2 de outubro de 2010

Baden Powell um gênio do violão

Artista versátil, Baden Powell não fazia distinção entre o samba, a música clássica, as influências dos sons afro e do candomblé, do jazz e da bossa nova, demolindo a fronteira entre o erudito e o popular. Depois de estudar violão clássico durante muitos anos, Baden desenvolveu uma forma única de tocar, combinando elementos virtuosísticos com o suíngue e a harmonia da MPB, e explorando os limites do instrumento. Reconhecido mundialmente, Baden gravou mais de 40 discos no exterior.

Baden nasceu no distrito de Varre-e-Sai, interior do Rio de Janeiro. Seu pai, Lino de Aquino, era um entusiasta do escotismo e, por isso, batizou o filho com o nome do inglês fundador do movimento. Baden cresceu no bairro carioca de São Cristóvão ouvindo o pai violonista. Bem pequeno já tocava seu próprio violão, influenciado por Dilermando Reis e Garoto.

Aos 13 anos, Baden Powell ganhava dinheiro animando bailes com uma guitarra e fugia das aulas para tocar violão com seus amigos no Morro da Mangueira. Aos 15, travou contato com sambistas e foi trabalhar na Rádio Nacional. Um dos grandes passos na carreira que se iniciava foi seu ingresso no trio do pianista Ed Lincoln, tocando jazz na boate Plaza de Copacabana.

Na década de 50, Baden já compunha músicas como Samba Triste, em parceria com Billy Blanco. Em 1962 conheceu Vinicius, parceiro em clássicos como Berimbau, Samba em Prelúdio, Samba da Bênção e numa série de afro-sambas, como Canto de Xangô, Canto de Ossanha e Bocoxê. Nessa época, Baden começou a se tornar conhecido na França e na Alemanha, onde tocou várias vezes.


De volta ao Brasil, iniciou parceria com Paulo César Pinheiro, com quem compôs Samba do Perdão, Quaquaraquaquá, Aviso aos Navegantes (todas gravadas por Elis Regina), Sermão e Lapinha, vencedora da 1ª Bienal do Samba em 1969. No início da década de 90, Baden Powell passou quatro anos na Alemanha. Em 1994 lançou o disco Baden Powell do Rio à Paris.


Em julho daquele mesmo ano, apresentou-se na Sala Cecília Meireles, ao lado dos filhos Louis Marcel Powell, violonista, e Phillipe Baden Powell, pianista e tecladista, ambos nascidos na França. Um dos melhores instrumentistas do mundo e um dos mais expressivos compositores da Música Popular Brasileira, Baden Powell fez e fará sempre parte da nossa História.

Fonte: Livro 100 Brasileiros (2004)

Leia Mais ►

1 de outubro de 2010

Exposição reúne gigantes da era do gelo

Você já viu um tatu? Sabia que os antepassados desses graciosos bichinhos chegaram a ter o tamanho de um fusca? Essas e outras curiosidades podem ser conferidas, desde a última quinta-feira, 30, no Centro de Vivência do Campus da Universidade do Vale do Itajaí (Univali) em Itajaí. A exposição “Gigantes do passado” reúne uma mostra paleontológica sobre os grandes mamíferos que viveram na América do Sul durante a chamada “Era do Gelo”.


Em destaque estão espécies encontradas no Rio Grande do Sul e Santa Catarina, incluindo as mais conhecidas e curiosas como tigres-dentes-de-sabre, preguiças-gigantes e o mastodonte (elefante primitivo). Ela conta com originais e réplicas de materiais coletados em pesquisas desenvolvidas por profissionais da Univali e parceiras. Juntos, o grupo já realizou a coleta de mais de 4 mil peças no sul do Rio Grande do Sul por meio de financiamento do Instituto Litoral Sul (ILS) e Instituto Cultural Soto Delatorre (ICSD).Era_do_gelo


“Queremos implementar o conhecimento sobre a megafauna sul-brasileira por meio do estudo sistemático e paleoecológico, além de gerar uma coleção científica de referência, da qual uma pequena amostra encontra-se exposta”, diz Jules Marcelo Rosa Soto, curador do Ecomuseu Univali (ECOU) e Museu Oceanográfico Univali (MOVI). Ele relata que, desde 1993, milhares de fósseis foram coletados formando uma das mais expressivas coleções do Pleistoceno da América do Sul.


Jules explica, ainda, que os fósseis contam a história da migração dos continentes, das mudanças climáticas, das extinções em massa e das modificações ocorridas na fauna e flora ao longo do tempo geológico: “São 3,8 bilhões de anos de história da vida na Terra que só podem ser conhecidos por meios dos restos de animais e vegetais ou evidências de suas atividades que ficaram preservados nas rochas. É isso que torna a paleontologia tão encantadora”, descreve o pesquisador.


A exposição ficará montada no Campus Itajaí por tempo indeterminado. Ela está aberta para visitação de segunda a sexta-feira das 8h00 às 22h30. Agendamentos de grupos escolares podem ser feitos pelo: (47) 3261-1287.

Fonte: Wagner Jose Mezoni/Univali

Leia Mais ►

30 de setembro de 2010

Marejada 2010: A maior festa portuguesa e do pescado do Brasil

O conhecimento gastronômico passado pelos primeiros imigrantes portugueses que pisaram nas terras Catarina, em meados do século 17, se revela ao país todos os anos, no mês de outubro. É, quando acontece a Marejada, a maior festa Portuguesa e do Pescado do Brasil. Durante 10 dias, a cidade de Itajaí, transforma-se.

A culinária luso-açoriana, juntamente com a música e dança deste povo, volta às suas origens.O bolinho de bacalhau, a casquinha de siri e a sardinha na brasa são preparados com a simplicidade e o tempero utilizados há quase dois séculos. Em 1986, surgiu a idéia de criar uma festa para reverenciar, revitalizar os costumes e tradições luso-açorianas – base da colonização de Itajaí - e dar mais uma opção aos visitantes da Oktoberfest. Marejada

Nascia, nesta época, a Marejada, uma festa que se propunha a entreter e oferecer cultura ao povo da cidade e aos seus visitantes. Hoje, passados 22 anos, a Marejada atrai cerca de 200 mil visitantes a cada edição e já conquistou a característica de maior do Brasil, em variedade gastronômica e artística.

São mais de 600 atrações, incluindo apresentações de bandas locais e nacionais, artesanato, feira comercial, mostra de serviços e negócios de Itajaí, atividades infantis e grupos folclóricos. Realizada no Pavilhão da Marejada, uma área de 36 mil metros quadrados, a festa é distribuída em pavilhões, palcos culturais, restaurantes e parque de diversões. Destaque para a Tasca Portuguesa, um restaurante típico que todas as noites apresenta cantores a entoar fados e cantigas açorianas. A culinária da Tasca – bem como de toda festa – não deixa a desejar, com seus pratos elaborados conforme as receitas tradicionais dos Açores.

Leia Mais ►

29 de setembro de 2010

Aproveitamento de água da chuva pode gerar economia de 30%

Além de contribuir com o meio ambiente, o aproveitamento da água da chuva pelos condomínios é uma ótima alternativa para ajudar os condôminos a economizar dinheiro com o abastecimento. O presidente do Sindicato do Mercado Imobiliário – Secovi/Oeste, Paulo Jorge Lise, cita pesquisas que apontam que as residências brasileiras consomem cerca de 200 litros de água diariamente, sendo 27% para o consumo, 25% para higiene, 12% para lavagem de roupas, 33% para descarga de banheiro e 3% para outras atividades.

“Com a utilização da água da chuva nas descargas sanitárias, já se pode alcançar uma economia de 30% na conta de água dos condomínios residenciais e comerciais. Esse percentual pode passar para 70% se a água for reaproveitada para irrigação de áreas verdes, faxinas, lavagem de estacionamento e áreas comuns”, diz Lise.

O presidente do Secovi, diz que existem vários tipos de sistemas e tecnologias que podem ser adotadas para fazer a captação e distribuição dessa água. “O ideal é que síndicos e administradores levpingodaguaantem os custos e apresentem as possibilidades aos condôminos, de acordo com as necessidades de cada imóvel e perfil de moradores. Afinal é de interesse de todos economizar com os gastos do imóvel”, afirma Lise.

Lise sugere como exemplo a utilização de calhas, que devem ser instaladas normalmente nos telhados e em outras áreas impermeáveis. A canalização se dá por meio de tubulação hidráulica. A água é filtrada e depositada num reservatório comum, onde é tratada e distribuída para uso não potável.

“Além da economia, temos que considerar o ganho ecológico com o racionamento. A captação também contribui para evitar enchentes, já que o número de construções e asfaltos tem aumentado e impedido a infiltração da água no solo. Também podemos auxiliar na resolução de um problema de saúde pública, com menos água na rua diminuem-se os impactos das chuvas nas cidades”, afirma Lise.

Fonte: MARCOS A. BEDIN

MB Comunicação Empresarial/Organizacional

mb@mbcomunicacao.com.br

Leia Mais ►

28 de setembro de 2010

Hidroterapia proporciona relaxamento muscular e diminuição da dor

Hidroterapia ou fisioterapia aquática são os termos mais conhecidos atualmente para conceituar exercícios terapêuticos realizados em piscina termo-aquecida. O procedimento é indicado como forma de tratamento nas áreas ortopédica, neurológica, reumatológica, pediátrica, respiratória e psicológica.

A fisioterapeuta da Fisioterapia Unimed Chapecó, Desirée Simundi Dobrachinsky, explica que os efeitos fisiológicos da hidroterapia são inúmeros. Entre os benefícios estão o aumento do retorno venoso e do débito cardíaco, melhora da capacidade respiratória, melhora da oxigenação sanguínea e a resistência cardiovascular, além de diminuir os edemas, entre outros.hidroterapia

Desirée destaca ainda, que os benefícios da hidroterapia são consequências dos efeitos térmicos (quente ou frio) e efeitos físicos (flutuação, metacentro, empuxo, turbulência, etc.). “A hidroterapia contribui para a diminuição da dor, relaxamento muscular, diminuição de espasmos musculares, aumento da amplitude de movimentos, melhora de distúrbios do sono, diminuição da sobrecarga de peso nas articulações, entre outros”.

O tratamento na água possui várias indicações. Dentre elas estão a hérnia de disco; acidente vascular cerebral; paralisia cerebral; síndrome de Down; artrites; artrose; fibromialgia; pré e pós-parto; asma/DBPOC (doença pulmonar obstrutiva crônica); reabilitação cardíaca; entre outras.

A fisioterapeuta salienta que as contraindicações limitam-se a estados febris, infecções em geral, dificuldade ou insuficiência respiratória aguda, alterações da pressão arterial não controladas, cardiopatia severa, feridas abertas ou úlceras, incontinência fecal e urinária não previsíveis. “Para a realização do tratamento, é feito um protocolo de avaliação, traçando o plano de tratamento a ser realizado com o paciente a fim de alcançar os objetivos prescritos”, destaca Desirée.

Fonte: MARCOS A. BEDIN

MB Comunicação Empresarial/Organizacional

mb@mbcomunicacao.com.br

Leia Mais ►

27 de setembro de 2010

Oktoberfest 2010: A maior festa alemã das américas

Tudo começou em 12 de outubro de 1810, quando o Rei Luis I, mais tarde Rei da Baviera, casou-se com a Princesa Tereza da Saxônia e para festejar o enlace organizou uma corrida de cavalos. O sucesso foi tanto, que a festa passou a ser realizada todos os anos com a participação do povo da região. Em homenagem à princesa, o local foi batizado com o nome de Gramado de Tereza.


A festa ganhou uma nova dimensão em 1840, quando chegou a Munique o primeiro trem transportando visitantes para o evento. Passaram a ser montadas barracas e promovidas várias atrações. Neste local apareceram também os primeiros fotógrafos alemães, que ali encontraram um excelente ambiente para fazerem suas exposições. A cerveja, proibida desde os primeiros anos, só começaria a ser servida em 1918. Logo depois, os caricaturistas já retratavam a luta pelos copos cheios de cerveja e pela primeira vez pode-se apreciar nas telas dos cinemas a festa das mil atrações. Atualmente, a Oktoberfest de Munique recebe anualmente um público de quase 10 milhões de pessoas. O consumo de cerveja chega a 7 milhões de litros.oktoberfest

Inspirada na Oktoberfest de Munique, a versão blumenauense nasceu da vontade do povo em expressar seu amor pela vida e pelas tradições germânicas. Sua primeira edição foi realizada em 1984. Consagrada como a segunda maior festa alemã do mundo, a Oktoberfest é a confraternização de gente de todas as partes.

Outubro é um mês especial. São 18 dias de festa, em que os blumenauenses se integram com visitantes de todo o Brasil e do exterior. E não há quem não se encante com os desfiles, com a participação dos clubes de caça e tiro ou com a apresentação dos grupos folclóricos. Este ano a festa será realizada de 7 a 24 de outubro.

A Oktoberfest de Blumenau é um produto que se mantém autêntico, preservando as tradições alemãs trazidas pelos colonizadores há 160 anos. E são as belezas desses traços que conquistaram o país inteiro. À noite, é no Parque Vila Germânica que todos se encontram e fazem da Oktoberfest um acontecimento incomparável. Todas as tradições alemãs afloram na sua máxima expressão, através da música, da dança, dos belos trajes, da refinada culinária típica e do saboroso chope. A cordialidade do povo, a paz e a beleza da cidade também tornam a festa inesquecível.

Clique aqui para ver a programação completa.

Leia Mais ►

26 de setembro de 2010

XXV Fenarreco - A festa mais gostosa do Brasil

Com a sangria do primeiro barril de chopp, que acontece logo após o maravilhoso desfile, é declarada aberta a Festa, que acontecerá de 6 a 17 de outubro. Shows de dança, a presença da Família Fenarreco e ao som das bandas típicas, começam os bailes. O clima contagiante e torna-se ainda mais apetitoso com o aroma da gostosa comida germânica, tendo como destaque a carne de marreco.

As melhores bandas típicas do sul do Brasil estarão diariamente no Centro de Promoções, animando e convidando os foliões presentes a dançarem ao ritmo das alegres músicas germânicas. Junto às bandas, os visitantes assistirão aos shows com os grupos folclóricos e se divertirão com a engraçada Família Fenarreco. Além disso, poderão participar dos concursos de chopp, do serrador, e outras brincadeiras, tudo de graça. Para as crianças, um divertido parque de diversões, com inúmeros brinquedos elétricos, funcionará diariamente no horário da festa.fenarreco

Um dos maiores espetáculos da Fenarreco é a realização do concurso de grupos folclóricos, que reunirão dançarinos das etnias alem italiana e polonesa. Esses povos foram os responsáveis pela colonização de Brusque. Diferentes estilos de movimentos, músicas e o colorido dos trajes, proporcionam um belíssimo show.

Nas comemorações dos 25 anos de criação da Festa Nacional do Marreco, um grande desfile típico e folclórico, no centro da cidade, abrirá as festividades. Com a participação de mais de duas mil pessoas, trajadas com roupas que lembram as tradições alemãs e junto aos diversos agrupamentos, desfilarão ainda veículos alegóricos, todos movidos a muita alegria e chopp. Essa animação contagia participantes e o público, pois além da distribuição de cerveja, mais de 10 bandas convidam todos à dança. O espetáculo será repetido no dia 14 de outubro, quando acontecerá um segundo desfile, sempre às 17h30min.

A Festa Nacional do Marreco abrirá diariamente às 11 horas, com uma banda típica recepcionando os visitantes durante o almoço, oferecendo o melhor da gastronomia. E à noite, depois do jantar, a festa prossegue até às 4 horas nos dias 8,9,10,11,15 e 16. Nos demais dias, o encerramento será às 24 horas. E ainda: nos dias 6,7,13,14 e 17, ninguém pagará ingresso e nos demais dias, a entrada para os shows custará apenas R$ 5,00.

Fonte: Prefeitura Municipal de Brusque

Leia Mais ►

Recomendo

  • Projeto Valença Troca Livros - Aguardem! Em novembro! Vem aí o *"Projeto Valença Troca Livros"* Sem custo algum, apenas doação, amor. Já tenho alguns livros *livros* para serem trocados...
    Há 3 dias
  • - Cheiro de Goiaba - Mais uma participação da escritora, historiadora *Urda Alice Klueger, *Comentando o seu primeiro dia de aula, na Rua da Glória antiga Escola São José, e q...
    Há 2 semanas
  • - Noite da Família no Clã! No sábado a noite (13/05) foi realizado uma noite super especial com todas as Mães e familiares do Clã, onde rolou bolos e salgad...
    Há 5 meses
  • -

Arquivo do Blog