19 de junho de 2014

Próteses aliviam dores e melhoraram mobilidade do quadril

Quando o quadril sofre um processo degenerativo e torna-se doloroso e limitado, por uma artrose de quadril (coxartrose), por exemplo, a indicação médica é uma cirurgia para colocar uma prótese para substituir a articulação afetada. O procedimento é conhecido como artroplastia e também pode ser aplicado no tratamento de algumas fraturas do fêmur proximal. De acordo com o médico ortopedista e traumatologista Joaquim Reichmann, essa cirurgia pode ser indicada para restaurar o movimento e aliviar a dor, melhorando a qualidade de vida do paciente.
Reichmann salienta que o risco de complicações, atualmente, é considerado baixo, mas é importante lembrar que trata-se de uma cirurgia de grande porte com riscos envolvidos como em qualquer outra cirurgia. “A artroplastia do quadril é uma das cirurgias mais bem sucedidas de toda a medicina moderna e tem evoluído continuamente nos últimos anos, com avanços tanto dos materiais quanto das técnicas cirúrgicas”, avalia.

As próteses estão disponíveis em diferentes materiais, mas o que tem atingido resultados satisfatórios são as chamadas cerâmica-cerâmica. Pesquisas recentes demonstram que a taxa de fratura reduziu de 0,26% para 0,002% com a evolução do material. Atualmente, problemas relacionados à quebra dos implantes cerâmicos são ocorrências raras. “O beneficio imensurável do baixo desgaste aliado à biocompatibilidade da cerâmica supera os riscos de fratura, o que eleva a segurança dos profissionais e pacientes”, ressalta o especialista.
A artroplastia de quadril total é frequentemente utilizada em pacientes idosos e torna-se mais comum ao passo que a expectativa de vida do brasileiro aumenta ao mesmo que busca-se uma saúde de qualidade. Entretanto, estudos com pacientes jovens e ativos mostram resultados encorajadores diante do baixíssimo índice de desgaste da prótese.
Hoje o período de hospitalização é curto, a recuperação é acelerada e o paciente já começa seu protocolo de reabilitação junto à equipe de fisioterapia no dia seguinte à cirurgia, andando com auxílio de andador ou muletas. Previamente ao tratamento devem ser tomados todos os cuidados no intuito de minimizarmos os riscos cirúrgicos. “São feitos exames de check-up completos com avaliações clínicas, exames de imagem e exames laboratoriais”, explica Reichmann. De qualquer maneira, o melhor momento para realizar a cirurgia deve ser discutido junto ao ortopedista. Você deve participar ativamente da decisão em relação ao seu tratamento, seja ele cirúrgico ou não.

Fonte: MARCOS A. BEDIN
MB Comunicação Empresarial/Organizacional
Leia Mais ►

Recomendo

  • Projeto Valença Troca Livros - Aguardem! Em novembro! Vem aí o *"Projeto Valença Troca Livros"* Sem custo algum, apenas doação, amor. Já tenho alguns livros *livros* para serem trocados...
    Há 3 dias
  • - Cheiro de Goiaba - Mais uma participação da escritora, historiadora *Urda Alice Klueger, *Comentando o seu primeiro dia de aula, na Rua da Glória antiga Escola São José, e q...
    Há 2 semanas
  • - Noite da Família no Clã! No sábado a noite (13/05) foi realizado uma noite super especial com todas as Mães e familiares do Clã, onde rolou bolos e salgad...
    Há 5 meses
  • -

Arquivo do Blog