada pela gravadora Sony/BMG, que passou a distribuir o CD Victor&Leo ao Vivo que já no primeiro mês figurava entre os 10 mais vendidos do país e no terceiro mês, já rendia à dupla, seu primeiro "Disco de Ouro", resultado de 60.000 cópias vendidas, recebido das mãos do apresentador Fausto Silva, já na primeira vez em que foram ao programa, Domingão do Faustão.

A gravação do primeiro DVD e quarto CD” Victor&Leo ao Vivo em Uberlândia” reuniu um público de mais de 30.000 pessoas. O trabalho se destaca por estar entre os 5 produtos, tanto em DVD como em CD, mais vendidos do país e por manter o nome da dupla ocupando as primeiras posições em sites de busca de letras e em rádios, do norte ao sul do país.

Em 2007, os mais de 200 shows feitos pela dupla, em diversos estados do país, reuniram multidões que chegaram a 40 mil pessoas. No topo das mais tocadas do país estiveram "Amigo Apaixonado", "Fada", "Vida Boa", "Fotos", "Tem que ser Você", trilha sonora da novela global "A Favorita", "Borboletas" e agora, "Nada Normal", tema da novela Paraíso, das 18:00h, da rede Globo, ao lado de "Deus e Eu no Sertão"(como tema de abertura).

Neste ano, a dupla se consagrou pela versatilidade e diversidade, sendo a primeira dupla, em 12 anos, a participar do tradicional e fechado festival de rock "Planeta Atlântida", que acontece em Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Para assistir a apresentação da dupla na Efapi 2009, os valores de ingresso são R$ 10 (meia) e R$ 20.

Período da EFAPI 2009: 9 a 18 de outubro de 2009

Local: Parque de Exposições Tancredo Neves, Chapecó (SC)

Promotora: Prefeitura Municipal de Chapecó

Expositores: 650 expositores

Volume de negócios: R$ 110 milhões de reais (10% de incremento)

Público: 500.000 pessoas (11% de crescimento)

Estrutura do parque: área territorial total de 216.000 m2, 52 edificações com área coberta total de 50.000 m2

Edição de 2009: 17ª edição - 42 anos de ininterrupta realização

Fonte: Marcos A. Bedin
MB Comunicação
Assessoria de Imprensa
(49) 3323-4244, (49) 9967-4244
mb@mbcomunicacao.com.br

Leia Mais ►

Funcionários da Epagri/Ciram reduzem seus impactos ambientais

Adequar as atitudes das pessoas e a estrutura física do prédio à práticas sustentáveis, de preservação e economia dos recursos naturais, buscando sobretudo a redução dos impactos ambientais.

Esse é um dos objetivos do projeto Ciram Sustentável, desenvolvido pela equipe de profissionais da Epagri/Ciram e que entra na fase de implementação das primeiras ações práticas. O projeto é orientado por cinco ações principais, a serem desenvolvidas de forma voluntária pelos próprios profissionais da Casa. A engenheira florestal Juliane Knapik é a responsável por reunir todas essas propostas num projeto único, que será submetido à avaliação das fontes financiadoras. Contudo, algumas ações que não necessitam de dinheiro já começam a ser postas em prática.


É o caso da reciclagem de resíduos sólidos e educação ambiental. A equipe responsável por essa ação já fez a pesagem do lixo produzido pelos funcionários da Epagri/Ciram e realizou uma visita à empresa que faz a coleta em Florianópolis para ter orientações sobre a destinação correta dos resíduos (foto). Nas próximas semanas terá início a sinalização das lixeiras das salas e cozinha, para classificação de recicláveis, não recicláveis e orgânicos. Em breve todos os funcionários da Casa vão assistir a uma palestra para dirimir dúvidas sobre a classificação correta do lixo.


Outra ação que será iniciada em breve é o Inventário de Gases de Efeito Estufa (GEE), que pretende medir quanto a Epagri/Ciram está contribuindo para o aquecimento global. As emissões serão calculadas pela queima de combustíveis por veículos da Empresa a serviço da Epagri/Ciram, consumo de energia elétrica no prédio da Epagri/Ciram, viagens aéreas, ônibus, táxi, veículo particular a serviço e para deslocamento dos funcionários para o trabalho. Entre os métodos para obter tais informações está a aplicação de um questionário a ser respondido pelos funcionários nas próximas semanas. 

Após a captação dos recursos necessários serão implementadas ações para eficientização energética do prédio da Epagri/Ciram e aproveitamento da água da chuva para uso em vasos sanitários, jardinagem, limpeza de calçadas e lavagem de carros. Também será viabilizada a construção de bicicletário e vestiários para incentivar o uso desse meio de transporte entre os funcionários da Epagri/Ciram.


A idéia do Projeto Ciram Sustentável surgiu durante atividade interna alusiva ao dia mundial da água, em 24 de março. Em 5 de junho, dia mundial do meio ambiente, o projeto começou a ser definido e, após várias reuniões dos grupos voluntários para desenvolver as ações, a proposta foi finalizada, na semana passada.

Sergio Zampieri, Chefe da Epagri/Ciram, é um grande incentivador do Projeto. Ele explica que a idéia é alinhar o discurso à prática dos profissionais do Centro, modificando as atitudes cotidianas da equipe, no sentido de ter uma ação construtiva em relação à redução do impacto ambiental.

Fonte: Gisele Dias - Assessoria de Comunicação Epagri/Ciram

Leia Mais ►

Avicultura brasileira: boas perspectivas para 2009

O fim da curva de declínio da economia internacional parece próximo.  A economia mundial dá sinais de retomada nos negócios. 

O Fundo Monetário Internacional começa a enxergar o fim da crise e já fala em retomada dos níveis de crescimento nos próximos anos.  Também o panorama se configura de forma favorável à avicultura brasileira. Essas avaliações são do presidente da União Brasileira de Avicultura (UBA), Ariel Mendes, um dos palestrantes de abertura do 8° Simpósio Técnico de Incubação, Matrizes de Corte e Nutrição organizado pela Associação Catarinense de Avicultura (ACAV), em parceria com a Embrapa, no período de 21 a 23 de outubro de 2009, no Centro de Convenções do Sibara Flat Hotel, em Balneário Camboriú.galinha140

Mendes também ressalta que, passado o primeiro semestre de 2009, o que se vê é que a avicultura brasileira segue forte.  O excelente nível de consumo interno brasileiro de frango e a retomada dos níveis de exportação  - graças ao intenso trabalho da Associação Brasileira dos Produtores e Exportadores de Frango (ABEF) – fez o segmento de cárneos superar a crise de forma saudável.

Neste segmento, em especial, há uma expectativa de crescimento – considerando análises da UBA e da ABEF - em torno de 5% das exportações brasileiras e de 3% no consumo interno, levando-se em consideração o crescimento vegetativo de 1,5% da população.

Outro setor que mantém excelentes perspectivas para o ano é a produção de ovos.  Internamente, há o intenso trabalho de fomento ao consumo do produto – que hoje segue patamares de 130 ovos per capta ano, índice considerado baixo, levando-se em conta o consumo mexicano, que supera as 300 unidades anuais - promovido pelo Instituto Ovos Brasil.

Já nas exportações, o Brasil vem fortalecendo suas ações em busca da abertura de novos mercados – em especial, da União Européia.  De um lado, UBA e empresas traçam diretrizes para a finalização de um sistema de gestão de qualidade.  Por outro, a entidade nacional direciona a formatação de um projeto junto a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (APEX).  A expectativa é que, já em 2010, o país torne-se um pólo exportador do produto.

Há, ainda, bons ventos soprando para o comércio de material genético.  Reuniões com representantes governamentais de países importadores do produto brasileiro e o fomento à instalação de uma estrutura especial para o segmento no aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP), trazem boas perspectivas de aprimoramento no comercio internacional do segmento.  Hoje, graças ao bem sucedido trabalho desenvolvido pelas empresas avoseiras e bisavoseiras, o Brasil se posiciona como plataforma exportadora de material genético.  Isto representará em breve, excelentes oportunidades de negócios para o país.

- “Numa análise geral, é possível constatar que, apesar da forte crise internacional, a produção brasileira segue firme. Nosso sucesso é conseqüência do excelente trabalho técnico e administrativo desenvolvido pelas empresas nacionais, e mostra a força que o segmento avícola detém.   Afinal, somos responsáveis por 1,5% do Produto Interno Bruto (PIB).  Geramos, direta e indiretamente, cinco milhões de postos de trabalho.  Lideramos o mercado mundial e detemos a terceira maior produção do planeta.  Superação de crises é algo natural para o setor avícola”, conclui Ariel Mendes.

PROGRAMAÇÃO

A programação inicia no dia 21, quarta-feira, às 20 horas, com solenidade de abertura e palestra com o Ariel Mendes, presidente da União Brasileira de Avicultura (UBA) e do Dr. Francisco Turra, presidente da Associação Brasileira de Exportadores de Frango (ABEF), seguida de coquetel de confraternização.

Na quinta-feira, dia 22, das 7h30 às 8h30 será a entrega dos materiais. Das 9 às 10 horas, a palestrante Elisabeth Gonzáles, abordará o tema “Variáveis que interferem nos resultados de eclosão e na qualidade do neonato e suas interações entre a formação, armazenamento e processo de incubação do ovo fértil”. Das 10h30 às 11h30, Marleen Boerjan, falará sobre “Avanços genéticos e seus impactos na incubação”.

No período da tarde, das 14 às 15 horas, Nair Katayama, abordará o tema "Fatores de interferência na integridade hepato-genito-urinária de matrizes: seus efeitos na produção e qualidade dos ovos". Das 15 às 16 horas, Ricardo Valle, prelecionará sobre “Fatores causadores de infertilidade”. Das 16h30 às 17h30, Winfridus Bakker, palestrará sobre “Ambiência em matrizes de corte”. Às 20 horas haverá o tradicional Jantar do Galo.

No dia 23, sexta-feira, das 9 às 10 horas, o tema “Termorregulação de aves de um dia: alternativas para otimizar a performance” será apresentado por Ron Meijhorf. Das 10h30 às 11h30, Antonio Mário Pens, falará sobre “Melhorando a performance de matrizes através da nutrição”. O encerramento está previsto para as 11h30.

A ficha de inscrição deve ser enviada para o e-mail acav-chapeco@hotmail.comcom o comprovante de depósito bancário, ou via fax (49) 3322-4350. Informações no sitewww.acavsc.org.br .

Fonte: Marcos A. Bedin
MB Comunicação
Assessoria de Imprensa
(49) 3323-4244, (49) 9967-4244
mb@mbcomunicacao.com.br

Leia Mais ►

5 de agosto de 2009

Pesquisa revela as preferências dos consumidores para o Dia dos Pais

Nas vendas a prazo, o cartão de crédito está em 1º lugar, com participação no faturamento de 40%.

O comércio chapecoense está otimista com as vendas para o Dia dos Pais – no segundo domingo de agosto. A CDL Chapecó promove neste sábado, dia 8, mais uma edição do Dia D, com lojas abertas das 8 às 17 horas, com o objetivo de oportunizar aos consumidores horários alternativos e diferenciados para a aquisição dos presentes.

O presidente da CDL Chapecó, Dornéles Dávi, confirma pesquisa do sistema CNDL que aponta a opinião dos empresários: 41% espera aumento do faturamento no Dia dos Pais 2009 e outros 41%, aguardam estabilidade. “É o maior percentual de empresários acreditando em elevação do faturamento neste ano. Apenas 18% esperam queda de seu faturamento na comparação 2009/2008”, ressalta Dávi.

A pesquisa mostra também que, em termos de expectativa para o faturamento, o Dia dos Pais está melhor que o Dia das Mães.

As maiores empresas do varejo são as mais otimistas para a data, com 54% de seus empresários aguardando expansão do faturamento no Dia dos Pais, em relação a igual data do ano passado; 37% respondem por estabilidade e 9% pela queda.

As médias empresas seguem a posição das grandes com 49% opinando por aumento do faturamento, 33% em estabilidade e 18% em queda. As pequenas empresas são as menos otimistas, 38% apostam em crescimento, 43% em estabilidade e 19% em queda de seu faturamento na comparação Dia dos pais 2009/2008. De forma geral, o crescimento médio do faturamento deve ser de 15% e a média da queda de 19,2%.

As roupas, sapatos e acessórios serão os presentes mais procurados no Dia dos Pais 2009, com participação de 59% no faturamento do varejo. Na sequência, estão os celulares (18%), aparelhos eletrônicos (7%), perfumaria (5%), vinhos e demais bebidas (2%), jóias, relógios e caneta (2%) e ferramentas (2%).

A maior preferência pelos itens de vestuário, calçados e acessórios em 2009 pode ser explicado pelo inverno mais rigoroso neste ano, favorecendo a comercialização desta linha de produtos.

A pesquisa revela, ainda, a composição das vendas: 53% das vendas serão à vista e 47% a prazo. Os meios de pagamento, neste Dia dos Pais, estarão compostos de 44% em dinheiro, 22% em cartão de crédito, 17% em cheques, 16% em cartão de débito e 1% com cartão da própria loja.

Nas vendas a prazo, o cartão de crédito está em 1º lugar, com participação no faturamento de 40%. A seguir estão: cheque pré-datado 32%, Financiamento ou crediário 20%, cartão de débito parcelado 4%, cartão de loja parcelado 2% e outras formas 2%.

Fonte: Marcos A. Bedin
MB Comunicação
Assessoria de Imprensa
(49) 3323-4244, (49) 9967-4244

mb@mbcomunicacao.com.br
Leia Mais ►

Blumenau: vaga em creche só na justiça

A 1ª Câmara de Direito Público do Tribunal de Justiça de Santa Catarina, por unanimidade de votos, manteve sentença da Comarca de Blumenau que determinou à Prefeitura local disponibilizar vagas em estabelecimentos públicos de ensino infantil (cheche e pré-escola) para 23 crianças, sob pena de multa diária de R$ 300,00.

A decisão aponta ainda que as vagas devem ser providenciadas em estabelecimentos de ensino próximos às residências dos menores. O Ministério Público Estadual foi o autor da ação original. A Prefeitura de Blumenau, em suas alegações, sustentou não ter condições orçamentárias para tal. Argumentou, ainda, que a administração dos recursos públicos destinados à educação compete única e exclusivamente ao Poder Executivo, não podendo o Judiciário imiscuir-se na tarefa de impor a destinação de recursos a situações individualizadas, em desacordo com as metas traçadas pela administração municipal.

Para o relator do processo, desembargador Newton Trisotto, o Estado e os municípios são os responsáveis pela garantia de acesso ao ensino obrigatório e gratuito a crianças de zero a cinco anos de idade. "Dificuldades orçamentárias não os autorizam a desrespeitar a Constituição. Se necessário, deverão elevar os impostos de sua competência (IPTU, ISS, etc.) ou redefinir as prioridades nas despesas de custeio e em investimentos", destacou o magistrado. (Apelação Cível n.º 2008.042269-5)

Fonte: TJSC

Leia Mais ►

Valor dos aluguéis reduz em agosto

Uma boa notícia para os inquilinos que tem contratos de aluguel com vencimento no mês de agosto.

O reajuste anual, com base no Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M), será negativo, e pode cair até 0,67%.

O presidente do Sindicato do Mercado Imobiliário, Paulo Jorge Lise, explica que o IGP-M é o indicador normalmente utilizado para corrigir os contratos de aluguel e por causa das sucessivas variações negativas registradas desde o início do ano – excetuado o mês de fevereiro, quando o indicador subiu 0,26% –, o aluguel dos contratos que aniversariam em agosto cairá 0,67%, valor da variação do IGP-M nos últimos 12 meses.

“Uma pessoas que paga R$ 1 mil de aluguel, poderá ter uma redução de R$ 6,60, passando para o valor de R$ 993,30. pode complementar alguma coisa aqui”, exemplifica Lise.

O IGP-M, apurado mensalmente pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), é normalmente utilizado pelos donos de imóveis como índice dos contratos de aluguel. Com a retração apresentada em julho, de 0,43%, a variação acumulada do indicador nos últimos 12 meses (agosto de 2008 a julho deste ano) foi negativa em 0,67%.

Fonte: Marcos A. Bedin
MB Comunicação
Assessoria de Imprensa
(49) 3323-4244, (49) 9967-4244
mb@mbcomunicacao.com.br

Leia Mais ►

4 de agosto de 2009

Seminário sobre Mudanças Climáticas

O evento abre com a palestra “Demanda de Recursos Hídricos num Cenário de Mudança Climáticas”, com o diretor de Recursos Hídricos da SDS, Flávio Victória.

O significativo aumento da temperatura mundial, fenômeno conhecido como aquecimento global gerado pelo aumento da poluição do ar, tem provocado o derretimento de gelo das calotas polares e o aumento no nível de água dos oceanos, provocando inúmeras conseqüências no meio ambiente. Estas alterações motivaram o Serviço Nacional do Cooperativismo (Sescoop/SC), vinculado à Organização das Cooperativas do Estado de Santa Catarina (OCESC), em parceria com a Epagri e a Embrapa Suínos e Aves, a promover nestas quarta e quinta-feiras, dias 5 e 6 de agosto, no Florianópolis Palace Hotel, o Seminário Mudanças Climáticas.

        O objetivo, explica o coordenador de treinamentos do Sescoop/SC, Ramiro Hensel, é priorizar ações que contribuam para que o agronegócio catarinense possa adotar novas técnicas e se adaptar a essas mudanças.

O evento inicia no dia 5, com almoço às 12h30 e prossegue com abertura às 13h30 com a presença do presidente da Ocesc, Marcos Zordan, o presidente da Epagri, Luiz Ademir Hessmann, o chefe da Embrapa Suínos e Aves, Dirceu Talamini e o diretor da Coodetec, Ivo Marcos Carraro.

Às 14h30 inicia a palestra “Demanda de Recursos Hídricos num Cenário de Mudança Climáticas”, com o diretor de Recursos Hídricos da SDS, Flávio Victória. Às 16 horas inicia exposição “Agropecuária Num Cenário de Mudanças Climáticas em Santa Catarina” com os palestrantes Edson Silva, Sérgio Zampieri e Luiz Antônio Palladini. Às 17 horas será ministrada pelo palestrante Dirceu Talamini, palestra sobre “Pesquisa Suínos e Aves num Cenário de Mudanças Climáticas em Santa Catarina”. Às 18 horas encerram os trabalhos do dia.

    Na quinta-feira, dia 6, às 8 horas, será ministrada pelos coordenadores técnico-científicos a proposta de priorização de ações de adaptação e mitigação às Mudanças Climáticas – Programa de Cooperação Técnica. O relato é resultado de uma parceria entre a Coopersulca, Epagri, Ciram e Prefeitura Municipal Turvo referente informações agrometeorológicas.

A Embrapa Suínos e Aves e a Ocesc apresentarão o Arranjo Tecnológico para Implantação de Fábrica de Adubo Orgânico, a partir de dejetos suínos. Às 10h30 será realizado o debate aberto ou em grupos com a apresentação de propostas para priorização de ações e orientações técnico-gerenciais para os planos de trabalho de implantação, execução, avaliação e divulgação. Às 11 horas será realizada plenária com os coordenadores técnico-científicos, com a apresentação das propostas de ações priorizadas e principais componentes dos planos de trabalho. O evento encerra às 12 horas.

Fonte: Marcos A. Bedin
MB Comunicação
Assessoria de Imprensa
(49) 3323-4244, (49) 9967-4244
mb@mbcomunicacao.com.br

Leia Mais ►

Natação auxilia na recuperação de problemas ortopédicos

A natação é um dos poucos esportes que não impõe limite de idade.

A natação é uma associada ao desenvolvimento de uma boa qualidade de vida, proporcionando vários benefícios à saúde. Além de auxiliar na volta do sangue ao coração (circulação de retorno), diminuindo os efeitos da insuficiência vascular periférica, a natação é o esporte que utiliza o maior conjunto de massas musculares, torna o corpo mais saudável e resistente às doenças.

    “É uma prática excelente para a coluna vertebral, problemas ortopédicos e de postura”, enfatiza o médico ortopedista, Joaquim Reichmann, diretor da Clínica Reichmann de Chapecó, especializada em Vídeo Artroscopia de ombro e joelho e traumatologia. O fortalecimento das musculaturas anterior e posterior alivia a sobrecarga constante sobre a coluna vertebral. Dessa forma, facilita o relaxamento e auxilia na correção de problemas posturais e/ou ortopédicos. Tanto a natação como outros exercícios aquáticos proporcionam uma amplitude de movimentos que trarão melhora para o tônus muscular.nadar140

    Outros benefícios estão relacionados à melhor coordenação, flexibilidade, resistência física, melhora no equilíbrio, agilidade e na mobilidade articular.

    Reichmann lembra que a atividade traz efeitos benéficos também aos obesos através da oxigenação e queima de calorias, auxiliando na redução de peso, levando ao aumento de massa magra e diminuição de massa gorda. O aumento da oxigenação leva a uma melhora na vitalidade durante a permanência na água e fora e também ajuda a reduzir a predisposição à infecções.

    O médico reforça que a prática de qualquer atividade física orientada é saudável em todas as faixas etárias.

Fonte: Marcos A. Bedin
MB Comunicação
Assessoria de Imprensa
(49) 3323-4244, (49) 9967-4244
mb@mbcomunicacao.com.br

 

Leia Mais ►

3 de agosto de 2009

Gripe A: medidas preventivas

Professora recomenda medidas para prevenir o contágio da gripe A, através do vírus H1N1.

Desde a última sexta-feira as salas de aula, banheiros e setores da Universidade do Oeste de Santa Catarina (Unoesc), unidade de Chapecó, estão equipadas com toalhas de papel e Solução Anti-séptica de Base Alcoólica – SABA – como alternativa à lavagem das mãos, o conhecido álcool em gel (70º). Essa é uma das medidas adotadas na instituição para prevenir o contágio da gripe A, através do vírus H1N1.

A bióloga e professora dos cursos da área da saúde, Débora Pereira dos Santos, passou nas salas prestando informações aos professores, alunos e funcionários da Unoesc, de acordo com o material disponibilizado pelo Ministério da Saúde, e fazendo a demonstração de como deve ser realizada a profilaxia das mãos com SABA.

A professora falou da necessidade de manter os ambientes bem arejados; colocar o lenço de papel a frente da boca e do nariz ao tossir ou espirrar; lavar as mãos frequentemente com água e sabão ou com a Saba e, quando a pessoa apresentar sintomas de gripe, deve manter pelo menos 1 metro de distância ao falar com outras pessoas, procurar o Hospital de Campanha, localizado no ginásio de esportes do bairro Santa Maria em Chapecó, e só voltar para a universidade quando estiver bem. “Até ao cumprimentar outras pessoas, o recomendável é não dar a mão. Isso não será falta de educação, apenas uma medida de prevenção”, destaca.

Na falta do álcool em gel (70º), a recomendação é utilizar o álcool normal (98º) dissolvido em água. “Para cada 100 ml de álcool, deve-se misturar 30 ml de água, evitando danos à pele, por causa da concentração maior do álcool comum”, explica a bióloga. “A intenção não é causar alarde e medo nas pessoas, mas não podemos fazer de conta que não esta acontecendo nada. Medidas como essas só irão contribuir”, enfatizou.

A professora também recomenda hábitos de alimentação saudáveis com vitaminas e nutrientes necessários para manter a imunidade alta.

Fonte: Marcos A. Bedin
MB Comunicação
Assessoria de Imprensa
(49) 3323-4244, (49) 9967-4244
mb@mbcomunicacao.com.br

Leia Mais ►

Psicóloga que diz curar homossexuais é punida. Você concorda?

O Conselho Federal de Psicologia puniu, na sexta-feira, 31 de julho, a psicóloga Rozângela Alves Justino, há 28 anos na profissão, com censura pública.

A psicóloga entende que a homossexualidade pode ser curada. Há dez anos, o Conselho estabeleceu que a homossexualidade não poderia ser encarada como se fosse uma doença que tivesse tratamento ou cura. A cassação da psicóloga, que atende no Rio de Janeiro, foi solicitada por associação gays e por psicólogos.

Com a punição, mais branda do que a cassação do registro profissional, Rozângela poderá atuar como psicóloga, mas terá que rever sua prática para não infringir o Código de Ética da Psicologia e a resolução do Conselho, de 1999. A resolução afirma que a homossexualidade não constitui doença, distúrbio ou perversão.

Na interpretação do Conselho, Rozângela, que trabalha no Rio de Janeiro, demonstrou tratar a homossexualidade como uma doença ao oferecer terapia para que gays passassem a ser heterossexuais.

“Estou me sentindo amordaçada e impedida de ajudar as pessoas que, voluntariamente, desejam largar a atração por pessoas do mesmo sexo”, disse a psicóloga à imprensa. Ela anunciou que vai ignorar a decisão do Conselho.

O presidente do Conselho federal, Humberto Verona, argumentou que Rozêngela foi condenada com censura pública “para que toda a sociedade tenha conhecimento e ela não repita essa prática. Havendo insistência, ela vai arcar com todas as consequências”.

Os nove conselheiros votaram, por unanimidade, pela censura pública à psicóloga carioca. O advogado de Rozângela informou que vai recorrer da decisão do Conselho.

O bispo da diocese anglicana dissidente do Recife, Robinson Calvacanti, solidarizou-se com a psicóloga cristã, encorajou-a a prosseguir o seu trabalho profissional e protestou contra “essa ato de perseguição, heterofóbico do Conselho Federal de Psicologia.”

E você, caro leitor, qual é sua opinião?

Fonte: ALC

Leia Mais ►

2 de agosto de 2009

Bahia terá centro tecnológico da cachaça

Desde a década de 90 os produtores de cachaça da Bahia vêm lutando contra todos os obstáculos para melhorar a qualidade do produto e ampliar os mercados, inclusive no exterior.

Depois de muitos debates e reuniões com entidades, técnicos e órgãos do governo, a proposta de criação do primeiro Centro de Tecnologia e Negócios de Derivados de Cachaça da Bahia deverá ser concretizada até o final do ano, com sede em Vitória da Conquista.


A indicação da unidade tecnológica para oferecer suporte e assessoramento aos produtores, especialmente do sudoeste do Estado, ficou definida em reunião no dia 28 de julho, nas instalações do Instituto Federal de Educação Tecnológica de Conquista (antigo Cefet), entre produtores, representantes do Sebrae, do Instituto Euvaldo Lodi, , do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado.


Dentro do projeto ‘Produzir’, da Secretaria de Ciência e Tecnologia, os parceiros discutiram detalhes e procedimentos do programa para implantação do novo centro, que irá passar informações e conhecimentos necessários para que os produtores possam melhorar a qualidade da cachaça através da aprendizagem de novas técnicas de industrialização. A área comercial, visando a conquista de novos mercados, também será reforçada a partir da unidade que irá funcionar nas dependências do Infet/Conquista.


Trata-se de uma unidade de difusão de conhecimento de derivados de cachaça para todo Estado – explicou o representante da Secretaria de Ciência e Tecnologia, Djalma Barbosa. A localização do centro recaiu em Conquista pelo seu potencial econômico como rede de distribuição, contando ainda com a vantagem de ser um pólo de desenvolvimento da região sudoeste da Bahia, onde está concentrada grande parte da produção de cachaça do Estado, conforme análise dos técnicos e produtores.


O centro vai envolver todos os derivados da cana-de-açúcar, como a cachaça, rapadura e outros produtos, e contará com uma gestão executiva para coordenar os trabalhos de acompanhamento dos produtores no processo de industrialização e incremento de seus negócios. A idéia do centro é justamente criar condições para o crescimento do setor, que vem encontrando uma série de dificuldades, como a obtenção do selo de qualidade e a concorrência desleal por parte dos clandestinos.


De acordo com Júlio Chompanis, coordenador do Programa de Desenvolvimento das Atividades Empresariais do BID, o centro irá beneficiar inicialmente um universo de 300 produtores formais e informais do sudoeste baiano, abrangendo as regiões de Abaira (Jussiape, Piatã e Mucugê), Caetité e Caculé, Rio de Contas e Livramento de Nossa Senhora, Piripá, no Vale do Rio Gavião, e Itarantim.


Os últimos detalhes para a instalação do centro serão debatidos numa próxima reunião, mas ficou decido que a unidade começará a funcionar ainda neste ano. A aquisição de equipamentos para o projeto será feita pelos parceiros. O centro, que terá um executivo representante, será mantido pelas associações e cooperativas.

As maiores dificuldades, mesmo com todas as estratégias mercadológicas montadas pelos produtores e parceiros envolvidos com a fabricação de cachaça, têm sido a alta tributação do IPI (mais de 80%) e a pesada concorrência da indústria de outros destilados, como vinhos, uísques e fermentados. A própria Cachaça Industrial ou de Coluna paga menos impostos e apresenta preços mais baixos.


A saída para esses entraves recomendada por Paulo Mesquita, do Sebrae/Bahia, é a participação cada vez mais intensa em feiras e eventos, bem como a realização de ações promocionais e campanhas e divulgação na área de marketing que gerem novos negócios.


De acordo com levantamentos do setor, o volume de produção na Bahia é superior a cinco milhões de litros por ano (no Brasil, cerca de 1,3 bilhão de litros). Mas somente 350 a 500 mil litros no Estado da Bahia são de alambiques legalizados. A cachaça de qualidade enfrenta a competitividade do produto clandestino e o preconceito do público consumidor que prefere a vodka e o uísque.


Além do mercado interno, que absorve a maior parte da produção, outra saída é a conquista do comércio exterior. Nessa área a cachaça de Abaira já deu o primeiro passo com a venda, em março do ano passado, de um lote de 21 mil garrafas para a Itália. Há a expectativa de que mais 80 mil litros sejam embarcados para a Itália em 2009, como informou Nelson Luz Pereira, membro da Cooperativa dos Produtores Associados de Cana e seus Derivados na Microrregião de Abaira (Coopama) e chefe do escritório local da EBDA. Outra cachaça exportada pela Bahia é a Serra das Almas, de Rio de Contas.
Há quatro anos no mercado, a cachaça Engenho Bahia, do município de Ibirataia (extremo sul baiano), foi a primeira do Estado a receber a certificação do Inmetro. No Brasil apenas 28 marcas dispõem desse selo, nos estados do Rio Grande do Sul, Pernambuco, Minas Gerais, São Paulo e Bahia.


Tanto Josafar Rebouças, diretor de Vendas da Engenho Bahia, como o produtor Nelson Luz, de Abaira, afirmam que, apesar dos problemas, a venda da cachaça tem crescido nos mercados interno e externo, bem como tem melhorado sua participação em feiras e eventos, como na Feira Coopmac-Sebrae no início do ano, em Conquista.


Além da questão da tributação, Nelson se queixa da burocratização para a Cooperativa de Abaira conseguir o selo - “mesmo com o cumprimento de todas as normas trabalhistas e da legislação”. De acordo com Nelson Luz, a região de Abaira produz hoje cerca de 150 mil litros por ano de cachaça engarrafada, que é vendida pela Cooperativa a R$10,00 a unidade. A entidade vai produzir também açúcar mascavo e cristal, entre outros derivados.


Em Rio de Contas funcionam dois alambiques, a Tombad’ Ouro e Serra das Almas. Só a Tombad’Ouro produz 10 mil litros por ano, destinados ao mercado interno. Mas o produtor da unidade, Luis Carlos Farias, garante que o sonho é conquistar o mercado externo.


Outras marcas baianas que estão lutando pelo mercado são a Matinha (Piripá) e a Taquaril (Licínio de Almeida), da Cooperativa de Produtores de Derivados de Cana do Vale do Rio Gavião (Coodecana). Segundo o presidente da entidade, Jurandir Costa Viana, as duas fábricas produzem por ano cerca de 180 mil litros.


O Brasil possui cerca de 40 mil produtores de cachaça, sendo que mil fazem a chamada aguardente, ou a cachaça industrial. Os demais são produtores de cachaça de alambique, segundo a Federação Nacional de Produtores de Cachaça de Alambique.


A informalidade no País é estimada em mais de 90%. Na Bahia, o segundo Estado produtor depois de Minas Gerais, esse índice não é diferente. Existem no Estado cerca de sete mil pontos de produção, sendo 40 formais e apenas 15 de excelência. O imposto da cachaça no Brasil é definido pelo valor do produto no mercado. Uma boa cachaça chega ao ponto de venda pagando até 83% em tributos. O produtor que faz uma bebida com maior valor agregado acaba pagando três vezes mais de imposto que a indústria.

Fonte: Jeremias Macário/Agência Sebrae de Notícias

Leia Mais ►

O poder da ameixa

Rica em vitamina A e potássio, a ameixa é usada como laxativo e em problemas do aparelho respiratório.

Quando se pensa em ameixa, existe mais de uma possibilidade de imaginar os seus formatos e cores. No meio de uma banca de frutas, ela chama a atenção por sua cor mais escura. Mas existem vários tipos de ameixa. Uma das mais populares é a ameixa preta, que desidratada, é muito usada em pratos doces e até salgados. No Japão, por exemplo, é muito usado o "umeboshi", que é a ameixa salgada em conserva.

Graças ao seu conteúdo em fibra, especialmente pectina, carboidratos, magnésio, sódio e potássio, a ameixa é laxativa, recomendando-se contra a prisão de ventre obstinada. Médicos afirmam que a ameixa fresca é um magnífico agente terapêutico contra as enfermidades causadas pelos ácidos e associadas às hiperlipidemias, principalmente pelo ácido úrico, tais como o reumatismo, a artrite, a gota; a arteriosclerose, a nefrite etc. Além disso, são essenciais ao crescimento e fortalecem o cabelo, evitando sua queda. ameixa140

O estado da Califórnia, nos Estados Unidos, é a principal região produtora de ameixa. Na América do Sul, os maiores produtores são a Argentina e o Chile. No Brasil, a ameixa é cultivada em Minas Gerais, na Bahia e no Distrito Federal.


O período da safra vai de dezembro a fevereiro. Durante a maturação, a ameixa sofre mudanças de cor, aroma, sabor e textura. Os indicadores de maturação determinam o momento adequado da colheita. Um desses indicadores consiste na firmeza da polpa que diminui, tornando a fruta tenra e macia.

Na hora da compra procure frutos bem cheios, lustrosos e com a polpa que ceda ligeiramente à pressão delicada dos dedos. A coloração pode mudar, dependendo da variedade, do amarelo-esverdeado ao roxo. As ameixas passadas tendem a ficar moles, com casca machucada ou descolorida, e, às vezes, vazam sumo.

Para conservá-las em bom estado por 3 a 5 dias, guarde-as em sacos plásticos na gaveta da geladeira sem lavar. Lave a ameixa apenas na hora em que for consumir. As ameixas firmes podem ser guardadas por um ou dois dias, à temperatura ambiente, para amolecerem.

A ameixa pode ser consumida fresca, seca ou como geléias. Coma com a mão ou sirva cortada em fatias/pedaços, com ou sem casca, com ou sem açúcar. Use em saladas de frutas ou para preparar sobremesas, molhos, geléias ou bolos.

Fontes de pesquisa: Ser saudável, Portal São Francisco, Brasil Escola

Leia Mais ►

Recomendo

  • Projeto Valença Troca Livros - Aguardem! Em novembro! Vem aí o *"Projeto Valença Troca Livros"* Sem custo algum, apenas doação, amor. Já tenho alguns livros *livros* para serem trocados...
    Há 5 dias
  • - Cheiro de Goiaba - Mais uma participação da escritora, historiadora *Urda Alice Klueger, *Comentando o seu primeiro dia de aula, na Rua da Glória antiga Escola São José, e q...
    Há 2 semanas
  • - Noite da Família no Clã! No sábado a noite (13/05) foi realizado uma noite super especial com todas as Mães e familiares do Clã, onde rolou bolos e salgad...
    Há 5 meses
  • -

Arquivo do Blog