18 de abril de 2009

Carros brasileiros começam a receber a Etiqueta Veicular

O Presidente do Inmetro, João Jornada, etiquetou o primeiro carro brasileiro a receber a Etiqueta Veicular: um Uno Mille, cor prata, modelo Way Economy 1.0 Flex. Os outros três modelos a receberem a etiqueta foram: um Kia Picanto, um Polo Blue Motion e um GM Prisma 1.0.

A cerimônia de lançamento das Etiquetas e etiquetagem dos veículos foi realizada nesta sexta-feira, 17, na sede da Fiesp em São Paulo. As etiquetas foram coladas no vidro lateral traseiro esquerdo do automóveis. A etiqueta veicular, graduada de A a E, é semelhante ao selo do Inmetro utilizado em eletrodomésticos. Ela indica o desempenho do carro em relação ao consumo de combustível, na estrada e na cidade. O selo faz parte do Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular (PBE Veicular), coordenado pelo Inmetro, com parceria da Petrobras.etiqueta

O PBE Veicular permite que o consumidor tenha informações antecipadas de consumo na hora de adquirir um automóvel. A etiqueta vai informar a eficiência energética dos carros, facilitando a escolha entre modelos mais econômicos e eficientes. As classificações das etiquetas poderão variar entre A a E, sendo A a mais econômica. A adesão de montadoras e importadoras ao programa é voluntária.

A certificação veicular incluiu o Brasil na lista dos países que desenvolvem programas de eficiência energética e de uso racional de combustível em veículos como Estados Unidos, Japão, Austrália, China, Canadá, Cingapura e países da União Européia. O Brasil entrou, assim, na vanguarda deste tipo de programa na América Latina.

Cinco fabricantes de veículos, que representam cerca de 50% das vendas do mercado brasileiro (Fiat, General Motors com a marca Chevrolet, Honda, Kia e Volkswagen), se inscreveram no programa. Nessa fase inicial do projeto, 31 modelos de cinco categorias (sub-compacto, compacto, médio, grande e carga) terão suas informações de consumo e eficiência energética disponíveis para a sociedade. Destes, 24 modelos de duas categorias – compacto e sub-compacto – poderão sair das fábricas etiquetados.


A adesão dos fabricantes e importadores ao programa é anualmente renovável. Ao aderir, a montadora informou os dados do consumo de combustível e da eficiência energética dos modelos no manual do proprietário do veículo e nos pontos de venda. Essas informações poderão ser consultadas na etiqueta, afixada opcionalmente pelos fabricantes nos vidros dos carros a partir de hoje. Os dados também estarão disponíveis na tabela publicada nos sítios do Inmetro (www.inmetro.gov.br) e do Conpet (www.conpet.gov.br).


O Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular é uma iniciativa do Inmetro em parceria com o Programa Nacional da Racionalização do Uso dos Derivados do Petróleo e do Gás Natural (Conpet), instituído pelo Governo Federal. O Conpet é implementado pela Petrobras com o objetivo de desenvolver ações que promovam uma cultura antidesperdício e estimulem o uso racional dos combustíveis em residências, indústrias e no transporte. O Conpet já participa do Programa Brasileiro de Etiquetagem, coordenado pelo Inmetro, para fogões e aquecedores de água a gás.

Confira a tabela de eficiência energética - Veículos Leves 2009

Fonte: Inmetro

Leia Mais ►

Resolvido caso do dinheiro que sumiu em Pedras Grandes

O caso do sumiço do dinheiro das cadernetas de poupança da agência do Besc de Pedras Grandes, no Sul do Estado de Santa Catarina, foi resolvido. Para isto a Polícia Civil de Tubarão deflagrou na última quarta-feira (15), a “Operação Saldo Devedor”, onde prendeu a quadrilha acusada de sumir com o dinheiro de clientes do banco. Os correntistas viram suas economias que guardaram durante décadas sumirem de uma hora para outra. O golpe pode ter lesado cerca de 400 pessoas.dinho200

De acordo com o Delegado Marcos Ghizoni, na operação, os policiais da Central de Polícia de Tubarão cumpriram quatro Mandados de Prisões Temporárias e oito Mandados de Busca e Apreensão. No cumprimento dos Mandados, o ex-gerente geral do Besc, Edílson Vieira de Souza, Deise Lúcia Geremias, esposa de Edílson, Andresa Rubi Geremias, irmã de Deise, e o gerente administrativo da agência, Márcio Martins foram presos temporariamente.

Os Mandados de Busca e Apreensão foram cumpridos nas cidades de Tubarão, Pedras Grandes e Siderópolis, todos os endereços ligados aos envolvidos. Nos locais vistoriados, os policiais apreenderam a quantia de R$ 61 mil em espécie, diversos documentos e vários veículos. No início das investigações foi constatado que o padrão de vida e os bens dos suspeitos não eram compatíveis com suas rendas, o que se confirmou quando foram cumpridos os Mandados de Busca. Casas luxuosas, com móveis caros, eletrodomésticos e computadores de última geração.

Quanto aos clientes lesados a assessoria de imprensa do Banco do Brasil, que assumiu o Besc, informou que a instituição está providenciado o ressarcimento dos clientes que tiveram prejuízos comprovados e que não irá se manifestar sobre o andamento do inquérito policial.

Para entender melhor o caso leia também : Mistério: Sumiu o dinheiro da poupança

Fontes: Rádio Criciúma e ClicRbs.

Leia Mais ►

17 de abril de 2009

Estiagem compromete a agricultura catarinense

A Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (Faesc) está reunindo dados para uma avaliação das perdas provocadas pela estiagem que compromete a agricultura catarinense. Os números apurados apontam quebra na safra de soja em até 30%, ou 300 mil toneladas, já que a estimativa era de uma colheita de 1 milhão de toneladas.

Mesmo índice de perdas está sendo apontado na safra de feijão. Quanto a safra de milho que praticamente está sendo finalizada e eram esperados 4 milhões de toneladas, já se comprovaram perdas na orestiagem_bagdem de 15%.

Outro setor fortemente atingido pela seca é o setor leiteiro com previsão de perda de 40% por causa da escassez de alimento verde para o gado de leite, o que reduz a produtividade. “Esse é um quadro que deve ser agravado ainda mais, pois a falta de chuva está atrasando o plantio de novas pastagens”, prevê o vice-presidente da Faesc, Enori Barbieri.

Prejuízos também são reais nas granjas de frango e de suínos, porém, com reflexos diferentes já que os municípios e as agroindústrias estão agindo para reduzir o quadro dramático disponibilizando caminhões pipas para o abastecimento de água.

“Essa foi a safra de maior custo de produção de toda a história, pois foi plantada sob os efeitos dos fenômenos climáticos que ocorreram em Santa Catarina nos últimos meses aliados a crise financeira mundial. A previsão de rentabilidade que já era mínima, agora caiu drasticamente. Os prejuízos são incalculáveis”, lamenta Barbieri.

A preocupação das autoridades do setor está também nos reflexos que a crise agrícola trará para toda a sociedade deste estado cuja economia é basicamente voltada para a agricultura. Os próximos meses deverão ser de queda nas vendas de modo geral. O que irá reduzir o movimento econômico e, conseqüentemente, o retorno de ICMS para os municípios.

A única cultura que obteve vantagem com a atual estiagem é o arroz. O terreno seco dos espaços de cultivo do arroz facilitou a colheita e proporcionou alta rentabilidade aos cerca de 12 mil arrozeiros catarinenses que deverão colher até 1 milhão de toneladas.

Marcos A. Bedin
MB Comunicação
Assessoria de Imprensa
(49) 3323-4244, (49) 9967-4244
mb@mbcomunicacao.com.br

Leia Mais ►

Conheça o Painel Solar que absorve calor mesmo em dias de chuva e à noite

O aquecedor solar de aço inox desenvolvido pela empresa Solary, de Lambari (MG), foi apontado no V Fórum de Investidores da Bovespa como um dos melhores produtos que incorporam sustentabilidade para se investir. A Solary e outras cinco micro e pequenas empresas do setor de aço inox da cidade têm o apoio do Sebrae em Minas para melhorar a gestão, treinar funcionários, organizar o processo produtivo e ampliar a participação em mercados.


O sócio da Solary, Wagner Castilho, disse que a empresa deve fechar uma parceria que permitirá a produção do aquecedor em larga escala. “Três investidores, um de Minas Gerais e dois de São Paulo, que participaram do Fórum, estão interessados na tecnologia. O preço do aquecedor mineiro é similar aos aquecedores convencionais”, afirma.


O aquecedor solar termodinâmico possui tecnologia exclusiva. O painel solar fabricado em aço inox não é poluente e consegue absorver calor em dias de sol, chuva e à noite. O calor extraído do ambiente é transmitido para a água, garantindo economia de até 90% em relação ao chuveiro elétrico.aquecedor


A ausência de vidro nos painéis permite maior durabilidade do equipamento, já que chuvas fortes ou de granizo não danificam as placas. O V Fórum de Investidores foi realizado na Bovespa, em dezembro de 2008. O evento é promovido pelo New Ventures e Fundação Getúlio Vargas. O New Ventures atua na América Latina desde 1999. A entidade apóia empreendedores no amadurecimento dos modelos de negócio, promove capacitações na incorporação de sustentabilidade à gestão dos empreendimentos e aproxima investidores e de fundos de capital empreendedor.

Uma parceira da Solary com a Sociedade dos Amigos da Amazônia permitirá a doação do aquecedor ao projeto de turismo ‘Casas Solidárias’. Neste projeto, nativos da Amazônia recebem hóspedes de outros países em suas casas. Em contrapartida, crianças e jovens da região poderão visitar e conhecer outras culturas em vários países do mundo.
Wagner Castilho informou que a doação de aquecedores ao projeto na Amazônia é uma forma de estimular projetos sociais e demonstrar o potencial do produto. “Chove muito nessa região. Mostraremos que o aquecedor obtém energia do ambiente e não apenas do sol”, comenta.

O Sebrae/MG realiza, desde 2005, uma série de atividades para aumentar a competitividade do setor de aço inox em Lambari. Segundo Simone Mendes, técnica da instituição e coordenadora do projeto, a participação nas capacitações gerenciais, de pessoal, certificações de qualidade e nas consultorias de finanças, marketing, vendas e recursos humanos estimulou o crescimento das empresas.


A empresária Lilian Teixeira, proprietária da Inoxul, afirma “que a partir do projeto do Sebrae/MG o faturamento das empresas de Lambari cresceu 40%”. Ela disse que somente na Feira Fispal Nordeste, realizada em novembro de 2008, a Inoxul fechou contratos de R$ 100 mil.


Durante a feira, as seis empresas de Lambari realizaram vendas de R$ 220 mil. Cerca de R$ 500 mil em negócios deverão ser gerados ainda em 2009. “O Sebrae nos apresentou ao mercado nordestino. As vendas cresceram 10% nos últimos dois anos. É a segunda vez que participamos de missões empresariais”, revela Lilian Teixeira.

Fonte: Agência Sebrae de Notícias/ Por: Ricardo Guimarães

Leia Mais ►

Jogos de cartas: O baralho espanhol

Ao viajar pela Espanha, em 1540, um cronista holandês ficou muito admirado ao notar que os habitantes de alguns vilarejos, mesmo quando não dispunham sequer de pão e vinho para se alimentar, tinham sempre à mão um baralho para jogar. Na realidade, os jogos de cartas sempre foram muito apreciados pelos espanhóis, que criaram vários deles, como o Hombre e o Tresillo. No decorrer dos séculos, diversos jogos de cartas inventados na Espanha alcançaram grande sucesso, tornando-se jogos da moda em várias cortes européias.

Além da invenção desses jogos, o grande interesse dos espanhóis pelas cartas é evidenciado pelo fato de terem eles criado um tipo próprio de baralho, que é usado ainda hoje na Espanha e em vários países, o baralho espanhol.baralhoesp

As 48 cartas que constituem esse baralho, muito parecidas com os Arcanos Menores, cartas comuns do Tarô, dividem-se em quatro naipes: taças, moedas, bastões e espadas. Cada um desses naipes tem 12 cartas, nove delas numeradas de 1 a 9, e mais três figuras, também numeradas, que são Sota, que vale 10, Caballo, 11 e Rey, 12, chamadas em português de Valete, Cavaleiro e Rei respectivamente.

O baralho espanhol representa, provavelmente, um estágio intermediário do processo de evolução pelo qual passaram as cartas de jogar primitivas, como as do baralho de Tarô, até assumirem o aspecto que têm atualmente nos baralhos modernos. Uma das características típicas do baralho espanhol, que o torna diferente tanto do Tarô como dos baralhos modernos, é o fato de nele não haver a figura da Dama, que é substituída pelo Cavaleiro.

Leia também:

Jogos de Cartas: saiba como nasceu a paciência

Jogos de Cartas: Conheça o Tute

Fonte de pesquisa: Todos os Jogos, Editora Abril, 1978.

Leia Mais ►

Expogestão 2009: encontro com a superação e grandes talentos

Grandes nomes nacionais e internacionais são aguardados para mais uma edição da Expogestão - Congresso Nacional de Atualização em Gestão e Feira de Produtos e Serviços da Gestão que será realizada de 16 a 19 de junho, no Centreventos Cau Hansen, em Joinville (SC). O evento, em sua sétima edição, está consolidado como uma grande oportunidade para líderes empresariais e gestores trocarem experiências, atualizarem tendências e estreitarem relacionamentos, unindo o pensamento à prática da gestão empresarial.

Em 2009 as palestras e debates girarão em torno dos temas do momento:sustentabilidade, crise – as ameaças e as oportunidades, modelos inovadores, empreendedorismo e a busca da excelência.

Os palestrantes são o economista ganhador do Nobel, Gary Becker; o guru em gestão Tom Peters; o diretor global da KPMG, Michael Hastings; o presidente do conselho de administração da Sadia e ex-ministro, Luiz Fernando Furlan; o diretor da Klabin, Roberto Klabin; o presidente do grupo Lide, João Dória Júnior; a cineasta e produtora de Bollywood, a indiana Sharada Ramanathan; o pianista e maestro João Carlos Martins; o presidente do grupo Randon, Raul Randon e o presidente do Instituto Empreender Endeavor, Rodrigo Teles.

A expectativa é de que duas mil pessoas assistam às palestras. Em 2008 a feira teve cerca de 100 expositores e um público visitante de 10 mil pessoas.

Os ingressos para a Expogestão 2009  estão sendo vendidos pelo site www.expogestao.com.br. As compras antecipadas receberão descontos.

Por: Marcos A. Bedin
MB Comunicação
Assessoria de Imprensa
(49) 3323-4244, (49) 9967-4244
mb@mbcomunicacao.com.br

Leia Mais ►

16 de abril de 2009

Detentas produzem alta costura

A Penitenciária Feminina de Piraquara, na Região Metropolitana de Curitiba (PR), oferece oportunidade de trabalho às detentas. Um grupo de 12 presas recebe aulas de costura para confecção de vestidos de alta costura. Elas produziram cerca de 45 vestidos que foram expostos, no dia 7 de abril passado, em um desfile de moda no museu Oscar Niemeyer. Iniciativas como essa são estimuladas no programa Começar de Novo, coordenado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), destinado à ressocialização de detentos.

A produção das peças foi possível graças à doação de máquinas de costura feita pelo Programa do Voluntariado Paranaense (Provopar Ação Social) e dos tecidos doados pela Receita Federal. alta_costuraAs detentas receberam um curso especial de alta costura, que foi oferecido por dois empresários dessa área. As apenadas receberam aulas aos sábados para confecção dos vestidos,que possuem acabamento artesanal. Elas ainda estão recebendo treinamento e, ao final, aquelas que saírem do presídio receberão uma máquina de costura doada pela Provopar.

Os vestidos produzidos pelas detentas não foram comercializados. A Propovar Ação Social e os empresários colaboradores decidiram utilizar as roupas como exemplo de trabalho desenvolvido dentro de presídio. No próximo dia 28 haverá outra exposição das roupas na Escola de Governo do Paraná.

O presídio oferecerá o curso a outras detentas para permitir que elas tenham um ofício. As participantes recebem um salário que vai para suas famílias e para uma poupança que só pode ser utilizada pela própria detenta ao sair do presídio. Além disso, a cada três dias de trabalho, um dia da pena é reduzido.

Fonte: Agência CNJ de notícias

Leia Mais ►

Febre Amarela: Catarinenses de munícipios na fronteira com o RS serão vacinados

A notificação de febre amarela em municípios do Rio Grande do Sul levou a Diretoria de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado da Saúde a disponibilizar a vacina contra a doença para a população de nove municípios catarinenses que fazem divisa com o estado gaúcho. As doses serão aplicadas gratuitamente, nos postos de saúde, a partir de 25 de abril, simultaneamente à vacinação contra a gripe. A orientação é para que sejam vacinados todos os moradores, a partir de um ano de idade, das cidades de Anita Garibaldi, Capão Alto, Campo Belo do Sul, Campos Novos, Capinzal, Celso Ramofebreamarelas, Cerro Negro, Piratuba e Zortéa.

Desde que o Ministério da Saúde anunciou a circulação do vírus da febre amarela no Brasil, em 2008, a Diretoria de Vigilância Epidemiológica passou a oferecer a vacina à população de 59 municípios. Agora, mais nove cidades foram incluídas à lista e a expectativa é que, a partir de 25 de abril, 83 mil pessoas sejam imunizadas contra a doença. "É uma medida de prevenção, já que em Santa Catarina não existe registro de  ocorrência de febre amarela nem mesmo em macacos, que vivem na mata e seriam vítimas muito mais fáceis do que os humanos", observa Luis Antonio Silva, diretor estadual de Vigilância Epidemiológica. "Não há motivo para alerta no Estado. Esta é uma medida com caráter preventivo, para aumentar o nível de segurança da população", completa.


A febre amarela urbana foi erradicada no Brasil em 1942. Como o vírus continua a circular na natureza, permitindo inclusive o registro de epizootias (morte de macacos, que são os hospedeiros do vírus), o Ministério da Saúde definiu, em 2008, uma área de Santa Catarina, composta por 28 municípios, a ser considerada "Área de Transição" da doença. Isso significa que ali já houve a circulação ocasional do vírus da febre amarela entre primatas (macacos). Ainda no ano passado, mais 31 municípios passaram a ter a vacina disponível. "É muito importante esclarecer que só pode receber a vacina quem nunca foi vacinado contra a febre amarela ou quem foi imunizado contra a doença há mais de 10 anos", enfatiza Suzana Zeccer, gerente de Vigilância das Zoonoses da Diretoria de Vigilância Epidemiológica.

Na febre amarela silvestre o vírus circula entre os macacos que, no período de viremia, ao serem picados por mosquitos, passam o vírus a estes insetos. Se um homem entrar na mata sem a proteção da vacina e for picado por um mosquito infectado, passa a ser inserido no ciclo de transmissão (macaco - mosquito silvestre - homem). Já na febre amarela urbana, o vírus é introduzido no ciclo pelo homem. "Ao ser picado pelo Aedes Aegypti , este vetor torna-se infectado, passa pelo período de incubação extrínseca e estará apto a transmitir o vírus para outras pessoas suscetíveis, iniciando o ciclo de transmissão homem - Aedes Aegypti - homem", diferencia Suzana.

Fonte: Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina

Leia Mais ►

E se pudéssemos fazer recall de políticos?

Uma proposta de emenda à Constituição (PEC 73/05), de autoria do senador Eduardo Suplicy (PT-SP), promete causar muita polêmica no Senado Federal. A proposta cria um instrumento legal que permite à população brasileira, através de um referendo popular, revogar os mandatos do presidente da República, de senadores e de deputados federais. Um verdadeiro recall de políticos.

Na quarta-feira, 15/03, a questão dividiu os membros da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) durante a discussão da proposta. Por entender que a matéria é polêmica, a CCJ resolveu realizar audiência pública com especialistas para debater a possível introdução na legislação brasileira do mecanismo de revogação de mandatos. O debate, proposto pelos senadores Renato Casagrande (PSB-ES) e Aloizio Mercadante (PT-SP), ainda não tem data definida.

O relator da PEC, senador Pedro Simon (PMDB-RS), é favorável à aprovação da matéria. Para ele, a proposta tem por meta promover a democracia participativa, onde o cidadão teria o direito de retirar do cargo quem descumpre normas legais. Já o senador Aloizio Mercadante lembrou que a existência do impeachment na legislação brasileira já funciona muito bem, razão pela qual não vê com bons olhos a introdução de outros dispositivos semelhantes.

A proposta de Suplicysuplicy

Para o referendo destinado à revogação do mandato de presidente da República, de acordo com a PEC, é preciso que seja encaminhada ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) iniciativa popular assinada por pelo menos 5% do eleitorado nacional, distribuído por, no mínimo, nove estados, com não menos de 2% dos eleitores de cada um deles. Esse referendo poderá ser realizado ainda mediante requerimento da maioria absoluta dos membros da Câmara dos Deputados e do Senado Federal, também dirigido ao TSE.

No caso de revogação do mandato de senador, a exigência é de pelo menos 5% do eleitorado estadual respectivo, distribuído por, no mínimo, nove municípios, com não menos de dois por cento dos eleitores de cada um deles. Já na hipótese de revogação de mandato de deputado federal, a iniciativa popular deve ser firmada por pelo menos dois décimos por cento do eleitorado estadual respectivo, distribuído por, no mínimo, sete municípios, com não menos de cinco décimos por cento dos eleitores de cada um deles. O eleitor deve firmar, na petição, seu nome completo, assinatura, domicílio eleitoral e número do título de eleitor.

Caberá ao TSE convocar o referendo, que será realizado em até três meses após o recebimento da iniciativa popular. O substitutivo abre espaço, nos últimos 20 dias antes do referendo, para a divulgação das teses das partes pró e contra a revogação do mandato em questão.

O estranho, é que na proposta do senador, não estão contemplados: governadores, prefeitos, deputados estaduais e vereadores. Acho que deveria valer pra todos os cargos eletivos. Como nossos políticos são corporativistas, dificilmente aprovarão algo que pode ser usado contra eles mesmo. Mas acho que a proposta excelente e que a maioria da população brasileira apoiaria. Ou não? Qual a sua opinião?

Fonte: Agência Senado

Leia Mais ►

15 de abril de 2009

Sebrae demonstra Jogo do Desafio a professores universitários

  O Sebrae/SC promoverá nesta quinta-feira, dia 16, das 8h30 às 18 horas, no Lang Palace Hotel em Chapecó, evento para demonstrar a dinâmica do Jogo do Desafio Sebrae aos professores e coordenadores das universidades e faculdades da região oeste. Considerado o maior jogo de negócios para estudantes do mundo, o Desafio Sebrae será apresentado pelo coordenador estadual do jogo, Paulo Teixeira do Valle Pereira, com a participação do diretor técnico do Sebrae/SC, Anacleto Ortigara e da coordenação de pós-graduação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Coppe-UFRJ), que são os responsáveis pelo desenvolvimento e execução do Desafio Sebrae.sebrae

        O Desafio Sebrae visa incentivar universitários a serem empreendedores, simulando atividades de uma empresa real. “A intenção de reunir representantes de cursos superiores é repassar a dinâmica dos jogos de empresas e fazer com que os participantes percebam a importância do Desafio para o desenvolvimento da cultura empreendedora dos alunos de graduação”, destaca Ortigara.

        A expectativa da coordenação é que cerca de 100 mil estudantes participem do jogo virtual neste ano, que está com as inscrições abertas até do dia 13 de maio. Em 2008, mais de 90 mil pessoas participaram do jogo. Para participar, é necessária a formação de uma equipe com no mínimo três e no máximo cinco alunos de qualquer curso universitário. Este ano, os estudantes irão administrar virtualmente uma fábrica de brinquedos artesanais por meio do software desenvolvido pelo Sebrae em parceria com o Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Coppe-UFRJ).

       Depois de se inscrever através do site www.desafiosebrae.com.br , as equipes baixam o jogo pela internet (procedimento adotado a partir deste ano, até então era enviado em CD) e montam a empresa: escolhem o nome, localização, contratam funcionários, fazem o orçamento.

        Em seguida, a coordenação do jogo, executada pela Coppe/UFRJ, começa a enviar os problemas para as equipes (pode ser a qualquer hora: em dias úteis, fins de semana ou feriados). Os integrantes das equipes se reúnem, discutem o problema e elaboram uma solução, que é enviada de volta à universidade. Para cada problema há uma espécie de gabarito, que são as decisões empresariais esperadas pelos coordenadores que formularam os problemas. Quanto mais as decisões das equipes se aproximarem do gabarito, mais pontos a empresa receberá.

        O desafio é dividido em cinco fases. As três primeiras são virtuais, em que as equipes jogam via internet e competem em seu próprio Estado, divididas em chaves. As duas últimas fases, a semifinal nacional e a final nacional serão realizadas em Brasília, em comemoração aos 10 Anos do Desafio Sebrae.

Os prêmios para os vencedores estaduais são cursos no Sebrae, além laptops e viagens. Já a equipe campeã nacional ganha uma viagem de 10 dias para conhecer centros empreendedores na Europa.

        Além do Brasil, mais sete países sul-americanos promovem suas edições do Desafio Sebrae: Argentina, Colômbia, Equador, Peru, Paraguai, Chile e Uruguai. Este ano, mais dois países farão parte do grupo.

 

Por: Marcos A. Bedin
MB Comunicação
Assessoria de Imprensa
(49) 3323-4244, (49) 9967-4244
mb@mbcomunicacao.com.br

Leia Mais ►

Minc X Luiz Henrique : A batalha do Código Ambiental de SC

Uma verdadeira batalha é o que esta causando a aprovação do novo Código Ambiental de SC. De um lado o governador de Santa Catarina, Luiz Henrique da Silveira, apoiado por entidades que representam os agricultores e o agro-negócio. Do outro lado o ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, que tem apoio de ambientalistas. A polêmica é tanta que o ministro e o governador catarinense ameaçaram usar forças federais e estaduais um contra o outro.

Minc determinou ao Ibama que despreze a lei estadual determinando que multem e prendam agricultores e quem mais seguir as determinações do Código estadual e anunciou que irá recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF) contra as regras aprovadas pela Assembléia Legislativa de SC. Em resposta, Luiz Henrique avisou a Minc, por ofício, que usará a Polícia para proteger os cidadãos de seu estado. O Ibama catarinense confirmou que seguirá o que o ministro falou.

O ministro lembrou as recentes enchentes no Estado, vinculando as enxurradas a um eventual descumprimento da legislação ambiental. O Código catarinense é, no momento, o terror dos ambientalistas. Enquanto o Código Florestal federal exige que o produtor preserve 30 metros de mata ciliar em pequenos rios e córregos, o catarinense diz que as propriedades acima de 50 hectares terão de manter apenas dez metros de mata. Já as menores de 50 hectares podem deixar a mata ciliar com apenas 5 metros.

Ao saber das ameaças de Carlos Minc, Luiz Henrique enviou nessa segunda um ofício ao ministro do Meio Ambiente. Acusou-o de agir como "um ministro da ditadura". "A declaração de Vossa Excelência só poderia ser atribuída aos ministros do regime ditatorial, contra o qual lutei durante os 25 anos desse período negro do país. Não a um ministro de um governo democrático.

Ao saber das ameaças de Carlos Minc, Luiz Henrique enviou nessa segunda um ofício ao ministro do Meio Ambiente. Acusou-o de agir como "um ministro da ditadura". "A declaração de Vossa Excelência só poderia ser atribuída aos ministros do regime ditatorial, contra o qual lutem durante os 25 anos desse período negro do país. Não a um ministro de um governo democrático. Vamos aguardar os próximos capítulos que prometem ser emocionantes.

Fonte de pesquisa: ClicRbs, Agência O Estado e MB Comunicação.
Leia Mais ►

14 de abril de 2009

Atividade física: é bom estar corretamente orientado

A alimentação adequada às necessidades nutricionais, equilíbrio emocional e prática regular de atividade física são alguns princípios essenciais que garantem melhor qualidade de vida, especialmente, na terceira idade.

O médico ortopedista Joaquim Reichmann, diretor da Clínica Reichmann de Chapecó, especializada em ortopedia, cirurgia do joelho, ombro, quadril e traumatologia dos esportes, explica que o treinamento muscular é importante para a melhora da capacidade cardiovascular, equilíbrio e melhora da ingestão alimentar. A atividade física aumenta a densidade óssea, além de contribuir para diminuição do colesterol ruim, aumento do colesterol bom e redução das gorduras no sangue. Outros benefícios estão relacionados à melhora do metabolismo da glicose, controlando o diabetes e diminuição da gordura corporal, entre outros.

Dados científicos sobre a participação em um programa de exercícios físicos apontam a redução de 25% nos casos de doenças cardiovasculares e 10% nos casos de acidente vascular cerebral. “Um dos fatores mais importantes é o fato de ajudar na redução do número de pessoas incapazes de cuidar de si mesmos”, afirma Reichmann.

O acompanhamento médico regular é necessário para que a prática de exercícios físicos não tenha efeitos indesejados. Reichmann alerta que deve ser realizada avaliação para determinar uma prescrição de treinamento, pois o risco de um evento cardiovascular durante o exercício pode aumentar caso o idoso não esteja corretamente orientado, tanto no sentido médico (fazendo exames periodicamente) quanto no profissional de educação física.

Por: Marcos A. Bedin
MB Comunicação
Assessoria de Imprensa
(49) 3323-4244, (49) 9967-4244
mb@mbcomunicacao.com.br

Leia Mais ►

Banana poderá substituir a maionese

O ambiente universitário prova a cada dia que é o cenário ideal para o surgimento de novas idéias e tendências. A união entre a teoria, a criatividade e a capacidade de inovação pode transformar pequenas experiências em grandes novidades. No caso do aluno Wilson Martins, do 2º ano do ‘Curso de Gastronomia da Universidade Potiguar’, em Natal, uma simples aula foi suficiente para descobrir o ingrediente que tanto procurava para diferenciar os sanduíches que produz há 12 anos na empresa Natalis: a biomassa de banana verde.


Preocupado com a qualidade dos ingredientes, Wilson sempre buscou uma alternativa para substituir a tradicional maionese, rica em gordura e calorias, para que o seu produto fosse mais saudável e nutritivo. Durante uma aula com a professora Cacau Wanderley, na disciplina ‘Estudos Integrados’, o aluno conheceu a biomassa da banana verde, ingrediente com boa textura, sem sabor residual, com alto valor nutricional e funcional.banana

 
Dessa forma, Wilson vem trabalhando no desenvolvimento de um produto específico que substituirá definitivamente a maionese nos sanduíches produzidos pela sua empresa. "Durante dez anos, pesquisei junto a nutricionistas e outros profissionais da área sobre algo que pudesse substituir a maionese, mas não obtive sucesso. Já na primeira aula sobre biomassa de banana verde, encontrei o ingrediente que tanto procurava, unindo funcionalidade nutricional e baixo custo", disse Wilson.


A adaptação está em fase final de testes e os produtos devem ser comercializados em breve. Com essa mudança na receita, os sanduíches devem sofrer uma redução de aproximadamente 50% no valor calórico referente ao uso da maionese, além de ser livre de lactose. "Acredito que esse será o primeiro sanduíche que substitui a maionese pela biomassa de banana verde a ser comercializado no Brasil", concluiu o estudante.


A biomassa da banana verde é um espessante alimentar funcional, insípido e inodoro para preparações doces ou salgadas e tem como matéria-prima a banana verde, processada no dia seguinte à colheita. A banana verde é apropriada ao preparo de subprodutos, como a biomassa, devido ao seu alto conteúdo de amido resistente e fibras, melhorando o valor nutricional e assumindo o sabor da preparação. Além disso, apresenta elevadas proporções de vitaminas e sais minerais. Vem sendo utilizada como elemento importante em substituição a diversos ingredientes tidos como não saudáveis, mas ainda precisa de divulgação de suas propriedades. A grande quantidade de fibras e amido resistente faz da biomassa um alimento funcional, principalmente por facilitar o trânsito intestinal.

Uma das preocupações de Wilson Martins é difundir a utilização da biomassa de banana verde junto à população, principalmente por ser um ingrediente funcional, muito nutritivo e de baixíssimo custo, além de ter uma vida útil de dez dias na geladeira e noventa dias quando congelada. O ingrediente serve como espessante, o que substitui de forma bastante saudável o amido de milho e a farinha de trigo, por exemplo.

Fonte: Agência Sebrae de Notícias

Leia Mais ►

CNA vai defender código ambiental de SC no Supremo

A Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) defenderá o Código Ambiental de Santa Catarina – sancionado ontem pelo governador Luiz Henrique em Campos Novos, na presença de 3.000 produtores rurais – no Supremo Tribunal Federal e no Congresso Nacional. O código tornou-se lei estadual, mas vem sendo ameaçado de sofrer ação direta de inconstitucionalidade (ADIN) por parte do Ministério Público e de ONGs.

A senadora Kátia Regina de Abreu, presidente da CNA, anunciou que a entidade tem a defesa jurídica pronta com base no artigo 24 da Constituição Federal, segundo o qual, compete à União, aos Estados e ao Distrito Federal legislar concorrentemente sobre floresta, caça, pesca, fauna, conservação da natureza, defesa do solo e dos recursos naturais, proteção do meio ambiente e controle da poluição. “Cabe à União definir os preceitos genéricos, mas os Estados devem elaborar leis para atender a suas peculiaridades”, asseverou.

A aprovação do código pela Assembléia Legislativa no último dia 31 e a sanção da lei sem vetos, nesta segunda-feira, pelo governador, estimulou a CNA a defender, na esfera nacional, a tese segundo a qual cada Estado deve criar seu Código Ambiental. Esse será o tema de reunião que a Confederação manterá com os 27 secretários estaduais de agricultura e meio ambiente em Brasília, no próximo dia 28.

A presidente da CNA quer que a elaboração de normas ambientais seja balizada mais por conclusões científicas do que por orientação ideológica. Exemplificou que o tamanho da mata ciliar para fins de área de preservação permanente (APP), de acordo com conclusões científicas, deve ser definida de acordo com a declividade, profundidade e textura dos solos e não pela largura dos rios e riachos. A atual exigência de 30 metros não tem base científica.

A CNA levou aos ministros Carlos Minc (Meio Ambiente) e Roberto Mangabeira Unger (Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência) estudos e avaliações científicas sobre a utilização dos recursos naturais e a exploração racional e sustentável da agricultura e da pecuária para demonstrar que muitas normas ambientais federais são excessivas, incoerentes e irreais e apenas inviabilizam a agricultura, a pecuária e o agronegócio no país.

Kátia Abreu assinalou que o código catarinense descriminaliza a conduta de famílias rurais que apenas produziam, mas, a pura e simples aplicação da atual legislação ambiental federal colocava na ilegalidade 40% dos produtores de suínos e aves e 60% dos produtores de leite de Santa Catarina.

A senadora foi muito aplaudida quando defendeu os produtores rurais das acusações de ecologistas: “Ecólogos são os que estudam, ambientalistas somos todos nós, ecologistas são pessoas que nunca pegaram no cabo da enxada, mas querem decidir o futuro de quem alimenta o Brasil e o mundo”.

A presidente da CNA tem uma visão clara das mudanças e transformações que o país precisa na legislação ambiental: reduzir o poder do Conselho Nacional do Meio Ambiente e estabelecer exigência do Senado se manifestar na criação de parques nacionais e unidades de conservação.

O presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de Santa Catarina (Faesc), José Zeferino Pedrozo, declarou que começa uma nova era de paz e tranqüilidade para o campo produzir. “O agricultor não precisará mais temer a Polícia Ambiental entrar em sua casa porque derrubou uma árvore. O novo código ambiental evitará a paralisação da agricultura catarinense”.

Por: Marcos A. Bedin
MB Comunicação
Assessoria de Imprensa
(49) 3323-4244, (49) 9967-4244
mb@mbcomunicacao.com.br

Leia Mais ►

13 de abril de 2009

Saiba como nasceu o cinema brasileiro

Temos hoje todas as facilidades de uma vida moderna. Conseguimos nos comunicar instantaneamente com outras pessoas. Por telefone fixo ou celular, pelo rádio ou pela TV ou pela internet que nos oferece as mais variadas ferramentas. Orkut, twitter, email e blog são algumas maneiras de mandarmos nossos recados e opiniões bem como recebê-los. Fazer download de aplicativos, fotos, filmes, etc. é brincadeira de criança. Máquinas digitais e celulares que fotografam e filmam, sem que para isto você tenha que ser um expert no assunto. E por falar em filmes e cinema você tem idéia quando e como foi feito o primeiro filme no Brasil? Não?  Continue lendo para ficar sabendo.

No dia 19 de junho de 1898, a bordo do navio francês Brésil, Affonso Segreto, filmou vistas da baía da Guanabara, com uma câmara que comprara em Paris. Nascia o cinema brasileiro, fato destacado pelos jornais da época. Os irmãos Segreto, Affonso e Paschoal, além de principais exibidores, foram os únicos produtores nacionais até 1903. Mas o panorama desta nova arte no Brasil era paupérrimo, pois faltava energia elétrica na quantidade suficiente para a nova invenção.

Somente em 1907, com a inauguração da usina Ribeirão das Laje, que inundou o Rio de Janeiro de energia elétrica, é que o cinema ganhou um novo impulso. Entre agosto e dezembro deste ano foram inauguradas dezoito novas salas de projeção, entre as quais, os luxuosos cinematógrafos Pathé, Rio Branco, Parisiense e Palace. Já em São Paulo, com os progressos da Light, já haviam surgido cinematógrafos como o Íris, na rua São Bento, e o Bijou na São João.

Isto fez desenvolver, também, a produção de filmes nacionais. A exemplo de Paschoal Segreto, outros pioneiros da sétima arte atuaram simultaneamente como importadores, exibidores e produtores. Foi o caso dos italianos Giuseppe Labanca e Giacomo Staffa, do fotógrafo Marc Ferrez e do espanhol Francisco Serrador. A partir de 1908, o cinema brasileiro passou por uma verdadeira febre de produção. Foi neste ano, que foi exibido no Pathé,  o primeiro filme brasileiro com enredo. De Julio Ferrez Nhô Anastácio Chegou de Viagem, com duração de 15 minutos, esta comédia contava as aventuras de um matuto passeando pelo Rio de Janeiro.

Multiplicaram-se os filmes de curta duração, registrando a paisagem nativa ou com algum enredo. Eram exibidos em cinemas permanentes e, principalmente,  em circos, teatros e por companhias ambulantes, que percorriam as cidades brasileiras. Os atores em sua maioria eram recrutados no teatro ou no circo. Começava o tempo das grandes divas, atrizes de decantada beleza e projeção na boemia elegante da Belle Époque.

 

Fonte de pesquisa: Nosso Século, Abril Cultural, 1980.

Leia Mais ►

Participe do Movimento Blog Voluntário

O Movimento Blog Voluntário está de volta para agitar a blogosfera em torno de uma boa causa. O Dia Global do Voluntariado Jovem, na verdade, são três. Dias 24, 25 e 26 de abril, pessoas do mundo inteiro trabalham para melhorar o ambiente global e local.


No ano passado, com objetivo de dar uma mexida na Internet, realizamos o Dia Global do Voluntariado Jovem também no mundo on-line, com o Movimento Blog Voluntário, uma ação voltada ao combate do analfabetismo digital. Com o sucesso do Movimento Blog Voluntário 2008 ampliamos as ações para 2009. Funciona assim, os blogs escreverm posts para ajudar pessoas iniciantes no mundo virtual. Esse ano nós reuniremos os melhores posts em um e-book, livro em PDF, que funcionará como um guia paraBlog Voluntário essa galera.

Participe fazendo o que você mais gosta: blogando.


1) Cadastre-se no site Movimento Blog Voluntário;
2) Insira o selo do movimento no seu blog;
3) Nos dias 24, 25 e 26 de abril faça um, dois ou quantos posts quiser sobre qualquer assunto que ajude alguém iniciante a usar o computador ou internet. Artigos, tutoriais, exemplos...vale tudo. Vai da sua criatividade adequar o tema ao seu blog.

Pronto! Você já é um blogueiro voluntário participante do Movimento Blog Voluntário 2009.

Leia Mais ►

Sexo depois dos 60 reunirá a feliz idade em Camboriú

O Encontro da Feliz Idade do Mercosul e América Latina está completando 12 anos de existência, e o 12º Encontro, será realizado de 14 a 19 de abril de 2009, na bela cidade de Balneário Camboriú – SC – Brasil, para o qual estão sendo aguardados mais de 2.500 participantes de vários Estados do Brasil, além de participantes da Argentina, Uruguai, Paraguai, Chile, Bolívia e Peru.

As atividades do evento serão muito agradáveis e divertidas, com apresentações artísticas, bailes, desfiles, concursos, jogos amistosos, recreação, praia, passeios, sorteios e muito mais. Os grupos participantes são convidados, entre outras atividades, a participar do “Show de Talentos”, uma das mais belas atividades do encontro, em que os próprios participantes demonstram suas aptidões artísticas através da dança, canto, teatro, números humorísticos, poéticos, enfim, uma atividade de grande diversidade artística e rico valor cultural, que valoriza e incentiva o participante.

Além de toda a programação esportiva e de lazer, nesta edição haverá formação e informação gerontológica aos participantes. Os organizadores do encontro firmaram parceria com o Instituto Ame suas Rugas (com sede em Florianópolis), que fará a palestra Ame Bem Ame Seguro: Afetividade e Sexualidade Depois dos 60.
Rosane Martins e Suleica Hagen (gerontólogas e diretoras do Instituto Ame) falarão sobre o aumento vertiginoso de idosos contaminados pelo vírus HIV e como eles poderão fazer a prevenção, sem perder o que conquistaram agora na terceira e quarta idades, que é a capacidade de manter vida sexual ativa e satisfatória.

Temas como andropausa/menopausa e DST também estão na pauta. A palestra acontecerá no dia 16, das 13h30 às 15h. Depois as especialistas ficam no encontro para o lançamento do livro Ame suas Rugas Pois Há Muito por Viver, que reúne 13 artigos de especialistas do Brasil e Portugal, que orientam as pessoas sobre como envelhecer com qualidade, autonomia e bem-estar.


A organização é da Tudo Bem Eventos, com apoio da Santur e Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte.

Fonte: Tudo Bem Eventos

Leia Mais ►

12 de abril de 2009

Portal do software público comemora 2 anos na Páscoa

Neste domingo de Páscoa o Portal do Software Público comemora dois
anos de existência. O ambiente foi lançado na abertura do 8o Fórum Internacional de Software Livre, em Porto Alegre. A iniciativa compartilha soluções desenvolvidas pelo governo federal e uma rede de parceiros no endereço
www.softwarepublico.gov.br.


Uma das novidades foi a ampliação dessa rede de parceiros, como pode ser verificado no vídeo institucional dedicado ao Portal no endereço
http://www.softwarepublico.gov.br/video-portal.

Hoje existem soluções de universidade públicas e privadas, de empresas, de prefeituras e da Câmara dos Deputados, criando uma aliança social cada vez mais forte em torno da iniciativa.


O Portal conta atualmente com 22 soluções, mais de 40.000 pessoas com cadastro válido e grupos de interesse para discutir tecnologia da informação para os municípios brasileiros: o 4CMBr. As soluções atendem demandas da área de saneamento, educação, saúde, georeferenciamento, Tv Digital e gestão de Tecnologia da Informação. Entre as comunidades os destaques ficam com o primeiro software livre do setor público: o CACIC, e as comunidades do GINGA, i-Educar, e-Proinfo, InVesalius e I3GEO.


Neste ano, entraram 3 novas soluções: o software para análise de acessibilidade ASES, a ferramenta de ensino à distância AMADEUS e o Banco de Talentos para gestão de pessoas. Isto significa que o Portal está próximo da média de disponibilização de uma solução por mês.


Desde o lançamento do Portal, em 2007, o ambiente já passou por um redesenho do seu lay-out, ajustes técnicos para melhoria da performance, atualização da ferramenta de controle de versão, entrega de prêmios para o colaboradores voluntários   Prêmio Ação Coletiva e criação de um ambiente para os prestadores de serviços: o Mercado Público Virtual [www.mercadopublico.gov.br].


No dia do lançamanto do Portal, o Secretário Rogério Santanna disse: "a idéia é de que a Administração Pública no Brasil disponha de um ambiente onde possa compartilhar os seus desenvolvimentos, evitando sobreposição de custos possibilitando compartilhar e melhorar soluções já testadas, consagradas e que estarão à disposição dos governos, da comunidade de software livre, empresas, pessoas físicas e a sociedade em geral .


Para o gerente de Inovações Tecnológicas da SLTI, Corinto Meffe, que coordena o Portal, a iniciativa alcançou resultados além das expectativas. Um deles foi conseguir o apoio do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) para a internacionalização da iniciativa. Meffe lembra que  quando o conceito foi lançado existia muita resistência por se tratar de uma iniciativa nacional. Hoje podemos comemorar os primeiros passos para a internacionalização do software público .
Um exemplo significativo do reconhecimento internacional foi a inserção de um artigo dedicado à experiência do software público no estudo ROADMAP 2020
http://www.openworldobservatory.org/discover, realizado em 2008, a respeito das tendências e perspectivas para o software livre e aberto até o ano de 2020. O texto em português pode ser acessado no endereço http://www.softwarepublico.gov.br/estudo-sob.


As entidades que têm interesse em disponibilizar soluções no portal devem entrar em contato por meio do correio eletrônico  guialivre@planejamento.gov.br. As soluções encaminhadas são analisadas pela SLTI, responsável pelo gerenciamento do portal, pois as mesmas devem atender a alguns requisitos que as caracterizem como públicas (como poderá ser visto nos detalhes abaixo).

O Portal do Software Público trata o software como um direito do cidadão e as soluções disponibilizadas devem atender às seguintes características:
O produto - tratar o software como um produto acabado chegando para sociedade com documentação completa de instalação e preparado para funcionar, como qualquer software de prateleira.


Os serviços associados - organização de um conjunto de serviços básicos, tais como: página na internet, fórum e lista de discussão para desenvolvimento, suporte e projetos, ferramenta de controle de versão e a documentação existente do sistema.
A prestação de serviços - formulação de um procedimento simplificado na relação do governo com o cidadão que acessa o serviço, onde o cidadão conheça as informações da comunidade, como pode resolver as questões relacionadas ao software e os responsáveis por cada serviço, com a disponibilização, por parte do governo, de uma equipe de atendimento para comunidade.


A gestão da colaboração - incentivo à colaboração entre os diversos usuários e desenvolvedores da ferramenta, sejam eles pessoa física ou jurídica, de qualquer setor da economia. A necessidade de estruturar instrumentos de gestão e controle mais rigorosos, como a periodicidade de lançamento de novas versões. E a formatação de parâmetros de controle de qualidade no desenvolvimento da ferramenta. A licença do software   o modelo de licença segue os princípios do software livre. As soluções recebem a Licença Pública Geral na sua versão 2.0, em português.

Fonte: Portal do Software Público

Leia Mais ►

Pequenos municípios perdem dinheiro com o Fundeb

A Associação dos Municípios do Oeste de Santa Catarina (Amosc) alerta prefeitos, comunidade e autoridades sobre as perdas que pequenos municípios amargam em relação ao Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (FUNDEB). Nos últimos três anos a região da Amosc perdeu 2 milhões de reais, dinheiro esse que está financiando a educação em outros municípios de Santa Catarina.

Dos 20 municípios da microrregião da Amosc, apenas os dois maiores não perdem dinheiro do Fundeb. Sem considerar os valores desses dois municípios a perda chega a 25 milhões de reais em três anos. “Assim, não há perspectiva para o ensino básico nos municípios”, resume o presidente da Amosc, prefeito de Serra Alta, Claudinei Senhor.

O Fundeb é constituído por 20% dos impostos arrecadados pelos municípios, pelo Estado e pelo Distrito Federal, como ICMS, IPVA, ITR, IPI entre outros. Todo esse recurso vai para o Fundeb e cada município resgata desse fundo o valor correspondente ao número de alunos matriculados na rede pública municipal. “O Fundeb atribuiu valor aos alunos”, alerta.

A injustiça na avaliação dos prefeitos dos pequenos municípios está na distribuição do dinheiro. O município de Irati, por exemplo, depositou no Fundeb nos três últimos anos o valor de 2,4 milhões de reais e resgatou 702 mil reais, ou seja, uma perda de 1,7 milhão de reais. Coronel Freitas também faz as contas do prejuízo: depositou no fundo 4,6 milhões e resgatou 2,8 milhões, ou seja, 1,8 milhão de reais deixou de ser aplicado na melhoria da qualidade da educação.

“Essa é a situação de 18 dos 20 municípios da Amosc. Estamos diante de um desequilíbrio que pode inviabilizar a educação nos pequenos municípios. A União precisa rever com urgência os critérios do Fundeb e passar a fazer a complementação dos recursos obrigatórios em educação que é 25%. Atualmente, o dinheiro do Fundeb dá apenas pra pagar a folha de pagamento, não sobra nada para investimento em qualidade de educação”, contesta Claudinei Senhor.

Marcos A. Bedin
MB Comunicação
Assessoria de Imprensa
(49) 3323-4244, (49) 9967-4244
mb@mbcomunicacao.com.br

Leia Mais ►

Recomendo

  • Projeto Valença Troca Livros - Aguardem! Em novembro! Vem aí o *"Projeto Valença Troca Livros"* Sem custo algum, apenas doação, amor. Já tenho alguns livros *livros* para serem trocados...
    Há 6 dias
  • - Cheiro de Goiaba - Mais uma participação da escritora, historiadora *Urda Alice Klueger, *Comentando o seu primeiro dia de aula, na Rua da Glória antiga Escola São José, e q...
    Há 2 semanas
  • - Noite da Família no Clã! No sábado a noite (13/05) foi realizado uma noite super especial com todas as Mães e familiares do Clã, onde rolou bolos e salgad...
    Há 5 meses
  • -

Arquivo do Blog