28 de março de 2009

Jóquei brasileira é sensação em Nova York - Conheça Maylan Studart

Maylan Studart trocou a Hípica pelo turfe em 2005. No ano seguinte, a única joqueta a montar no Hipódromo da Gávea venceu sua primeira prova logo na estréia. A carioca da gema, de Ipanema , como ela se define, descende de uma família de tratadores de cavalos na Inglaterra do século 16. Agora ela virou uma sensação dos esportes nos Estados Unidos ao vencer uma corrida em Nova York na quinta-feira (26/3). A corrida, sua 40ª vitória, tornou a jovem campeã em uma jóquei profissional.

A carioca, que já fez fama ao pousar para um ensaio na revista VIP, morou dos 7 aos 11 anos em Los Angeles. Encantou-se por cavalos no Rio ainda criança. Mas suas chances de sucesso aumentaram ao chegar em Miami em abril de 2008, trazida pelo mentor John DaSilva, repórter do New York Post, com a ajuda de um amigo treinador.

Sua dedicação ao turfe inclui acordar às quatro horas da manhã, alguns tombos e sair com os amigos apenas aos sábados. Mas o maior esforço da joqueta é mostrar que as mulheres são tão capazes de conduzir um cavalo quanto os homens.

Assista aqui uma entrevista de Maylan

Fonte de pesquisa: Rádio Criciuma, Jockey Clube do Brasil.

Leia Mais ►

27 de março de 2009

Blumenau vai participar da Hora do Planeta, você também pode participar

A Prefeitura de Blumenau irá aderir à Hora do Planeta, um movimento mundial organizado pela Rede WWF em que empresas, instituições governamentais e população de modo geral são convidadas a apagar as luzes por 60 minutos a partir das 20h30 deste sábado, dia 28 de março. Trata-se de um ato simbólico em preocupação com o aquecimento global.

Já na terceira edição, a Hora do Planeta pretende alcançar mais de um bilhão de pessoas e mil cidades ao redor do mundo. No Brasil, participam Rio de Janeiro, Curitiba, Porto Alegre e Brasília, além dos municípios catarinenses de Itajaí e Corupá. A Prefeitura de Blumenau também aderiu e já se cadastrou no site da ONG WWF Brasil.

A “Hora do Planeta” é uma forma que a Rede WWF encontrou para engajar e mobilizar a sociedade para manifestar – por meio de uma ação simbólica e emblemática – a sua preocupação com o aquecimento do planeta. Localmente, também tem por objetivo alertar para o problema do desmatamento e das queimadas, principais fontes emissão de gases de efeito estufa no Brasil.

Fonte: prefeitura Municipal de Blumenau

Leia Mais ►

Checkpoints, crianças palestinas apedrejadas no caminho para a escola

Crianças palestinas são apedrejadas no caminho para a escola por crianças judias, pastores de cabras são ameaçados por colonos israelenses e trabalhadores palestinos sofrem diariamente a prepotência israelense nos checkpoints (postos de controle).

Essas pessoas são preocupação constante do Programa Ecumênico de Acompanhamento na Palestina e Israel (PEAPI), criado pelo Conselho Mundial de Igrejas (CMI). Através dessa iniciativa concreta, que começou em 2002, igrejas cristãs participam da luta por uma paz justa.

Igrejas do Ocidente enviam jovens e adultos voluntários para acompanhar as crianças, conviver com os pastores de cabras e ajudar a população palestina nos checkpoints. Os voluntários, que procedem de igrejas da Europa e dos Estados Unidos, permanecem durante três meses na Palestina e depois são substituídos por outro grupo de voluntários.

Esses voluntários marcam presença em comunidades vulneráveis próximas de assentamentos israelenses e nas barreiras. Monitoram a conduta dos soldados israelenses e denunciam violações dos direitos humanos. Eles estão em Hebrom, em Yanoun e em Belém.

“São os olhos e os ouvidos da família ecumênica em meio ao conflito”, descreveu o pastor Samuel Kobia, secretário-geral do CMI.

Hebrom é uma cidade palestina de 160 mil habitantes, cujo centro foi invadido recentemente por 400 colonos radicais israelenses. A presença dos colonos paralisou a vida comercial da cidade.

Belém é uma cidade cercada e asfixiada pelo “muro da separação” que o governo israelense está construindo ao redor da Cisjordânia. Ele terá 725 quilômetros de extensão (já foram construídos 415 km) e paredes de concreto de 8 metros de altura. Muitas vezes, ultrapassa a Linha Verde, uma espécie de fronteira estabelecida em 1949 entre Israel, Jordânia e Síria.

Yanoun, um pequeno vilarejo a 16 quilômetros de Nablus, teve sua população de 300 pessoas reduzida para 100 pessoas após um violento ataque de colonos judeus fundamentalistas à vila em 2002. Quarenta colonos fortemente armados invadiram o local, destruíram propriedades e ameaçaram a vida dos palestinos. Os judeus cobiçam sua terra fértil no vale de Yanoun. Mas, a partir da presença de voluntários do PEAPI (um suíço, uma americana, uma sueca e uma inglesa) na vila, não houve mais problemas. Os estrangeiros acabam inibindo a prepotência israelense.

Por: Rui Bender/ALC

Leia Mais ►

Veja os melhores decotes do Red Carpet

Uma lista publicada pelo jornal The Sun mostra os melhores decotes do tapete vermelho. Trata-se de uma lista de celebridades e seus vestidos, ou o que há abaixo deles. O que, dependendo do observador, é mais interessante ou não. Entre as celebridades estão: Jessica Simpson, Mel B, Danielle Lloyd e outras.

Veja todas estas beldades e seus decotes provocantes na matéria do Sun: Best red carpet racks revealed .

Leia Mais ►

26 de março de 2009

Quanta coisa existe de errado por aí que deixamos de ver porque não queremos enxergar?

Cerca de dois mil alunos das redes pública e privada de Santa Catarina se reúnem na próxima sexta-feira (27/03), no trapiche da Beira Mar, em Florianópolis, para um grande evento de mobilização pelo "Dia Internacional de Combate à Corrupção". Na ocasião haverá a entrega de prêmios para o 2º Concurso de Desenho e Redação, com a temática "O que você tem a ver com a corrupção?", promovido pela Controladoria Geral da União em parceria com a Secretaria de Estado de Educação e Ministério Público de Santa Catarina (MP-SC).

Na programação está prevista a escolha das melhores faixas das escolas participantes da campanha, distribuição de adesivos e camisetas, apresentação de bandas e brincadeiras educativas, além da premiação para a EEB Profª Gênova Palma Nunes, de Xanxerê - ganhadora da categoria escola cidadã. A festa também terá participação de artistas, atletas e autoridades. A professora Suzan Mara Bigolin Loregiam, idealizadora do projeto na EEB Profª Gênova Palma Nunes, explica que todos os alunos se envolveram na campanha contra a corrupção. Foram realizadas atividades como leitura de jornais e revistas, produção de resenhas, poesias e cartazes.

Os alunos das séries iniciais trabalharam o tema de maneira lúdica, por meio de cruzadinhas e produziram uma nova versão da cartilha recebida pelos estudantes, com desenhos e linguagem própria das crianças. Na categoria redação para o ensino médio, Bruna F. R. Gonzaga, da EEB Júlio Scheidemantel, de Timbó, ficou em segundo lugar. Em seu texto Bruna faz uma análise de pequenos atos cotidianos de corrupção que praticamos e da omissão da sociedade em geral. "Cada segundo da vida passa tão rápido que sequer percebemos, imagine, quanta coisa existe de errado por aí que deixamos de ver porque não queremos enxergar?", questiona a estudante.

O concurso faz parte de um grande projeto "O que você tem a ver com a corrupção?", coordenado pelo promotor de justiça Affonso Ghizzo Netto. O objetivo da iniciativa é educar e estimular as novas gerações na construção de uma identidade que valoriza a honestidade e a transparência em atos do cotidiano, despertando-as para a prática de acompanhar e fiscalizar a distribuição e aplicação dos recursos públicos, além de promover a reflexão e o debate sobre a temática no ambiente escolar. Em 2007, a Secretaria e o MP-SC firmaram a parceria, e foram distribuídos materiais como gibis, cartazes e DVDs da campanha para as escolas da rede estadual. A Secretaria também promoveu capacitações para os supervisores de apoio ao estudante, que repassaram o conteúdo para os professores, porém deixando-os livres para trabalhar o tema em suas classes.

Fonte: Secretaria de Estado da Educação

Leia Mais ►

Contestado: a guerra dos equívocos

A região denominada "Contestado" abrangia cerca de 40.000 Km2 entre os atuais estados de Santa Catarina e Paraná, disputada por ambos, uma vez que até o início do século XX a fronteira não havia sido demarcada. As cidades desta região foram palco de um dos mais importantes movimentos sociais do país. A Guerra do Contestado - conflito armado entre a população cabocla e o poder estadual e federal nos estados do Paraná e Santa Catarina no começo do século XX - foi um dos mais importantes movimentos sociais do país.

Chega às livrarias nesta sexta, dia 27 de março, o livro CContestadoontestado: a guerra dos equívocos Vol I - O poder da fé da Editora Record e escrito por Walmor Santos. O autor, após 15 anos de pesquisa, encarou o desafio de redigir um extenso romance sobre a Guerra do Contestado, enfocando neste primeiro volume o aspecto religioso/messiânico, no equivocado conflito entre o catolicismo caboclo e o ortodoxo.

A história perpassa da figura histórica do frei Rogério Neuhaus para a personagem ficcional de Marcolino, um menino do mato que se vê dividido entre ser puro como são Francisco ou entregar-se à experiência carnal com Mariana, a caingangue que o enfeitiça. Ao longo do romance, Walmor Santos arrola os enganos históricos que se deram na chamada Guerra do Contestado: uma guerra inútil, a população vivendo à míngua nos latifúndios da erva-mate, o maquiavélico problema dos limites entre os Estados de Santa Catarina e Paraná, a fundação de cidades santas, a crendice e o misticismo em conflito com a Igreja Católica, a miséria.

Walmor Santos nasceu em São João do Sul, SC, em 16/08/1950. Reside em Porto Alegre, RS. É proprietário da WS Editor e dirige projetos de leitura para escolas e Secretarias de Educação. Recebeu inúmeros prêmios literários.

Fonte: Portal de Canoinhas - Livro enfoca os equívocos da Guerra do Contestado


.

Leia Mais ►

Inovações tecnológicas na Mercoláctea 2009

A Mercoláctea Milk Fair 2009 – feira do segmento lácteo – encerra-se nesta quinta-feira, 26, no parque de exposições Tancredo Neves, em Chapecó, reúne as principais indústrias do setor leiteiro. Cerca de 70 expositores apresentam as últimas novidades conceituais, tecnológicas e mercadológicas, do mercado do leite. A expo-feira exibe máquinas, equipamentos e insumos para a cadeia produtiva, produtos e serviços  para  manejo, nutrição, sanidade,  qualidade, genética, embalagens, etc.

Os visitantes têm a oportunidade de conhecer emercolactea degustar produtos industrializados por laticínios do oeste catarinense, disponibilizados no Showroom da Indústria Láctea, que ocupa uma área de cerca de 500 metros quadrados dentro do pavilhão do parque de exposições. Laticínios Aurora/Aurolat, Gran Paladare, Cordilat, Coopersorvet, além de pequenos laticínios dos municípios de São Domingos, São Lourenço, Tigrinhos, Maravilha, Cunha Porã, Chapecó, Caxambu do Sul, Palmitos e Caibi dividem um ambiente preparado especialmente para apresentação de novos produtos.

A Mocelin Alimentos de Caxambu do Sul industrializa cerca de 25 mil litros de leite por mês resultando em torno de 2.900 quilos de queijo dos tipos colonial, colonial temperado e ricota. A diretora Sandra Sfredo diz que a participação no showroom atende convite da Epagri e que a expectativa é fazer contatos para o fortalecimento da marca e negócios futuros. Mesma intenção tem o diretora da Bastezini, Décio Bastezini, de São Lourenço do Oeste que produz mensalmente 4 mil quilos de queijo colonial. “Queremos expandir o mercado consumidor dos nossos queijos e ampliar a produção através de contatos na Mercoláctea”.

A Mostra de Bovinos e Ovinos de Leite, organizada em parceria com o Núcleo de Criadores de Bovinos do Oeste de Santa Catarina, demonstra a alta qualidade genética do rebanvacasho leiteiro da região. Cerca de 50 animais, entre bovinos e ovinos estão expostos dentro do pavilhão proporcionando um contato direto dos visitantes com “a melhor genética leiteira do Oeste”, explica o presidente do Núcleo, Gelson Dalla Costa.

Entre os expositores da Mercoláctea estão a Nutron que além de apresentar a nova identidade visual, está lançando o suplemento energético de alta biodisponibilidade Nutron Drench. A Ricefer trouxe toda a linha de equipamentos para secagem de leite para laticínios, o analisador ultrasônico de leite "Lactoscan" que analisa as propriedades do leite em 30 segundos e o detector de mastite que fornece um diagnóstico em cinco segundos.

A Separatori apresenta  como novidade  a linha de desnatadeiras de 10.000 litros/hora e de 7.500 litros/hora autolimpante. A empresa fornece ainda desnatadeiras, padronizadoras e centrifugas para atender desde a pequena produção até grandes industrias. A Surepure apresenta uma importante inovação, que é o sistema de purificação ultra-violeta, que pode ser utilizado na entrada do leite na indústria, proporcionando maior rendimento na produção de derivados de leite.

A Reafrio está lançando na feira o tanque semi-horizontal (meia-cana) com capacidade para 4, 5 e 6 mil litros de leite, com medição feita por balança integrada, enquanto a Agro Pet apresenta nova linha homeopática para caprinos e ovinos de leite.

A Diskfone está demonstrando na Mercoláctea a nova tecnologia de monitoramento de ruas e grandes ambientes, especiais para indústrias, mercados e centros urbanos. A tecnologia IP permite acesso via internet para visualização e configuração do sistema.

A Domino Sul, em parceria com a Sunnyvale, lança uma nova embaladora à vácuo de câmara dupla, mais econômica e silenciosa. Em parceria com a empresa Ética, apresenta também um sistema inovador de supervisão de temperatura e umidade em ambientes e equipamentos. Na parte de codificação e inspeção, também demonstra detectores de metais em produtos. Um grande destaque está na nova parceria com a empresa Urano, que traz para a feira toda a linha de balanças comerciais e industriais com pesagem dinâmica, além de cortador de frios em inox, automáticos e semi-automáticos, com integração aos sistemas de pesagem.

Entre os expositores também se destaca a Fibratec que lança o sistema de aquecimento solar a vácuo, além de um sistema compacto de biofiltro e bioreator, utilizados para tratamento de efluentes residenciais, prediais e industriais. A Folle Câmaras Frigoríficas apresenta, câmaras frigoríficas de fibras e poliuretano importado, seguindo os padrões e normas internacionais. A empresa Orgânica está lançando o núcleo homeopático para controle de mastite com o melhor custo-benefício. Empresas argentinas também participam da Mercoláctea 2009 com destaque para Aguas y Procesos, empresa de engenharia em tratamento de águas e processos químicos, Bisignano com equipamentos para indústrias de alimentos, Desinmec Ingeniería que apresenta assessoramento, projeto e fabricação de equipamentos para indústria de lácteos, Enrique J. Muzzio que traz equipamentos para indústrias de alimentos, química e de bebidas, Omega S.A. na área de metalúrgica, Refmar S.R.L. voltada para construção de plantas frigoríficas completas e a Rodeg S.A. com equipamentos de ordenha.

A feira encerra nesta quinta-feira, 26, com visitação das 14 às 21 horas brindeleite e entrada gratuita. A Mercoláctea é organizada pela Associação Comercial e Industrial de Chapecó (Acic), Agência T12 e Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (Faesc), com apoio da Prefeitura Municipal de Chapecó, Ocesc, Banco do Brasil e demais entidades do agronegócio. Também participam o Sebrae, Senar, Fecoagro, Epagri, FEC, Governo de SC, Sindicato Rural, Fiesc, Senai, Núcleo de Criadores de Bovinos, BRDE, Convention & Visitors Bureau, Brasil Telecom, Mais Comunicação, Velox e Agripoint.

Por: Marcos A. Bedin
MB Comunicação
Assessoria de Imprensa
(49) 3323-4244, (49) 9967-4244
mb@mbcomunicacao.com.br

Leia Mais ►

25 de março de 2009

Marcas de cervejas estranhas - Veja os rótulos

 

O Estado de Santa Catarina, até por influência dos colonizadores alemães, tem na cerveja a bebida mais apreciada e consumida pelos seus habitantes. E desde a chegada dos primeiros imigrantes germânicos até os dias de hoje a fabricação de cerveja artesanal é uma atividade comum no estado Barriga Verde. Trago para vocês alguns rótulos de cervejas antigas de Santa Catarina com nomes que são no mínimo estranhos. Será que se ainda fossem fabricadas estas marcas fariam sucesso? Você entraria num bar e pediria: “Dá uma Ponte do Diabo estupidamente gelada!”?

 

5987977

 

5987971

5987979

5987980

 

 

5988059

Leia Mais ►

Código Ambiental ou Anti-ambiental de SC

Por: Luis Eduardo Souto*

Transcorridos pouco mais de três meses das catástrofes que assolaram o estado de Santa Catarina, em razão das fortes enxurradas e dos descuidos do homem com o meio ambiente, provocando enchentes de toda ordem, deslizamentos de encostas, dezenas de mortos e milhares de desabrigados, além de gigantescos prejuízos econômicos ao Estado, parece que a tragédia sensibilizou o Brasil e o Mundo, mas não a maioria dos deputados catarinenses, determinados que estão para a aprovação do Código Ambiental Estadual, PL 0238.0/2008, prevista para o próximo dia 31 de março na ALESC.


Das inúmeras alterações realizadas pelo Governo do Estado à minuta inicialmente elaborada por representantes de diferentes segmentos da sociedade civil, entidades públicas e privadas, a mais grave e perigosa de todas as alterações, sem sombra de dúvidas, está na redução das matas ciliares situadas às margens dos cursos d’água, de 30 para 5 metros. A mobilização do setor produtivo, com o apoio explícito do Governo é enorme e bem articulada, confundindo significativamente a opinião pública.


O argumento utilizado é o prejuízo econômico que as áreas de preservação permanente- APPs, situadas ao longo dos rios, ocasiona com a perda de área produtiva na pequena propriedade rural. Segundo informações do Levantamento Agropecuário Catarinense – LAC, 89% das propriedades agrícolas catarinenses são minifúndios de até 50 hectares, representando aproximadamente 167.000 propriedades rurais distribuídas em solo catarinense.


E o argumento é que uma parcela destes está sendo economicamente afetada pelas regras ambientais vigentes. Porém, o que poucos sabem é que, também segundo dados do LAC, dos aproximadamente 6.000.000 de hectares que servem à produção agrícola do Estado, 32,52%  pertence a apenas 1,9% dos proprietários rurais, detentores de grandes latifúndios. Este dado deixa explícito que os principais interessados (e beneficiados) com a mudança legislativa não são os pequenos agricultores (que representam 45,68% da extensão fundiária), e sim os grandes.


Com a lei, toda a sociedade catarinense abdicará para sempre de boa parte deste importantíssimo bem ambiental que a todos pertence (as matas ciliares), cuja função prioritária está na preservação dos recursos hídricos, essencial à sobrevivência humana, renúncia esta que servirá, de forma especial, a uma minoria economicamente privilegiada. É justo que isso ocorra? O que poucos sabem, pasmem, é que o pequeno agricultor familiar, e somente ele, em vista do reconhecido interesse social da sua atividade, já possui autorização legal, pelo próprio Código Florestal (lei 4.771/65) que se pretende revogar, para economicamente utilizar as áreas de preservação permanente, desde que o faça mediante um sistema de manejo agroflorestal sustentável.


Na realidade, nem o Poder Executivo Estadual, nem o Setor Agroindustrial, em vista da redação do art. 115 do projeto de lei, demonstram empenho em contornar o problema pelo caminho da legalidade, estímulo à utilização responsável destas áreas ecologicamente importantes e geração de fontes alternativas de renda ao pequeno agricultor. Aliás, no sistema de integração é fato sabido que desinteressa às agroindústrias que os seus integrados tenham outras fontes de renda. A absoluta relação de dependência faz e sempre fez parte do negócio. Também é importante que a população saiba que o Ministério Público, com razoabilidade e responsabilidade sócio-ambiental, de forma pontual, há anos, juntamente com a FATMA e outras entidades, mostra-se sensível à causa.


O auxílio vem sendo prestado a milhares de pequenos agricultores com a facilitação da obtenção dos licenciamentos ambientais através de termos de ajustamento de condutas- TACs,  que vem sendo firmados e renovados com os diferentes setores produtivos (suinocultura, avicultura, rizicultura, fruticultura, dentre outros), voltados à regularização ambiental de situações consolidadas. Esses ajustes, em sua maioria, fixam a extensão das matas ciliares a serem protegidas em 10 metros, e não 30 como afirma o setor produtivo, mediante o cumprimento de outras exigências ambientais importantes, com especial destaque para o tratamento e destinação  adequada dos resíduos da produção.


É revoltante que projetos de lei voltados a instituição de incentivos fiscais ecológicos, assim como outras iniciativas de estímulo à preservação ambiental e à sustentabilidade da própria atividade econômica continuem sem vez na Assembléia Legislativa. Se o Código Ambiental Estadual for aprovado com a atual redação, constituir-se-á numa aberração jurídica, eis que afrontará o Estado Constitucional de Direito em desrespeito às regras de competência previstas nas Constituições Federal e Estadual, como bem sabem os senhores Deputados, além de apresentar vício de legitimidade, eis que a sua redação atual não possui o amplo respaldo social, mas principalmente de um segmento, que é o setor produtivo.


E afetará também, de forma direta, a geração presente, tornando-a ainda mais vulnerável às intempéries climáticas, estimulando a ocorrência de novas catástrofes, possivelmente com maior envergadura que as já ocorridas, considerando a importância das matas ciliares na contenção de enchentes em face das previsíveis enxurradas que estão por vir.


Acredito que ainda haja tempo para uma mobilização e forte reação social voltada à reversão do quadro grave que se anuncia e sensibilização de nossos representantes, dispensando complexas batalhas judiciais, desgastantes e custosas aos cofres públicos.   Ou aguardemos, mais uma vez, as conseqüências catastróficas de nossa passividade.

*Luis Eduardo Souto é Promotor de Justiça e Coordenador-Geral do Centro de Apoio Operacional do Ministério Público de Santa Catarina. O artigo acima foi apresentado no Seminário "Ambientalis 2009", realizado em Chapecó de 17 a 19.03.2009, na palestra "Código ambiental de Santa Catarina".

Leia Mais ►

24 de março de 2009

Mistério: Sumiu o dinheiro da poupança

A caderneta de poupança é considerada o melhor investimento para o pequeno poupador brasileiro. Fácil de administrar e segura. Será? O Collor já meteu a mão nela, lembram? Imagine só, você com muito sacrifício, guarda todo mês um dinheirinho durante alguns anos na poupança. Um belo dia você precisa do dinheiro e quando chega na agência para sacar. Cadê? Vejam esta história: 

O pequeno município catarinense de Pedras Grandes, com 4,8 mil habitantes, é considerado o berço da colonização italiana no sul do Estado e a herança deixada pelos imigrantes está preservada em vários pontos da cidade. Agora um fato estranho aconteceu nesta pacata cidade. O sumiço do dinheiro da caderneta de poupança de centenas de moradores.

O dinheiro estava depositado na agência local do Besc, Banco do Estado de Santa Catarina, que foi incorporado no ano passado pelo Banco do Brasil. Segundo reportagem do jornal, Diário Catarinense do Grupo RBS, a quantidade de poupadores lesados, o total do prejuízo financeiro e as causas do problema são tratados com total sigilo pela instituição bancária.

Leia na íntegra a reportagem de Marcelo Becker do Diário Catarinense:

Dinheiro de poupança some no Besc

Leia Mais ►

Se você concorda peça para o Papa apoiar

Em sua primeira visita ao continente africano, o Papa Bento XVI disse “[A AIDS/SIDA] não pode ser superada através da distribuição de preservativos, o que apenas agrava o problema”.


A afirmação do Papa contradiz estudos sobre prevenção à AIDS/SIDA e significa um enorme retrocesso para décadas de trabalho em educação e conscientização. O Papa tem uma influencia moral  poderosa sobre mais de 1.1 popebilhões de católicos no mundo todo, e com 22 milhões de infectados pelo vírus do HIV na África, estas palavras podem afetar dramaticamente a epidemia colocando milhões de vidas em risco.

Isto não é uma disputa religiosa, e sim uma questão séria de saúde pública. Devemos respeitar a opinião pessoal de católicos e pessoas de todas as religiões. O compromisso do Papa por uma cultura de fidelidade e respeito pode ser útil na prevenção, mas apenas se for complementada pelo uso de preservativos. A igreja Católica contribui enormemente ao serviço social, incluindo o cuidado dado a pessoas vivendo com AIDS/SIDA. Porém a afirmação do Papa de que a distribuição de preservativos não é um método efetivo de prevenir a AIDS/SIDAnão é compatível com estudos científicos sobre o tema. Esta afirmação é falsa e poderá ter conseqüências mortais.


A verdade é que o HIV e AIDS/SIDA podem ser prevenidos sim pelo uso de preservativos. Não há uma solução fácil para impedir a disseminação desta doença trágica, mas preservativos e educação são comprovadamente o melhor método para prevenção e que não levam ao comportamento de risco. Por isso que até mesmo padres e freiras trabalhando na África têm questionado o discurso do Papa.
Nós não podemos pedir que a Igreja Católica mude sua posição mais ampla neste assunto, mas estamos pedindo que o Papa pare de falar abertamente contra os estratégias de prevenção que funcionam. É importante que pessoas de todas as religiões, especialmente os católicos, digam ao Papa que é necessário ter cuidado em relação à este assunto. Assine nossa petição pedindo para o Papa apoiar, ao invés de desdenhar métodos comprovadamente eficazes de prevenção à AIDS/SIDA.:


http://www.avaaz.org/po/pope_benedict_petition

25 milhões de pessoas no mundo todo já morreram e 12 milhões de crianças se tornaram orfãs devido a esta terrível doença. Se um número grande de pessoas participarem deste apelo, poderemos vencer uma importante batalha por um mundo sem AIDS/SIDA.

Com esperança,
Ricken, Alice, Ben, Graziela, Iain, Brett, Paula, Pascal, Luis, Paul, Veronique, Milena e toda a equipe Avaaz

Leia mais:
OMS e UNAIDS Reafirmam que Uso de Preservativos é a Principal Arma Contra a AIDS:
http://www.hiv.org.br/internas_materia.asp?cod_materia=792&cod_secao=plantao

Camisinha agrava aids, diz papa rumo à África:
http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20090318/not_imp340541,0.php

Preservativo põe ONU contra Papa :
http://dn.sapo.pt/inicio/globo/interior.aspx?content_id=1175451&seccao=%C1frica

Papa rejeita preservativos como solução para Aids na África:
http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2009/03/090317_papaaidsafricafn.shtml

Declaração de Bento 16 sobre o uso de preservativos provoca onda de críticas na Europa:
http://www.dw-world.de/dw/article/0,,4112318,00.html

Uso de camisinha no Brasil é metade do necessário: http://www.bbc.co.uk/portuguese/ciencia/story/2003/11/000001_aidscamisinhamtc.shtml
--------------------------------------------------


SOBRE A AVAAZ
Avaaz.org é uma organização independente sem fins lucrativos que visa garantir a representação dos valores da sociedade civil global na política internacional em questões que vão desde o aquecimento global até a guerra no Iraque e direitos humanos. Avaaz não recebe dinheiro de governos ou empresas e é composta por uma equipe global sediada em Londres, Nova York, Paris, Washington DC, Genebra e Rio de Janeiro. Avaaz significa "voz" em várias línguas européias e asiáticas. Telefone: +1 888 922 8229

Leia Mais ►

Jogo que transforma universitário em empreendedor abre inscrição hoje

A partir desta terça-feira (24), estão abertas as inscrições para o Desafio Sebrae 2009. A expectativa da coordenação do Desafio é que cerca de 100 mil estudantes participem do jogo virtual que transforma universitários em empreendedores. Em 2008, mais de 90 mil sebrae participaram. Voltado para estudantes do ensino superior, o Desafio Sebrae é um jogo virtual que simula as atividades de uma empresa real. As inscrições prosseguem até o dia 12 de maio e são feitas pela internet no endereço:  http://www.desafio.sebrae.com.br .

Para participar, deve ser montada uma equipe com no mínimo três e no máximo cinco alunos de qualquer curso universitário. Este ano, os estudantes irão administrar virtualmente uma fábrica de brinquedos artesanais por meio do software desenvolvido pelo Sebrae em parceria com o Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Coppe-UFRJ).

Os prêmios para os vencedores estaduais são cursos no Sebrae, laptops e viagens. Já a equipe campeã nacional ganha uma viagem de 10 dias para conhecer centros empreendedores na Europa. Além do Brasil, mais sete países sul-americanos promovem suas edições do Desafio Sebrae: Argentina, Colômbia, Equador, Peru, Paraguai, Chile e Uruguai. Este ano, mais dois países farão parte do grupo. Veja a matéria completa no site do Sebrae.

Leia também: Gosta de desafios ? Então conheça o jogo Empresa Virtual

Fonte: Agência Sebrae de Notícias

Leia Mais ►

23 de março de 2009

O mundo do leite em Chapecó - Mercoláctea 2009 abre nesta terça-feira

Autoridades políticas e empresariais prestigiarão a abertura da Mercoláctea Milk Fair 2009 – a maior feira do segmento lácteo de Santa Catarina – às 14 horas desta terça-feira, dia 24, no parque de exposições Tancredo Neves, em Chapecó. A feira funcionará das 14 às 21 horas até quinta-feira, 26, reunindo 70 expositores, oportunizando negócios da ordem de 80 milhões de reais e atraindo 15 mil visitantes.

“A Mercoláctea reúne o universo do leite para apresentar aleites inovações conceituais, tecnológicas e mercadológicas a todos os agentes dessa vasta cadeia produtiva, tornando-se fator de integração, atualização e desenvolvimento”, enfatiza o presidente da Acic, Vincenzo F.  Mastrogiacomo.

Esta segunda edição da Mercoláctea é novamente organizada pela Associação Comercial e Industrial de Chapecó (Acic), Agência T12 e Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (Faesc), com apoio da Prefeitura Municipal de Chapecó, Ocesc, Banco do Brasil e demais entidades do agronegócio. Também participam o Sebrae, Senar, Fecoagro, Epagri, FEC, Governo de SC, Sindicato Rural, Fiesc, Senai, Núcleo de Criadores de Bovinos, BRDE, Convention & Visitors Bureau, Brasil Telecom, Mais Comunicação, Velox e Agripoint.

A expo-feira exibirá máquinas, equipamentos e insumos para a cadeia produtiva, especialmente das indústrias de laticínios, com produtos e serviços para  manejo, nutrição, sanidade,  qualidade, genética, máquinas, equipamentos, embalagens, etc. A principal clientela visitante/compradora é formada de criadores, técnicos e proprietários de indústrias de processamento.

INSCRIÇÕES GRATUITAS

As inscrições já estão abertas e são gratuitas para todos os interessados em visitar a Mercoláctea. Para participar da maior feira do setor leiteiro do sul do Brasil, o interessado precisa apenas preencher o formulário de credenciamento no site www.mercolactea.com.br no ícone PARTICIPE da página inicial. Em seguida clicar em “quero visitar” e o formulário abrirá para colocação dos dados básicos.

EMPRESAS DO BRASIL E DO EXTERIOR

Entre as empresas confirmadas estão gigantes do setor lácteo, como a Nutron, especializada em programas de alimentação para bovinos de leite, a Hiper Centrifugation (reparos, manutenção e reformas de centrífugas industriais, decanters e misturadores), a Ricefer (equipamentos em inox para aplicação em laticínios), a Sure Pure (soluções em purificação e preservação do leite e seus derivados), e a Separatori(separadoras centrífugas, desnatadeiras e padronizadoras).

Os visitantes também conhecerão os lançamentos da Agrogel (tanques isotérmicos para transporte de leite), da Cena Embalagens (soluções em embalagens para laticínios), da Nitral Urbana (maior produtora e fornecedora de inoculantes do Brasil) pertencente ao grupo Becker Underwood (líder mundial em inoculantes).

Empresas argentinas também participarão na Mercoláctea 2009, entre elas, Aguas y Procesos (empresa de engenharia em tratamento de águas e processos químicos), Bisignano (equipamentos para indústrias de alimentos), Desinmec Ingeniería (assessoramento, projeto e fabricação de equipamentos para indústria de lácteos), Enrique J. Muzzio (equipamentos para indústrias de alimentos, química e de bebidas), Omega S.A. (metalúrgica), Refmar S.R.L. (construção de plantas frigoríficas completas) e Rodeg S.A. (equipamentos de ordenha).

SHOWROOM

Serão promovidos quatro eventos paralelos à Mercoláctea Milk Fair 2009: o Showroom da Indústria Láctea, o Seminário do Leite, a Feira de Bovinos e Ovinos de leite e o Simpósio Interleite Sul.

Os visitantes da Mercoláctea terão a oportunidade conhecer e provar produtos industrializados por laticínios do oeste catarinense, disponibilizados no Showroom da Indústria Láctea, que ocupará uma área de cerca de 500 metros quadrados dentro do pavilhão do parque de exposições. Entre os laticínios confirmados estão Aurora/Aurolat, Gran Paladare, Cordilat, Coopersorvet, além de laticínios dos municípios de São Domingos, São Lourenço, Tigrinhos, Maravilha, Cunha Porã, Chapecó, Caxambu do Sul, Palmitos e Caibi.

O Showroom será realizado nos dias 24, 25 e 26 de março e consistirá de ambiente preparado especialmente para apresentação de novos produtos, cujo mix será selecionado por cada expositor.

SEMINÁRIO DO LEITE

O Seminário do Leite será desenvolvido pelo Senai, no dia 25, no pavilhão 4 do parque de exposições, abordando temas da atualidade do segmento lácteo do agronegócio. A programação inicia às 13h30, com a palestra “Atmosfera modificada”, com o engenheiro de alimentos, especialista em administração industrial, com MBA em marketing, engenheiro de aplicação no segmento alimentos da Linde Gases, Rodrigo Setti.

Às 15 horas iniciará a palestra “Design higiênico para máquinas e equipamentos”, com a engenheira de alimentos, mestre em engenharia de alimentos, consultora do Senai Chapecó, Marilúcia Bonassi e o engenheiro mecânico Marcellus Fontenelle, especialista em fontes alternativas de energia e instrutor do Senai Chapecó.

Às 16h45 iniciará a palestra “Tecnologia ultra-violeta na purificação do leite”, com o biomédico, especialista em microbiologia, gerente comercial na América Latina da empresa SurePure, Carlos Eduardo Gerólamo. Intervalo das 18 às 19 horas permitirá visitação à Mercoláctea 2009.

Às 19 horas retorna a programação com a palestra “Biofilmes: um desafio na indústria Láctea”, com a farmacêutica bioquímica, mestre em ciência e tecnologia do leite, mestre em engenharia da produção, consultora técnica da empresa Madasa, Vânia Maria Tronco.

Será ministrada, das 20 às 21 horas, a palestra “A importância da inspeção e identificação na qualidade dos produtos”, com engenheiro mecânico, mestre em ciência, tecnologia e produção, sócio-gerente da Domino Sul Equipamentos, Gustavo Müller Martins e com o especialista em sistemas de informação, consultor em rastreabilidade e automação industrial, sócio-gerente da Ética Tecnologia em Sistemas de Informação, Valdemar Lorenzon Junior.

As inscrições podem ser feitas no Senai Chapecó ou através do site www.sc.senai.br/seminario .

MOSTRA DE BOVINOS

A Mostra de Bovinos e Ovinos de Leite – organizada em parceria com o Núcleo de Criadores de Bovinos do Oeste de Santa Catarina – confirmará a alta qualidade genética do rebanho leiteiro do Oeste de Santa Catarina. Reunirá cerca de 50 animais num esforço concentrado dos produtores para atender uma demanda gerada na primeira edição da Mercoláctea, em 2008. “O que há de melhor em genética leiteira estará na Mercoláctea”, explica o presidente do Núcleo , Gelson Dalla Costa.

INTERLEITE

Os maiores especialistas e os mais influentes líderes do segmento lácteo do país estarão presentes no 1o Simpósio Interleite Sul que inicia dia 26, no Centro de Cultura e Eventos Plínio De Nês, em Chapecó.

O Interleite é organizado pelo portal MilkPoint e acontecerá pela primeira vez no sul do Brasil. Uma bateria de 20 palestras, um painel e 12 sessões de perguntas marcarão a programação do evento. Desde 1994, o Interleite é referência em informação técnica qualificada sobre produção competitiva de leite, reunindo alguns dos principais experts do Brasil e do exterior.

O Simpósio será um grande fórum para discutir as potencialidades e as soluçõespara o leite no Sul do país, com uma abordagem de 20 palestras focadas em sistemas de produção, custos e gestão, mercado e temas técnicos atualizados.

Por: Marcos A. Bedin
MB Comunicação
Assessoria de Imprensa
(49) 3323-4244, (49) 9967-4244
mb@mbcomunicacao.com.br

Leia Mais ►

Erva daninha pode ser esperança contra o câncer

A erva-de-são-simão, (Vermonia Scorpiodes), espécie comum no Brasil e tida como erva daninha frequentemente em pastagens, terrenos baldios e beira de estradas, pode ser uma nova esperança no combate ao câncer.

Pesquisadores do programa de Mestrado em Ciências Farmacêuticas da Universidade do Vale do Itajaí (Univali) de Itajaí-SC, divulgaram relatório em que apontam que compostos isolados da planta demonstraram capacidade de destruir células de melanoma e adenocarcioma característicos de vários agentes antitumorais.

Os extratos e frações da planta demonstraram possuir atividade seletiva, sendo cicotóxicos apenas para células tumorais, apresentando, inclusive, efeito estimulador sobre as células de defesa em testes realizados com camundongos.

"Os resultados são importantes na busca por agentes antitumorais, que somados ao estimulo ao sistema imune auxilia no combate a doença", diz Tania Mari Belle Bresolin, coordenadora do Mestrado em Ciências Farmacêuticas da Univali.

Os pesquisadores alertaram para o risco do uso indiscriminado da planta que, devido a sua toxidade, pode ter efeitos nocivos: “Alguns compostos isolados da planta afetam, também, células não-tumorais. Os estudos são preliminares e ainda são necessários testes complementares para garantir a efetividade e segurança do uso da planta", diz Tania.

Eles esperam que, a divulgação dos resultados preliminares, desperte o interesse de investimentos na pesquisa por parte da indústria farmacêutica. "A planta estava sendo pesquisada há seis anos. É a continuidade dos estudos que permitirá a identificação dos agentes imunoestimuladores e quimioterápicos", completa a pesquisadora.

Mais informações: (47) 3341-7932, com Tania Mari Bellé Bresolin, coordenadora do Mestrado em Ciências Farmacêuticas da Univali.

Por: Wagner Mezoni/SC 02740 JP/Assessoria de Comunicação e Marketing Institucional/Univali

Leia Mais ►

22 de março de 2009

Saiba como nasceu o Brás

Em meados do século XVIII, o portugues José Braz conseguiu do governo imperial brasileiro um terreno no final da várzea do Carmo, região de alagados banhada pelo rio Tamanduateí. Essas terras lhe foram doadas com a condição de nelas fazer melhorias. Logo José Braz instalou ali sua chácara e, na estrada que ligava a freguesia ao centro da cidade de São Paulo, bras1950erigiu a capela do Senhor Bom Jesus do Braz. Nas cercanias, dispunham-se casas de modestos agricultores e chácaras de recreio, como a da Marquesa de Santos, onde oravam os caseiros e escravos de alguma famílias ricas, que lá iam só em  festas juninas e no Natal.

No século XIX, a freguesia do Brás já abrigava moradias de condutores de tílburis de aluguel, que trabalhavam no centro comercial, e pequenas indústrias, como a fábrica de licores do alemão Bresser. Mas foi na década de 1870, com a abertura das estradas de ferro ligando São Paulo a Santos e depois ao Rio de Janeiro, e com a chegada das primeiras levas de imigrantes, que começaram a proliferar indústrias no Brás. Os lotes eram baratos e começaram a se pontilhar de modestas casas operárias e de grandes galpões industriais, isolados da cidade pelas constantes enchentes do Tamanduateí. Nos últimos anos do século XIX e começo do século XX, incentivadas por medidas governamentais, como a elevação dos impostos sobre produtos importados, surgiram grandes indústrias, entre elas o moinho e a tecelagem de Francisco Matarazzo e a fábrica de tecidos e aniagens de Álvaro Penteado.

De pouco mais de 2.000 habitantes em 1872, o Brás passa a contar mais de 50.000 moradores no começo do século XX, na sua maioria imigrantes italianos. Criam-se escolas noturnas para operários e publicam-se jornais de imigrantes. Foi no Brás, também, que em 14 de abril de 1895, entre as ruas da Figueira e Gasômetro, por iniciativa de Charles Miller, realizou-se a primeira partida de futebol no Brasil. Jogaram os funcionários da São Paulo Gás Company e da São Paulo Rallway. O Brás, com suas humildes casas geminadas e ruas sem calçamento, torna-se o pulmão industrial de São Paulo e o berço do futebol brasileiro.

Fonte de pesquisa: Nosso Século, Abril Cultural, 1980.

Leia Mais ►

Recomendo

  • Projeto Valença Troca Livros - Aguardem! Em novembro! Vem aí o *"Projeto Valença Troca Livros"* Sem custo algum, apenas doação, amor. Já tenho alguns livros *livros* para serem trocados...
    Há 5 dias
  • - Cheiro de Goiaba - Mais uma participação da escritora, historiadora *Urda Alice Klueger, *Comentando o seu primeiro dia de aula, na Rua da Glória antiga Escola São José, e q...
    Há 2 semanas
  • - Noite da Família no Clã! No sábado a noite (13/05) foi realizado uma noite super especial com todas as Mães e familiares do Clã, onde rolou bolos e salgad...
    Há 5 meses
  • -

Arquivo do Blog