18 de julho de 2009

Record é condenada por danos morais

O juiz substituto Fabiano Antunes da Silva, lotado na Comarca de Laguna, em Santa Catarina, condenou a Rede Record de Televisão S/A ao pagamento de indenização por danos morais no valor de R$ 93 mil em benefício do oficial de justiça Fernando Borgo.

O oficial foi apresentado em reportagem veiculada em rede nacional como profissional que cobrava propina para realizar seu trabalho no cumprimento de mandados judiciais. A primeira matéria a tratar do tema foi exibida em 27 de março de 2007, com reprises nos dias seguintes e exibição inclusive em canal internacional mantido por aquela emissora.

A decisão obriga ainda a Record a noticiar em seu telejornal de exibição nacional cópia da sentença condenatória, com menção expressa de que o oficial de justiça nunca solicitou ou recebeu propinas para cumprir mandados de busca e apreensão de veículos em sua área de atuação, na região Sul de Santa Catarina. record100

Segundo o magistrado, Borgo foi inocentado por absoluta falta de provas nas esferas em que respondeu pelas acusações formuladas pela emissora. "É bom que se diga que não só o procedimento administrativo instaurado perante a Corregedoria-Geral da Justiça foi arquivado, mas também o inquérito policial instaurado para apurar os fatos, onde o Ministério Público, ante a total ausência de provas, não ofereceu denúncia e postulou pelo arquivamento dos autos", registrou o juiz.

Um levantamento dos mandados de busca e apreensão de veículos distribuídos ao oficial de justiça no período compreendido entre 8 de maio de 2006 e 22de agosto de 2008, não registra retenção de mandados mas sim seu cumprimento dentro dos prazos previstos. "O único elemento existente capaz de depor contra a conduta do autor, é a malfadada gravação, realização às escondidas, com inescondível apelo sensacionalista e com um número incontável de edições, retirando por completo as falas de seus contextos originais, claramente direcionada à prejudicar o autor", destacou Antunes da Silva.

A emissora, aliás, instada a fornecer a gravação bruta da matéria, negou-se a fazê-lo, sob o argumento de não tê-la mais em seus arquivos. A Record pode recorrer da decisão junto ao Tribunal de Justiça. (Autos 040.07.003142-8).

Fonte: TJSC

Leia Mais ►

Jogos de Cartas: Go bum é um jogo fácil e divertido

O Go Bum é um jogo de cartas divertido e muito simples de se jogar, sendo que suas regras lembram o jogo de dominó.

Do Go Bum podem participar adultos e crianças. O número de jogadores pode variar de 2 a 6, e deve-se usar um baralho comum de 52 cartas.

Primeiramente escolhe-se um carteador, através de sorteio. O carteador distribui 7 cartas fechadas para cada jogador, uma de cada vez, começando pelo primeiro jogador à sua esquerda. As cartas que sobrarem são colocadas fechadas no centro da mesa, formando um monte que será utilizado pelos jogadores no decorrer do jogo.cartabaralho150

No Go Bum, o objetivo de cada jogador é livrar-se de todas as suas cartas antes de seus adversários. O jogo é iniciado pelo primeiro jogador à esquerda do carteador, que deve descartar uma carta, colocando-a aberta no centro da mesa. O jogador seguinte deverá descartar uma carta do mesmo naipe ou do mesmo valor. Se, por exemplo, o primeiro jogador descartou um 7 de Espadas, os jogadores seguintes, em sua vez de jogar, são obrigados a descartar uma carta qualquer de Espadas ou um 7 de qualquer naipe.

Se um jogador não tiver cartas do mesmo naipe ou do mesmo valor, ele deverá comprar cartas no monte até que encontre uma adequada. Quando não houver mais cartas para comprar e o jogador não tiver carta adequada para jogar, ele passa a vez para o jogador seguinte e não joga. Depois que todos os jogadores descartarem ou não uma carta, completando a rodada, comparam-se todas as cartas para ver quem jogou a carta mais alta. Este jogador é quem abrirá a próxima rodada. Se dois ou mais jogadores descartarem cartas do mesmo valor e essas forem as mais altas, terá prioridade para abrir a próxima rodada aquele descartou primeiro.

O jogo prossegue dessa maneira, e as cartas descartadas vão formando uma pilha aberta. O jogador que primeiro ficar sem cartas na mão será o vencedor, pois ele conseguiu o Bum. Caso os jogadores quiserem marcar pontos e combinar uma pontuação para o jogo, normalmente até 250 pontos, o jogador que fizer o Bum ganha os pontos das cartas que os outros jogadores ainda tiverem na mão.

Para a marcação de pontos as cartas devem ser contadas da seguinte maneira: Damas, Reis e Valetes valem 10 pontos cada; o Às vale um ponto e as demais cartas valem os pontos correspondentes aos seus índices numéricos. O Go Bum também pode ser jogado em duplas, sendo que neste caso, conta-se para a dupla vencedora somente as cartas da dupla adversária. Bom jogo.

Fonte de pesquisa: Todos os Jogos, Editora Abril, 1978.

Leia também:

Jogos de Cartas: Brisca

Jogos de Cartas: A Sueca

Jogos de Cartas: Conheça o Whist

Jogos de Cartas: Cálculo - Conheça as regras da mais difícil das paciências

Jogos de Cartas: Conheça o Tute

Jogos de Cartas: O baralho espanhol

Jogos de Cartas: Saiba como nasceu a paciência

Leia Mais ►

Web 2.0 para micro e pequenas empresas

Empreendedor com especialização em Harvard cria plataforma na internet a preço de custo para micro e pequenas empresas.

Fácil como criar um blog, mas com mais de 6 mil páginas disponíveis, interação de SMS, videomail, marca customizada, slideshow, e-mail marketing, blogs, intranet e muito mais a um custo de R$ 350 mais R$ 60 por mês. Essa é a plataforma web 2.0 da Samba@Business, uma pequena empresa 100% brasileira, cuja missão é popularizar a ferramenta de sites no País.


A ousadia vem da cabeça privilegiada do jovem empresário André Fernandes. Com 34 anos, ele possui especialização em marketing pela Harvard University (EUA) e mestrado em Gestão de Risco pela FEA/USP. Morou três anos em Cambridge (EUA) onde fez cursos no MIT (Massachusetts Institute of Technology). Com esse currículo, Fernandes resolveu investir no país onde nasceu. Em 2004, criou a Samba e desenvolveu um provedor de acesso discado.


O negócio cresceu e a empresa atende hoje clientes em 2,5 mil cidades brasileiras, a maioria em regiões distantes da banda larga. “Sei que o acesso discado tem uma vida útil limitada como toda a inovação tecnológica. Por isso, desenvolvemos outro produto inovador”.


O Samba@Business foi lançado há apenas dois meses, mas 100 empresas já aderiram à plataforma web 2.0, entre elas, prefeituras, clubes, banda de rock, tatuadores, lojas de games, empresas de futebol society e financeiras.


Há dois anos, Fernandes vem pesquisando sobre o assunto e investiu mais de R$ 2 milhões. Com uma interface mais amigável e fácil de ser trabalhada, o produto é ideal para empresas que não possuem uma equipe de desenvolvimento web. “Com este sistema micro e pequenas empresas e até profissionais liberais têm condições de entender como funciona o marketing da sua empresa”, diz.


No Samba@Business a gestão do conteúdo está 100% nas mãos do usuário. Isso elimina problemas muito comuns como a terceirização da atualização dos sites, que pode representar custo extra, muitas vezes não programado. “Queremos convidar o empreendedor a embarcar definitivamente no universo da web 2.0, que significa também controle nas mãos do usuário e interação total”, complementa.


Com a ferramenta, é possível atualizar textos, imagens, vídeos, aos moldes de um blog, mas com recursos superiores e destinados aos negócios. Um deles é a possibilidade de criar newsletters eletrônicas para clientes. O gerenciador das contas de email e a hospedagem também têm controle centralizado.


O website também está preparado para aplicação de ferramentas de análise de acesso (aplicativos que contabilizam e analisam os acessos dos websites) e integração de ferramentas de publicidade online, que permitem que o usuário ganhe dinheiro com seu próprio website. Outras características importantes da solução são a documentação e suporte inteiramente em português e seu avançado controle de segurança.


Quem estiver interessado no produto terá à sua disposição uma equipe do Samba @Business para customizá-lo com a marca da empresa. O portal ainda tem a opção de tradução de todas as páginas para vários tipos de língua (inglês, francês, japonês etc).


Segundo André Fernandes, o objetivo é trabalhar em escala. “Quanto mais assinantes do produto, mais barato conseguimos colocá-lo no mercado”. O site já vem preparado com indexador de busca, por meio de várias palavras-chaves. Essa funcionalidade permite que o website Samba@Business figure com facilidade entre os primeiros do ranking dos serviços de busca da internet. “Os empresários têm acesso a recursos antes disponíveis apenas para grandes companhias, com o melhor custo-benefício do mercado”. O objetivo do empreendedor é ser líder de mercado neste segmento. “Temos tecnologia e profissionalismo para fechar o ano com 2000 clientes cadastrados”, afirma.

Fonte: Beth Matias/Agência Sebrae de Notícias

Leia Mais ►

17 de julho de 2009

Entrevista: vice-presidente da Faesc analisa o mercado mundial de carnes

Com o propósito de reduzir a dependência externa e buscar a auto-suficiência em carne bovina, a Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (Faesc) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) desenvolvem o programa de capacitação de produtores rurais na pecuária de corte.

O projeto, que iniciou no segundo semestre de 2008 e prossegue até o fim deste ano já apresenta resNelson1ultados significativos. Até o final do programa, serão capacitados cerca de 1.000 produtores mediante investimentos da ordem de R$ 400 mil reais. Nesta entrevista, o vice-presidente da Faesc, Nelton Rogério de Souza, fala sobre o andamento do programa e analisa o mercado mundial de carnes.

De que forma está sendo desenvolvido o treinamento na área de pecuária de corte?

Nelton Rogério de Souza – Através do programa foram desenvolvidos seminários regionais no segundo semestre de 2008 nas cidades de São Miguel do Oeste, Xanxerê, Campos Novos, Lages, Canoinhas, Tubarão, Curitibanos, Bom Retiro e Campo Êre. O objetivo foi apresentar e debater com os produtores assuntos relacionados a integração da lavoura e pecuária, melhoramento e manejo de pastagens, planejamento e gerenciamento de atividade pecuária, realização de feiras e exposições para comercialização de bovinos e exportação de terneiros com até 300 kg de peso vivo, para países da Comunidade Econômica Européia.

Neste ano, foram realizados treinamentos de “Capatazia na bovinocultura de corte” nos municípios de Ponte Serrada, Ponte Alta Joaçaba, Abdon Batista, Bom Retiro, Catanduvas, Campo Belo do Sul e Ponte Alta. A ação prossegue até o mês de agosto deste ano. Outras ações que fazem parte do programa e estão em andamento neste ano são os 10 treinamentos regionais em manejo e sanidade de bovinos de corte; 20 treinamentos em produção e manejo de campo nativo e naturalizado; 10 palestras técnicas para discussão e uniformização de conceitos e 10 reuniões regionais sobre legislação ambiental e agrária relacionadas à pecuária de corte. Também serão realizados até o final do programa, 50 dias de campo em propriedades de produção pecuária e estações de pesquisa para observação de tecnologias de produção e seus resultados.

Por que o Estado é deficitário em carne bovina? E como surgiu a iniciativa de implantar o programa em Santa Catarina?

Nelton – Santa Catarina importa, a cada ano, 66.000 toneladas de carne bovina para atender o consumo da sua população. A baixa produção do produto deve-se à topografia acidentada do Estado, formada por milhares de pequenas propriedades que precisam explorar produtos de maior densidade econômica, como a suinocultura e a avicultura industrial, porque dispõem de áreas reduzidas de pastagens naturais. Mas é possível ampliar a produção e, com isso, fortalecer o mercado catarinense no que se refere à oferta do produto. Foi o que nos motivou a desenvolver e implantar o programa.

Que resultados é possível observar até o atual momento?

Nelton – O programa visa a ampliação da oferta de carne bovina, oriunda do rebanho catarinense, através da capacitação dos produtores rurais no uso de práticas que possibilitem o aumento da produção das áreas ocupadas pela lavoura e pecuária no programa de integração e, salientar, que estamos dando ênfase especial na melhoria dos animais ofertados para o abate. Os treinamentos estão sendo desenvolvidos para pecuaristas, capatazes e empregados de fazendas em melhoramento e manejo de pastagens para gado de corte, manejo e sanidade de bovinos, administração e gerenciamento de estabelecimentos rurais e uso racional e conservação dos solos utilizados com pastagens. Em relação à sanidade e a logística, já tínhamos capacidade para exportar, mas precisamos organizar a cadeia produtiva e mostrar este potencial para a Europa. Os resultados estão aparecendo e o programa está contribuindo para o fortalecimento da produção de carne bovina catarinense.

Quais são os aspectos que favorecem a produção catarinense de carne bovina, na sua opinião?

Nelton – Além da logística e Estado livre de febre aftosa, há vantagens no sistema de identificação animal. Também existe a possibilidade de muitos produtores desenvolverem a bovinocultura mista (leite e corte), intensificar a integração lavoura-pecuária e exportar bezerros com até 300 kg para a União Européia através da Itália.

Como está o mercado mundial de carne bovina?

Nelton– Os Estados Unidos, o Brasil, a União Européia e a China são os maiores produtores mundiais de carne bovina. Os Estados Unidos são também grandes consumidores e os maiores importadores mundiais, seguidos da Rússia, Japão, União Européia e México. O Brasil é o segundo produtor mundial, superado apenas pelos EUA. Como produz quantidade bem acima do seu consumo é, atualmente, o maior exportador mundial.

A pecuária bovina de corte é uma das principais atividades da produção agropecuária, tendo um destacado papel no processo de ocupação do território nacional. Explique a importância da criação de gado de corte em nosso país?

Nelton – Os fatores determinantes para a expansão da atividade no Brasil, possibilitando a ocupação e aproveitamento dos mais variados espaços para criação, devem-se aos cruzamentos e aprimoramentos das raças zebuínas com predominância do gado nelore que melhor se adaptou às condições brasileiras, como também à introdução de pastagens plantadas, caso das branquearias que se adaptaram perfeitamente às condições climáticas do País. A CONAB informa que o abate de bovinos situa-se em 48,4 milhões de cabeças no Brasil.

Qual o papel do Brasil em relação à pecuária de corte mundial?

Nelton – As vantagens comparativas do Brasil sobre os seus principais concorrentes no comércio mundial permitiram um substancial crescimento das exportações sobre a produção brasileira. Em 2001, o Brasil exportava cerca de 12% da produção nacional; em 2007 este percentual alcançou os 21%. Entre os principais países importadores de carne bovina brasileira estão Rússia, Egito, Estados Unidos, Reino Unido, Hong Kong, Itália e Países Baixos. A diversificação nos destinos foi impulsionada, em grande parte, pela crise da doença da vaca louca na União Européia e nos Estados Unidos, com o Brasil caminhando no sentido de ampliar sua pauta de exportações, o que vem garantindo a importância desse setor no agronegócio. É importante destacar que, dentre os produtores mundiais, o Brasil é um dos poucos que tem potencial de aumento de seu rebanho bovino, por deter um vasto potencial de crescimento no sistema extensivo com produtividade e qualidade, uma vez que a maior parte da carne bovina brasileira é produzida a pasto.

Qual é a tendência de mercado?

Nelton – A tendência é de que o Brasil amplie suas exportações de carne bovina nos próximos anos, o que deverá tornar os preços no mercado interno mais elevado, abrindo possibilidades do aumento da produção em regiões onde tradicionalmente isso não ocorria, como é o caso de Santa Catarina. Há tendência da pecuária de corte se expandir nas médias propriedades rurais de Santa Catarina, principalmente nas regiões tradicionalmente produtoras de suínos e aves, pela utilização dos excrementos desses animais na fertilização das pastagens cultivadas.

Fonte: Marcos A. Bedin
MB Comunicação
Assessoria de Imprensa
(49) 3323-4244, (49) 9967-4244
mb@mbcomunicacao.com.br

Leia Mais ►

Domingo no Parque, dia 19, celebra os 15 anos do programa Dança nos Bairros

No próximo domingo, dia 19, o Parque Vila Germânica realiza mais uma edição do Domingo no Parque, a partir das 10h, no setor 2.

Neste dia, a Fundação Pró-Família estará fazendo o espetáculo comemorativo aos 15 anos do Programa Dança nos Bairros. Além das apresentações de dança, o Domingo no Parque contará com a exposição de 15 motos estilizadas e personalizadas, feira de artesanato e brinquedos do Sesi e Sesc para animar a criançada. No local, haverá também, Praça de Antiguidades, com a exposição e comercialização de objetos antigos.


Projeto Dança nos Bairros

 
O Programa Dança nos Bairros foi criado em 1993, pela Prefeitura de Blumenau, através da Secretaria Municipal da Criança e do Adolescente e da Fundação Municipal de Cultura, com o objetivo de proporcionar às crianças e aos adolescentes de diversos bairros o acesso à arte.

 
Em 2005 o Programa passou a ser coordenado pelos Programas Externos da Fundação do Bem-estar da Família Blumenauense – Pró-família. Este programa visa proporcionar às crianças e aos adolescentes ações preventivas que propiciem o seu desenvolvimento saudável, em condições de liberdade e dignidade.

 
O programa dispõe de 12 professores que possuem formação em Educação Física e Educação Artística, todos com cursos específicos na área de dança. Atualmente conta com 25 núcleos, distribuídos em 14 bairros da cidade de Blumenau, atendendo cerca de 1500 crianças e adolescentes.

Fonte: Repórter Rafaella Fernandes/Prefeitura Municipal de Blumenau 

Leia Mais ►

Cartilha para micro e pequenas empresas

Publicação desenvolvida pelo Sebrae em parceria com o IBQP mostra a importância do tema para tornar os negócios mais competitivos.

Inovar é um dos mais importantes requisitos para que as empresas possam crescer e se manter de forma sustentável no mercado. Para chamar a atenção sobre o assunto e mostrar que o tema é mais acessível do que parece, o Sebrae Nacional elaborou a cartilha ‘Inovação como Estratégia Competitiva da Micro e Pequena Empresa’.


A publicação tem tiragem de 105 mil exemplares e foi produzida pelas unidades de Capacitação Empresarial (UCE) e de Acesso à Inovação e Tecnologia (UAIT), em parceria com o Instituto Brasileiro de Qualidade e Produtividade (IBQP).cartilhamicro


Na opinião de Edson Fermann, gerente de Acesso à Inovação e Tecnologia do Sebrae Nacional, a cartilha se soma a uma série de ações que o Sistema Sebrae já realiza para desmistificar o tema. Para Fermann, sem inovação, os negócios correm o risco de estagnar. “A empresa que não inovar vai ficar para trás, perderá mercado e ainda corre o risco de não sobreviver”, alerta.


Alessandra Cunha, analista da UCE, explica que a cartilha servirá para mostrar aos proprietários de negócios de micro e pequeno porte que a inovação deve ser um objetivo constante. “Inovar não significa apenas apostar em alta tecnologia. As empresas podem inovar na gestão, em seus processos, no desenvolvimento de produtos e serviços, em sua estratégia de marketing”, exemplifica a analista. Alessandra ressalta que a cartilha apresenta uma linguagem lúdica e acessível.


Os conceitos de inovação no livreto são contados por meio da história fictícia do empresário do ramo de confecções João Pedro. Ele usa a inovação para atingir o sucesso nos negócios. Em um de seus depoimentos, o personagem diz: “Comecei observando qual era o diferencial de cada uma de minhas concorrentes. O que pude notar é que cada uma delas havia inovado”.


Mais adiante, João afirma: “Li, fiz cursos, procurei conhecer a realidade do mercado, compreender melhor o perfil do consumidor que freqüentava as academias. (...) Descobri, então, um mercado que ainda não tinha sido contemplado com produtos específicos: o mercado voltado à terceira idade”.


As cartilhas sobre o tema inovação foram enviadas para as unidades estaduais do Sebrae e ficarão à disposição do público nos pontos de atendimento. Quem assistir à palestra gerencial “Inovação como Estratégia Competitiva da Micro e Pequena Empresa” também ganhará o material. A publicação ainda ficará disponível na internet, no site da Biblioteca online do Sebrae (www.biblioteca.sebrae.com.br). Edson Fermann estima que pelo menos 25% das 400 mil empresas que integram projetos coletivos e individuais do Sebrae devem se beneficiar dos conhecimentos da cartilha.

Fonte: Agência Sebrae de Notícias

Leia Mais ►

16 de julho de 2009

O dia da Imprensa Catarinense

Dois profissionais de imprensa com meio século de atuação na área de comunicação serão homenageados no próximo dia 25, sábado, em Chapecó, em festividade organizada pela ASSOCIAÇÃO CATARINENSE DE IMPRENSA (ACI) e pela CÂMARA DE DIRIGENTES LOJISTAS às 10 horas da manhã, na sede campestre daCDL. Os homenageados deste ano são o ex-radialista, fundador e editor do jornal Folha do Alto Irani, de Xanxerê, Rogério de Oliveira e o radialista e fotógrafo Arlindo Sander, comunicador da Rádio Chapecó.

A cada ano, em comemoração ao Dia da Imprensa Catarinense, a ACI homenageia os profissionais com 50 anos de profissão e que continuam em atividade, explicam o presidente Ademir Arnon e o diretor regional da Associação Catarinense de Imprensa, Marcos Antônio Bedin. Em 2008, as homenagens foram prestadas ao jornalista e analista político Luiz Perroni Pereira, do Diário do Iguaçu; e, em 2007, aos profissionais Amilton Martins Lisbôa (Rádio Chapecó), Alfredo Lang (Rádio Índio Condá) e Dino Antônio Pattussi (Correio do Povo).

A festividade é organizada pela Associação Catarinense de Imprensa (ACI)e patrocinada pela Câmara de Dirigentes Lojistas de Chapecó e outras instituições.As festividades consistirão de solenidade, homenagens, assinatura de convênio ACI/Unoesc e almoço festivo. Na oportunidade, o prefeito João Rodrigues apresentará a programação da Efapi 2009 e dos Jogos Abertos de Santa Catarina.

Um notebook de última geração e uma máquina fotográfica Kodak de 8,5 megapixels serão sorteadas entre os profissionais de comunicação que participarão da festa da imprensa em Chapecó. A máquina fotográfica será entregue por Zolet Fotografias e o computador portátil será oferecido pela Havan Loja de Departamentos. Ambos serão sorteados entre os participantes da festa e entregue no mesmo ato.       

Profissionais de todas as áreas da comunicação participarão da festa – jornalistas, radialistas, publicitários, relações públicas, mídias, docentes, empresários e proprietários de meios de comunicação – representando o caráter multiprofissional da ACI.

As festividades e o almoço de confraternização serão patrocinados por empresas e instituições parceiras da ACI, entre elas, a Unimed, Unoesc, Havan, Zolet Fotografias, Gráfica Arcus, Coopercentral Aurora, Faesc, Coopervil, Apti Alimentos, Lang Palace Hotel, Nick Som, Kilsen, MB Comunicação. O evento tem a parceria da Panela da Imprensa de Chapecó.

O dia da Imprensa Catarinense comemora-se em 28 de julho e foi instituindo por projeto-de-lei do então deputado estadual João Rodrigues, atual prefeito de Chapecó. Por questões de comodidade e logística, a festa ocorre, neste ano, no dia 25, sábado.

Fonte: Marcos A. Bedin
MB Comunicação
Assessoria de Imprensa
(49) 3323-4244, (49) 9967-4244
mb@mbcomunicacao.com.br

Leia Mais ►

Psicóloga que diz curar homossexuais será julgada

Ela define o homossexualismo como “uma doença que estão querendo implantar em toda a sociedade”.

Há dez anos, o Conselho estabeleceu que a homossexualidade não poderia ser encarada como se fosse uma doença que tivesse tratamento ou cura.

A psicóloga evangélica Rozângela Alves Justino, que diz curar pessoas da homossexualidade, poderá ter o seu registro profissional cassado pelo Conselho Federal de Psicologia. O julgamento será no dia 31 de julho, em Brasília.

Rozângela relatou ao repórter Vinícius Queiroz Galvão, da Folha de São Paulo, que em 21 anos de atividade atendeu e curou centenas de pacientes.

Integrante do Movimento pela Sexualidade Sadia, ligado a igrejas evangélicas, Rozângela foi condenada, em 2007, à censura pública pelo Conselho Regional de Psicologia do Rio de Janeiro pelo mesmo motivo.

A cassação da psicóloga, que atende no Rio de Janeiro, foi solicitada por associação gays e por psicólogos. “Sinto-me direcionada por Deus para ajudar as pessoas que estão homossexuais”, frisou.

Dizendo-se uma profissional comum, Rozângela afirmou que não há nada de misterioso na sua terapia. Trata-se de um tratamento normal, psicoterápico.

A psicanálise considera o homossexualismo como “uma perversão a ser tratada”. À medida em que a pessoa vai se submetendo às técnicas psicoterápicas, descreveu a psicóloga evangélica, “vai compreendendo porque ficou presa àquele tipo de comportamento e vai conseguindo sair”.

Em 1974, a Sociedade Americana de Psiquiatria excluiu a homossexualidade da condição de doença. Dez anos depois, a Organização Mundial da Saúde tomou a mesma medida.

Fonte: ALC

Leia Mais ►

15 de julho de 2009

Entenda a intolerância à lactose

O leite é um alimento básico da dieta, especialmente para as crianças. Graças a ele e a seus derivados obtemos o aporte mais importante de cálcio para o organismo. Entretanto, cerca da metade da população mundial não pode desfrutar de seus benefícios devido a algum grau de rejeição aos laticínios.

Poucos são os que já detectaram o problema e poucos sabem como conviver ou sabem o que é a intolerância à lactose. Trata-se da dificuldade de digerir o açúcar presente no leite e em seus derivados. O problema, segundo os médicos, é genético e ocorre quando o organismo para de produzir uma enzima chamada lactase.

Quando a lactase não recebe a lactose para digeri-la ela se acumula na flora intestinal para que essa a leite1fermente. Quando a flora intestinal inicia a digestão da lactose produz ácidos e gases orgânicos que acabam provocando acidez de ph 6,0, barulhos no abdômen, diarréia, cólicas, náuseas, vômitos, ardência anal, retenção de água no intestino. 

O adulto pode manifestar intolerância à lactose, mesmo não tendo desenvolvido esta doença quando criança, pois com o passar do tempo, podemos diminuir a quantidade da enzima lactase.

A maioria das pessoas com deficiência de lactase pode tolerar a quantidade de lactose existente em 1/2 xícara de leite (6g de lactose) por dia, e muitos podem tolerar mais. O leite pobre em lactose e o leite de soja podem ser tolerados em quantidades maiores. Os produtos de leite fermentados (por exemplo, iogurte, queijo curado e queijo fresco) podem ser mais bem tolerados que os produtos lácteos não fermentados.

Atualmente a intolerância a lactose não causa transtornos importantes na dieta das pessoas, devido a que existem outros produtos por meio dos quais é possível se obter o aporte necessário de cálcio: legumes, gema de ovo, algumas verduras e frutas (agrião, figo seco, amêndoa, cebola, etc.). Além disso, existem alternativas para substituir o leite em nossa dieta. Por exemplo, o leite de soja é comercializado atualmente e sem necessidade de prescrição médica.

Fonte de pesquisa: Jornal Ser Saudável, Site Médico Boa Forma

Leia Mais ►

Efapi 2009: Público não pagará ingressos em dois dias

A empresa GDO Produções, de São Miguel do Oeste, venceu a licitação promovida pela Prefeitura de Chapecó para contratação dos 10 megashows que comporão a programação artística nacional da Exposição-Feira Agropecuária, Industrial e Comercial de Chapecó (Efapi) – programada para o período de 9 a 18 de outubro.

O anúncio foi feito pelo prefeito João Rodrigues, pelo presidente da CCO, vice-prefeito José Cláudio Caramori e pelo coordenador geral Américo Nascimento Júnior. Para manter a Efapi 2009 atrativa para o grande público e atingir visitação de meio milhão de pessoas, a Prefeitura de Chapecó licitou a terceirização da bilheteria da exposição-feira e, em troca, a empresa vencedora suportará os custos dos grandes shows musicais.

Os shows e o valor dos ingressos foram definidos pela Administração municipal e o calendário de grandes espetáculos é este: 9 de outubro, apresenta-se a dupla ÁLVARO E DANIEL com entrada franca; dia 10, banda NXO (ingressos a 15 reais/inteira e 7,50 reais/meia); dia 11, VICTOR & LÉO (20 reais e 10 reais); dia 12, INIMIGOS DA HP (15 reais e 7,50 reais); dia 13, MICHEL TELO (entrada franca); dia 14, CÉSAR MENOTTI & FABIANO (15 reais e 7,50 reais); dia 15, ROUPA NOVA (15 reais e 7,50); dia 16, O RAPPA (15 reais e 7,50 reais); dia 17, BRUNO & MARRONE (20 reais e 10 reais) e dia 18, JOÃO BOSCO & VINÍCIUS (15 reais e 7,50 reais).

Terceirizar a bilheteria foi a fórmula adotada pela Comissão Central Organizadora para reduzir os riscos e o custo dos megashows, que superam 1,2 milhão de reais, previstos para o maior evento multissetorial do grande oeste catarinense.

“Os grandes shows são muito caros e o risco é grande, em face da possibilidade de chuvas e outros fatores que podem prejudicar o resultado”, explicou o prefeito. Enfatizou que o Município não pode perder dinheiro público com eventuais espetáculos financeiramente malsucedidos. O empresário vencedor da licitação assumirá o risco dos shows e ficará com o resultado da bilheteria.

Além dos preços acessíveis ao grande público, a população terá dois dias de entrada franca – 9 e 13 de outubro – quando poderá aproveitar todos os atrativos da festa sem pagar ingressos.

Empresa respeitada no mercado e no meio artístico brasileiro, a GDO Produções contratou os espetáculos indicados e respeitará os valores de ingressos fixados. A relação dos shows, bandas e artistas foi determinada pela Prefeitura com base em pesquisa com os comunicadores da radiodifusão que atuam em Santa Catarina que indicaram shows e artistas mais solicitados pelo público. As obrigações da GDO compreendem a contratação e pagamento do cachê dos artistas para apresentações nas datas definidas e produção artística de todos os shows, incluindo todas as despesas com transporte aéreo e terrestre, excesso de bagagem, hospedagem, alimentação, equipe técnica, abastecimento dos camarins etc.

Também inclui a confecção dos ingressos, utilizando tecnologia à prova de clonagem e falsificação, a venda de ingressos antecipados, o transporte e guarda dos valores arrecadados com a venda dos ingressos nas bilheterias, durante a Efapi 2009. A empresa vencedora fornecerá e operará catracas eletrônicas de acesso ao Parque de Exposições, montará e administrará camarotes e alas VIPs, incluindo fornecimento de bebidas e alimentação; instalação de telões nas laterais do palco; instalação de câmeras de vídeo nas bilheterias e catracas, destinadas ao monitoramento do ambiente.

Fonte: Marcos A. Bedin
MB Comunicação
Assessoria de Imprensa
(49) 3323-4244, (49) 9967-4244
mb@mbcomunicacao.com.br

Leia Mais ►

14 de julho de 2009

Manuscrito bíblico na internet

Em uma semana, desde que foi inserido na rede mundial de computadores, no dia 6 de julho, o manuscrito de parte da Bíblia conhecido como Codex Sinaiticus, com cerca de 1.600 anos, recebeu mais de 100 milhões de visitas, informou a Biblioteca da Universidade de Leipzig, na Alemanha.

A digitalização do Codex Sinaiticus teve início em 2005. O texto, escrito em grego, aparece em quatbiblia1ro colunas. Em 1844, o teólogo alemão Constantin von Tischendorf trouxe do Monastério de Santa Catalina, no Egito, 43 das 129 folhas do Codex em pergaminho, de 33,5 por 37,5 centímetros, que ele encontrou em cesta de lixo do centro religioso e que foram guardadas na Biblioteca de Leipzig.

Outras partes do original encontram-se na Biblioteca Nacional Russa, em São Petesburgo, na Livraria Britânica, no Monastério egípcio, além da Biblioteca de Leipzig. Ao lado do Codex Vaticanus, o Codex Sinaiticus é tido como o mais antigo manuscrito do Novo Testamento.

O manuscrito pode ser acessado em www.codex-sinaiticus.net

Fonte: ALC

Leia Mais ►

Você acredita em sexo sem penetração?

Como sentir-se mais sensual, insinuante e ainda mais excitante, mas não ter relações sexuais com penetração? Você acredita que a resposta para esse enigma sexual é a relação sexual sem penetração?

Muitas pessoas ainda não conhecem que essa outra alternativa pode beneficiar suas vidas sexuais de diversas maneiras. Mesmo que você entre em abstinência, pratique sexo seguro ou queira apimentar as coisas, as trocas sexuais envolvidas são muito bem exploradas.sexo1

O sexo sem penetração é utilizado para qualquer tipo de relação que não envolva sexo oral ou tradicional. Tem sido utilizado como uma gratificação sexual pelos defensores do sexo seguro há anos. É ideal também para minimizar a propagação de doenças sexualmente transmissíveis (DST), o risco de gravidez indesejada, embora o método não seja completamente seguro – depende de quanta roupa você estiver usando. Dependendo de quantas camadas de roupa estará entre você e seu amado (a), talvez terá de usar uma camisinha enquanto prática o método.

Amantes de todas as idades e de qualquer tipo de relacionamento estão empenhados em fazer sexo sem penetração por diversas razões:

Querem dar um tempo na relação sexual com penetração;

Não estão com energia ou desejo de ir até o fim;

Querem variar na atividade sexual;

Algum dos parceiros está com infecção;

Ela está menstruada;

Quando usar métodos contraceptivos ou preventivos não é acessível – repetindo, se não usar nenhum método é necessário usar algumas camadas de roupas.

O sexo sem penetração é para qualquer um que procura formas simples de expressar os desejos sexuais e excitação. O melhor de tudo é a elevação da paixão de forma positiva e a melhora no relacionamento.

O casal aprecia a relação sem sexo quando existe foco total no corpo. Com isso, eles aprendem mais a respeito do próprio corpo e as zonas erógenas. O sexo também passa a ser mais lento e prazeroso. Como o sexo penetrativo não é necessariamente uma meta a ser alcançada, casais fazem com prazer aquilo que perderam ao longo do tempo. Para o homem também é um alívio, pois sempre existe a pressão da performance masculina. E para as mulheres também, que estão sempre esperando o orgasmo quando fazem sexo com penetração. Algumas mulheres, de fato, ficam mais orgásticas quando focam nas maneiras de ter um orgasmo sem sexo.

Esse método também ajuda o casal criar mais conexão um com outro, e para quem está começando uma relação pode ser uma boa maneira de criar confiança no parceiro. Para os casais antigos, transar sem chegar nas vias de fato pode ajudar a resgatar momentos do passado, e ajudar na excitação do sexo proibido.

Esses benefícios deixam o casal mais despreocupado, ainda mais nesses tempos que o sexo se tornou algo frenético. Algumas dicas para apimentar o sexo sem penetração é a conversa erótica que pode ser por telefone, SMS etc; contos sensuais; fantasiar-se; massagem erótica; beijo; sexo virtual; strip-tease; brinquedos eróticos; masturbação mútua, entre outros. É só usar a criatividade.

Leia também Praticando o sexo sem penetração

Fonte: O Barriga Verde e FOX News

Leia Mais ►

A maioria dos assentos de veículos causam danos aos motoristas

A maioria dos assentos de veículos, sejam automóveis ou caminhões, não é anatômica e nem ortopédica, causando danos a 80% dos motoristas. A constatação é do médico ortopedista e traumatologista, Joaquim Reichmann, que aponta a incorreta ergonomia e a falta de apoio lombar como imperfeições que prejudicam a saúde dos condutores.

O banco inadequado não segura o motorista nas curvas, provocando movimentos forçados de lateralidade que também fazem sobrecarga muscular por excesso de tensão. A altura e a disposição da alavanca de câmbio e os pedais também são importantes: de preferência, os pedais não devem ser muito verticalizados e a alavanca de câmbio deve estar ao alcance da mão sem movimentar o tronco.assento1

Os problemas mais comuns que os proprietários de veículos sofrem, se tratando de coluna vertebral, são as dores nas costas principalmente na região lombar. Quando se permanece muito tempo sentado, ocorre uma retração muscular (posição fletida) que deve ser compensada durante as viagens com breves paradas para alongamentos.

O tipo de carro e a estrada influenciam, pois os impactos provocados em estradas de chão ou asfalto esburacados vão fazendo microtraumas na coluna vertebral que com o tempo pode provocar osteoartrose (desgaste da coluna vertebral). Se a suspensão do carro é muito dura o quadro pode ser pior, pois os impactos são transmitidos diretamente à coluna vertebral. O assento do carro deve permitir uma postura correta com os braços estendidos e o encosto levemente inclinado para trás.

Reichmann explica que em relação aos joelhos, como eles ficam em flexão por longos períodos, a pressão entre as cartilagens do fêmur e patela aumentam e pode ser a causa de dor nos joelhos. Por isso, “é importante alongar a musculatura posterior das pernas, com paradas periódicas, pois a retração muscular da posição fletida provoca dor quando se tenta estender as pernas para caminhar”.

O médico cita as posições, ao volante, que mais agravam o problema: braços e antebraços fletidos (dobrados), encosto muito vertical ou muito horizontal, ausência de apoio lombar, falta de ergonomia do encosto do banco para manter a pessoa aderida ao assento nas curvas, pedais muito verticalizados, mal posicionamento da alavanca de câmbio, que deve ficar ao alcance da mão sem precisar mover o tronco.

Reichmann adverte que o hábito de substituir o volante original por volantes menores, em automóveis esportivos, também é responsável pelo agravamento dos problemas, porque o esforço para fazer manobras é maior: quanto menor, mais pesado volante. Essa situação também pode provocar tendinite de ombro, devido ao maior esforço para girá-lo.

A postura correta ao volante inclui pernas em extensão incompleta, braços e antebraços em extensão, pés em semi-flexão plantar. O volante deve ter boa empunhadura para permitir uma boa pega e o material deve ser macio e que não escorregue.

Joaquim Reichmann observa que não existe nenhuma comprovação na literatura médica a respeito da eficácia de capas de assento com bolinhas de madeira, muito utilizadas pelos motorista, porém se elas forem muito duras podem machucar a musculatura das costas e provocar dor.

Fonte: Marcos A. Bedin
MB Comunicação
Assessoria de Imprensa
(49) 3323-4244, (49) 9967-4244
mb@mbcomunicacao.com.br

Leia Mais ►

13 de julho de 2009

A importância da convenção do condomínio

Por: Paulo Jorge Lise/Presidente do Secovi/Oeste

    Em função do grande crescimento das cidades, os condomínios, sejam eles horizontais ou verticais, têm se apresentado como uma tendência para o mercado imobiliário. Para viver harmoniosamente bem, em imóveis dessa natureza, o bom senso, a tolerância, a paciência e algumas regras são fundamentais.

    No que diz respeito as regras, um documento, que algumas vezes não é levado em consideração, pode evitar mal-entendidos, transtornos e constrangimentos para quem quer viver em comunidade, tendo seu espaço respeitado e respeitando o dos outros. Trata-se da Convenção de Condomínio.

    O que se percebe em alguns casos, é que existe uma falta de conhecimento, por parte dos condôminos da real importância desse documento. Nele estão previstos os direitos e obrigações dos condôminos, a destinação das unidades, as diversas normas de convivência, as penalidades, assim como os quóruns para aprovação das deliberações, forma de convocação de assembléias, administração, entre tantos outros itens necessários para uma convivência harmoniosa.

    Na maioria das vezes, as convenções são elaboradas a partir de “modelos prontos”, o que acaba não atendendo as especificidades de cada condomínio e de seus moradores. A convenção trata-se de um documento de caráter normativo e institucional e por isso deve ser elaborada seguindo os critérios científicos que regem a interpretação das leis, ou seja, deve preservar os métodos gramatical, lógico, sistemático e teleológico. Quando o mínimo de critério não é obedecido na elaboração da convenção, podem surgir clausulas ilegais, confusas, inconstitucionais e até absurdas.

    Recomenda-se às pessoas que fazem parte do condomínio, a observação criteriosa da convenção, e, se necessário, a convocação de assembléia para reestruturar o documento, fazendo com que ele atenda, de fato, as necessidades dos condôminos. Essa reestruturação torna-se mais fácil e eficaz se contar com o acompanhamento de um profissional com amplo conhecimento do assunto.

    Caso a convenção do condomínio não esteja adequada a realidade e necessidade peculiares de cadaimóvel, a alternativa que resta é esperar que não ocorram conflitos que possam produzir situação desagradáveis para os envolvidos.

Fonte: Marcos A. Bedin
MB Comunicação
Assessoria de Imprensa
(49) 3323-4244, (49) 9967-4244
mb@mbcomunicacao.com.br

Leia Mais ►

12 de julho de 2009

Vídeo: As belezas de Santa Catarina

Conheça as belezas da bela e Santa Catarina. Este vídeo sobre Santa Catarina, foi apresentado em Florianópolis no 9º Congresso Mundial de Viagens e Turismo(WTTC).

Vale a pena assistir.

 

Leia Mais ►

Recomendo

  • Projeto Valença Troca Livros - Aguardem! Em novembro! Vem aí o *"Projeto Valença Troca Livros"* Sem custo algum, apenas doação, amor. Já tenho alguns livros *livros* para serem trocados...
    Há 5 dias
  • - Cheiro de Goiaba - Mais uma participação da escritora, historiadora *Urda Alice Klueger, *Comentando o seu primeiro dia de aula, na Rua da Glória antiga Escola São José, e q...
    Há 2 semanas
  • - Noite da Família no Clã! No sábado a noite (13/05) foi realizado uma noite super especial com todas as Mães e familiares do Clã, onde rolou bolos e salgad...
    Há 5 meses
  • -

Arquivo do Blog