10 de junho de 2009

Jogos de Cartas: Conheça o Whist

Whist é uma interjeição inglesa que equivale ao nosso psiu, isto é, uma solicitação de silêncio e concentração.

Na realidade, não poderia haver nome mais apropriado para esse jogo, pois o Whist exige muita atenção e rapidez de raciocínio por parte dos jogadores. Este jogo surgiu no século XVIII, como uma variante do Triumph, um jogo que já não é mais praticado. No século XIX, o Whist atingiu o auge de sua popularidade, tornando-se um dos principais jogos de cartas tanto na Inglaterra como nos Estados Unidos. Mais tarde, porém, foi superado pelo Bridge, um dos vários jogos que dele se originaram.

Em 1742, o inglês Edmund Hoyle descrevia o Whist no seu livro A Schort treatise on Whist, estabelecendo as regras básicas sobre o número de jogadores, a distribuição das cartas e  e o funcionamento do jogo. E, até hoje, essas regras constituem os princípios comuns a todos os jogos da família do Bridge e do Whist.

O Whist é um jogo para quatro pessoas, que jogam em duplas. Os parceiros devem swhist2entar-se frente a frente e, por convenção, os jogadores são designados pelos pontos cardeais: Norte e Sul jogam contra Leste e Oeste. Joga-se o Whist com um baralho comum de 52 cartas, sendo que o Ás é carta mais alta, depois o Rei, Dama, Valete e as cartas com os números de 10 ao 2.

O Whist é um jogo de vazas, isto é, cada jogador, na sua vez, descarta uma carta, e as quatro cartas jogadas na mesa formam uma vaza. Os naipes têm o mesmo valor, mas a cada mão, treze vazas jogadas, um naipe é sorteado como trunfo, passando a ter, naquela mão, valor maior do que os demais. Usando as cartas de maior valor ou de trunfo, os jogadores têm por objetivo ganhar, em cada mão, o maior número possível de vazas para sua dupla.

O primeiro carteador, escolhido por meio de sorteio, distribui 13 cartas a cada jogador começando pelo jogador à sua esquerda. As cartas são distribuídas uma a uma e fechadas, com exceção da última, que pertence ao carteador. Essa carta deve ser aberta na mesa e seu naipe determinará o trunfo daquela mão. Na primeira vaza, quando chegar a sua vez de jogar, o carteador pode recolher esta carta e juntá-la às outras que tem na mão.

No próximo artigo falaremos do desenvolvimento do jogo, contagem de pontos e o vocabulário do Whist.

Leia também:

Jogos de Cartas: Conheça o Whist – parte final

Jogos de Cartas: Cálculo - Conheça as regras da mais difícil das paciências

Jogos de Cartas: Conheça o Tute

Jogos de Cartas: O baralho espanhol

Jogos de Cartas: Saiba como nasceu a paciência

Fonte de pesquisa: Todos os Jogos, Editora Abril, 1978.

 

 

 

Blog Widget by LinkWithin

Um comentário:

  1. Amado Luiz nunca havia ouvido falar neste jogo, mais uma modalidade de jogo de cartas que graças a você conheci.
    A paz

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu recado.

Recomendo

  • Projeto Valença Troca Livros - Aguardem! Em novembro! Vem aí o *"Projeto Valença Troca Livros"* Sem custo algum, apenas doação, amor. Já tenho alguns livros *livros* para serem trocados...
    Há 5 dias
  • - Cheiro de Goiaba - Mais uma participação da escritora, historiadora *Urda Alice Klueger, *Comentando o seu primeiro dia de aula, na Rua da Glória antiga Escola São José, e q...
    Há 2 semanas
  • - Noite da Família no Clã! No sábado a noite (13/05) foi realizado uma noite super especial com todas as Mães e familiares do Clã, onde rolou bolos e salgad...
    Há 5 meses
  • -

Arquivo do Blog