24 de julho de 2010

Eleições 2010: site mostra história da urna eletrônica brasileira

Acaba de entrar no ar o hotsite "Urna Eletrônica", desenvolvido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o intuito de esclarecer as dúvidas mais frequentes dos eleitores sobre o sistema eletrônico de votação adotado no País, considerado o mais seguro do mundo. A página pode ser acessada por meio de link disponível no Portal do Tribunal, ou diretamente no endereço www.tse.jus.br/urnaeletronica.


Valendo-se de linguagem bastante acessível, o novo site pretende aproximar ainda mais a Justiça Eleitoral dos cidadãos, oferecendo aos eleitores todas as informações sobre a história do sistema eletrônico de votação e as peculiaridades da urna que será usada nas eleições gerais de 2010.

Eleitores de 60 municípios brasileiros já votarão nas eleições de 2010 na urna eletrônica com leitor biométrico. O site disponibiliza a relação das cidades que participarão desse processo pioneiro de identificação dos eleitores por meio das impressões digitais e destaca as características do sistema, implementado para garantir ainda mais segurança ao pleito. Isso porque com a identificação biométrica ficará tecnicamente impossível um eleitor votar por outro.urnaele

Por meio do hotsite, o eleitor também fica sabendo porque o sistema eletrônico de votação utilizado no Brasil é o mais seguro do mundo. Na seção "Segurança", é possível conhecer os principais mecanismos de combate a qualquer intenção de fraude nas urnas, entre eles a votação paralela.
O site ainda disponibiliza, para especialistas e interessados na área de tecnologia da informação, dados técnicos do sistema eletrônico de votação.

A página apresenta um breve histórico da Justiça Eleitoral brasileira e a evolução e trajetória do TSE, com destaque para o início da informatização do processo eleitoral no País, consolidado com a adoção da urna eletrônica. Também é possível saber mais sobre a infraestrutura e a logística das eleições.

Todos os tópicos abordados no hotsite também são tratados nas dezenas de vídeos postados na página. Na seção "Multimídia", o eleitor pode assistir a entrevistas, reportagens e documentários produzidos pelo TSE a respeito do sistema eletrônico de votação no Brasil.

O hotsite ainda disponibiliza a versão atualizada da cartilha Por Dentro da Urna (arquivo PDF), publicação elaborada pelo TSE para sanar as principais dúvidas dos cidadãos sobre a urna eletrônica. A intenção é que a revista sirva como um manual de bolso para os eleitores brasileiros.

Fonte: TSE

Leia Mais ►

Conselho consultivo em condomínios facilita administração

O direito de área comum aos que residem em condomínios requer algumas obrigações de todos para conservação das áreas comuns e privativas e, conseqüentemente uma boa convivência entre os moradores. Dessa forma, os condôminos devem participar das decisões nas assembléias e respeitar o regulamento interno.

    É nesse momento que entra em ação o papel do síndico, que em assembléia ordinária recebe poderes para administrar conflitos e solucionar determinados problemas. “Dentre as funções do síndico está a exigência correta e a utilização das áreas do condomínio, fazendo com que seja cumprido o Código Civil Brasileiro, salienta o presidente do Sindicato do Mercado Imobiliário (Secovi Oeste/SC), Paulo Jorge Lise.

    Lise esclarece que o síndico é responsável pela contratação e demissão de funcionários, além do pagamento de todos os impostos, contratação de seguros em áreas comuns, lavagem da caixa de água, utilização dos extintores de incêndio, compra de material de limpeza, manutenção de piscinas, entre outros.

Para administrar despesas como essas é realizada a cobrança da taxa de condomínio, ação que costuma, muitas vezes, ser o motivo de conflitos entre síndicos e moradores. “O síndico deve ter conduta extremamente ética e equilíbrio para conduzir as diferentes opiniões durante as assembléias”, justifica Lise.condom

        Outra recomendação do Secovi é a formação de um conselho consultivo, que desempenhe a função de assessoria do síndico. “A existência do conselho é importante, pois, além de deliberar e opinar sobre os problemas do condomínio, pode "fiscalizar" a atuação do síndico”, declara Lise. O presidente da entidade destaca, ainda, que através do acompanhamento de todas as despesas é possível avaliar os gastos, necessidades, capacidade de pagamento dos moradores no caso de benfeitorias, entre outras medidas. A iniciativa possibilita defender os interesses dos condôminos e oportuniza uma administração mais transparente.

        De acordo com o manual do síndico do Secovi, assembleia geral é o fórum deliberativo onde os principais temas de interesse do condomínio devem ser discutidos para tomada de decisões.

        Segundo Lise, para que os objetivos sejam atingidos é necessário que o síndico planeje e discuta com o conselho a pauta da assembléia, além de realizar trabalho intenso de divulgação para conquistar o compromisso da presença de todos os condôminos. Outras dicas importantes são conduzir a reunião de forma que não sejam desviados os assuntos da pauta, ter a convenção e o regulamento em mãos para eventuais consultas e, principalmente, ouvir opiniões antes de colocar as alternativas em votação.

Fonte: MARCOS A. BEDIN

MB Comunicação Empresarial/Organizacional

mb@mbcomunicacao.com.br

Leia Mais ►

22 de julho de 2010

Eleições 2010: 26 estados terão votação em presídios e unidades de internação

Nas eleições deste ano, 26 estados brasileiros possibilitarão que seus presos provisórios e adolescentes em unidades de internação exerçam o direito ao voto. Somente o estado de Goiás não realizará este tipo de votação. No total, serão instalados locais de votação em 424 estabelecimentos prisionais e unidades de internação de adolescentes, que somam 20.099 eleitores aptos a votar.

Entretanto, estes locais não contarão apenas com o voto de eleitores presos, pois também receberão os votos de servidores do sistema penitenciário, membros da OAB, do Ministério público, Defensoria Pública, mesários, entre outros servidores que estarão colaborando com a Justiça Eleitoral.

O estado de Minas Gerais é o que captará o maior número de votos em presídios e unidades de internação, 4.981, seguido por São Paulo, com 4.480, e o Rio Grande do Sul, com 1.802. Santa Catarina terá apenas uma seção eleitoral especial em estabelecimento prisional, no Presídio Regional de Blumenau, onde votarão 27 pessoas, sendo 25 presos provisórios e 2 servidores.eleicoes2010

O alistamento eleitoral nos presídios e unidades de internação de adolescente encerrou no dia 5 de maio, tendo como objetivo alistar os presos provisórios que ainda não tiveram condenação criminal definitiva, bem como os adolescentes entre 16 e 21 anos, que cumprem medida socioeducativa de internação.

Todo o processo foi acompanhado pelo Ministério Público, Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Defensoria Pública, órgãos de Direitos Humanos e da Administração Penitenciária.  Os mesários também foram designados, preferencialmente, entre servidores e membros destas instituições.

Para instalar uma seção eleitoral nestes locais, a Resolução 23.219 do Tribunal Superior Eleitoral determinou uma quantidade mínima de 20 eleitores aptos a votar. O preso que no dia da eleição já tiver uma sentença condenatória definitiva ficará impedido de votar.

Os candidatos poderão ir aos presídios para fiscalizar a votação, na qualidade de fiscais natos e o partido ou coligação também poderá designar um fiscal para acompanhar o pleito. O acesso dos presos e adolescentes à propaganda eleitoral é definido pelo juiz eleitoral e o diretor da unidade prisional ou de internação.

O voto do preso provisório não é novidade no Brasil e, em alguns estados, estabelecimentos penais já proporcionam a votação desde 2002, como é o caso de Sergipe. Nas eleições de 2008, 11 estados asseguraram a votação de presos provisórios em algumas penitenciárias e não houve ocorrência de nenhum incidente.

Fonte: TSE

Leia Mais ►

21 de julho de 2010

Problemas ortopédicos na infância podem ser evitados

Muitas mães, especialmente as “marinheiras de primeira viagem” angustiam-se com a possibilidade de problemas ortopédicos em recém-nascidos e até mesmo em crianças de um a seis anos de idade, período mais sensível da formação e do crescimento.

De acordo com o médico ortopedista e traumatologista, Joaquim Reichmann, as mães devem dar muita atenção aos quadris do recém nascido e sempre verificar se não há frouxidão capsular ou luxação congênita de quadril, que podem ser identificadas com um estalido. Caso essas lesões existam, a criança deve ser encaminhada pelo pediatra ao ortopedista que irá identificar se é uni ou bilateral. “O diagnóstico pode ser feito com raios-x e ultra-sonografia, dependo da gravidade do quadro clínico da criança” explica o médico.

Reichmann alerta que se o diagnóstico for precoce, o tratamento será simples e exigirá apenas o uso de fraldas especiais e acompanhamento médico com exames radiológicos periódicos. “Por outro lado se o diagnóstico só se fizer tardiamente, será necessário cirurgia para corrigir o problema, e o prognóstico pode variar de paciente para paciente”, observa.ortopedia

O médico ainda chama a atenção das mães para os hábitos posturais da criança. Quando a criança sentar no chão é preferível que ela sente com as pernas abertas e nunca ajoelhada com os pés para fora. “Quando a criança dormir ela não deve ser colocada de bruços com os pés girados para dentro. Essa posição poderá causar deformidades rotacionais nos membros inferiores ou desarranjos como luxação de quadril, pois, o osso na criança é maleável e se molda conforme o estímulo, já que estão em crescimento”, explica Reichmann. Quanto ao uso do andador, o médico diz que ele pode facilitar o deslocamento sem a ajuda dos pais ou babás, no entanto, a criança estará deixando de usar todo o potencial da musculatura que mantém o equilíbrio. “A massa muscular vai demorar mais para se desenvolver e ainda existe o risco de cair, se houver degraus ou imperfeições no piso” alerta.

Também é importante evitar dormir de bruços com os pés girados para dentro pelo motivo citado acima e manter as pernas em abdução (um pouco abertas), para evitar ou problemas rotacionais.

Fonte: MARCOS A. BEDIN

MB Comunicação Empresarial/Organizacional

mb@mbcomunicacao.com.br

Leia Mais ►

20 de julho de 2010

Google não é responsável por perfis falsos

A 3ª Câmara de Direito Civil do Tribunal de Justiça de Santa Catarina reformou sentença da Comarca de Tubarão, que havia julgado procedente pedido de indenização por danos morais, ajuizado por Santos Crozeta Kestring contra Google Brasil Internet Ltda.


    Em maio de 2007, foi criado um perfil falso no site de relacionamento Orkut, com fotografia do autor e conteúdo pejorativo e discriminatório contra sua pessoa. Além do perfil, uma comunidade também foi criada com as mesmas características.google1

    Santos sustentou que o provedor foi notificado extrajudicialmente para prestar informações a respeito do IP (Internet Protocol) da pessoa responsável pela criação do sítio, porém ele não se manifestou.


    O Google, em contestação, alegou que o autor deveria ter requerido a quebra do sigilo dos dados, e não indenização por danos morais. Esclareceu, ainda, que o usuário faz a opção entre fornecer ou não seus dados cadastrais, no momento em que solicita o serviço de hospedagem do perfil, e que não é possível fornecer informações como o IP dos usuários do Orkut, sem prévio pedido judicial.


    “Conforme corretamente justificado pelo réu, o banco de dados que contém o número do endereço de IP dos usuários, por ser sigiloso, só pode ser fornecido mediante ordem judicial. E não há notícia nos autos no sentido de que o autor tenha sequer postulado tal medida”, frisou o relator da matéria, desembargador Marcus Túlio Sartorato.


   Por fim, o magistrado anotou que o Google, na qualidade de provedor de internet, não monitora previamente o conteúdo disponibilizado no Orkut, apenas cede espaço para seu armazenamento online. “Aliás, ressalta-se que não há lei que impute esta fiscalização.” (Ap. Cív. n. 2009.071000-5)

Fonte: TJSC

Leia Mais ►

19 de julho de 2010

Você sabe o que é Psoríase?

Os motivos que causam a psoríase ainda não estão totalmente esclarecidos. As pesquisas científicas demonstram que existe alguém na família com o mesmo problema em 30% dos casos. Alguns fatores podem aumentar ou desencadear a doença, como o estresse emocional, traumas ou irritações na pele, infecções na garganta, baixa umidade do ar ou alguns medicamentos.

A psoríase é uma doença inflamatória crônica da pele que se manifesta, na maioria das vezes, por lesões eritematosas (róseas ou avermelhadas) recobertas por escamas esbranquiçadas. Em alguns casos, as lesões podem estar localizadas apenas nos cotovelos, joelhos ou couro cabeludo. Já em outros, se espalham por toda a pele. Frequentemente há acometimento das unhas. Embora seja pouco frequente, existem casos em que as articulações também podem ser afetadas causando a artrite psoriásica. A psoríase causa grande impacto na qualidade de vida dos pacientes que, muitas vezes, se sentem rejeitados ou discriminados em seus ambientes sociais e de trabalho.psoríase

A psoríase é uma doença milenar muito comum. Afeta quase 3% da população, tanto homens quanto mulheres. Normalmente aparece na segunda década da vida. Quando os menores de 15 anos são atingidos é porque, provavelmente, algum dos familiares teve a doença. Não se pega psoríase de ninguém e não existe nenhum motivo para os pacientes evitarem contato físico com outras pessoas ou vice-versa.

A psoríase em placas, vulgar ou numular é a mais comum. Atinge 90% dos pacientes. A doença pode apresentar diferenças em relação à intensidade e evolução. As áreas mais afetadas são cotovelos, joelhos, couro cabeludo, região lombo-sacra e umbigo. Em até 90% dos casos a psoríase pode envolver as unhas, correspondendo a um grande estigma da doença, pois interfere nas relações sociais e atividades de trabalho. Umas das principais características da doença é o descolamento da unha (onicólise). Para minimizar é preciso que o paciente evite traumatismos. Por isso, é importante manter a unha curta, seca e limpa para diminuir as chances de ocorrerem estímulos que possam intensificar o descolamento.

São várias as formas de tratamento, portanto cabe ao dermatologista avaliar a melhor indicação. Nas formas leves, são prescritos medicamentos tópicos sob a forma de pomada, loções, xampus ou géis. Nas formas mais avançadas, além de duas ou três sessões de fototerapia por semana, podem ser indicados medicamentos de uso interno via oral ou injetável, dependendo do caso. É fundamental usar diariamente hidratantes ou substâncias que ajudem a manter a pele com menos escamas.

A psoríase é uma doença que pode ser controlada e não é contagiosa. O estresse e a ansiedade são fatores que desencadeiam ou agravam a psoríase, portanto tente adotar um estilo de vida menos estressante e, caso não consiga, procure a ajuda na associação de pacientes da sua cidade ou a de um psicoterapeuta.

Fonte: SBD

Leia Mais ►

18 de julho de 2010

Formação profissional e as demandas do mercado

A recuperação da economia tem proporcionado geração de empregos e melhoria na renda da população, o que interfere de maneira positiva na procura pela educação, sina maior acesso da população ao ensino superior.

Oitenta por cento dos alunos que ingressam na Unoesc Chapecó são trabalhadores e estão buscando através do ensino superior a garantia de um futuro melhor. Pessoas que pretendem, com o cumprimento do curso, se tornar um profissional com lugar garantido no mercado de trabalho, o que não é possível isoladamente.

O papel das instituições vai muito além de cumprir as matrizes curriculares dos cursos de graduação. A universidade precisa formar cidadãos, e isso implica em mostrar as diversidades do mundo globalizado, com acesso a cultura e ao mercado de trabalho, fazendo-os entender o papel que devem desempenhar, para não se tornarem no futuro, graduados frustrados. A universidade deve fazer o aluno refletir sobre o seu posicionamento atual e oferecer ferramentas que possibilitem a construção de uma vida exitosa.

A partir dessa reflexão, a Unoesc Chapecó promove anualmente vários cursos de extensão, que visam suprir carências de formação profissional e pessoal exigidas no mercado. Em 2010 foram programados quarenta (40) cursos, quatro (04) cursos específicos de cada área de graduação (Direito, Contabilidade, Administração, Sistemas de Informação, Comercio Exterior, Psicologia, Gestão Comercial, Logística e Educação Física), e mais oito (08) cursos de capacitação pessoal e para o emprego.

A Unoesc Chapecó também promoveu no primeiro semestre de 2010, sete (07) “Encontros de Integração entre a Universidade, Empresários e Profissionais”, com o objetivo de aproximar a comunidade acadêmica ao meio profissional. Com essa proximidade, é possível entender as necessidades dos empresários, as dificuldades enfrentadas no mercado, e principalmente, descobrir que perfil de profissional o mercado está buscando. Através dessas informações, é possível preparar melhor os nossos acadêmicos, para que sejam absorvidos pelo mercado.

Foi a partir de um desses encontros, que nasceu o projeto de “Capacitação para o Mercado de Trabalho”, que tem como objetivo estabelecer parcerias com empresas de Chapecó e região para facilitar o ingresso de acadêmicos capacitados ao mercado de trabalho. Proporciona–se uma formação diferenciada, via programa de capacitação, formulado a partir das necessidades e demandas empresariais e também disponibilizar ás empresa os currículos de acadêmicos egressos (graduados) que atendam as condições para a contratação como profissionais qualificados. Assim, a Unoesc Chapecó capacita o acadêmico, para depois indicá-lo com segurança para as entrevistas de estágios ou empregos.

Esse é o papel da universidade, que deve estar em harmonia com o mercado, para provocar a transformação do indivíduo em cidadão de um mundo globalizado. Não queremos e não podemos assumir o compromisso de transformar uma pessoa que tem dificuldades para ler, escrever e interpretar, fruto de um ensino básico e fundamental deficiente, em uma referência intelectual, mas podemos assumir o compromisso de fazer com que o aluno perceba as necessidades do mercado e compare com as suas habilidades e limitações. Podemos oferecer aos acadêmicos, ferramentas que amenizem essas limitações e que possibilitem, planejar e se capacitar melhor para o futuro profissional.

KarenDC

Por: Karen de Carli - Coordenadora de Pós-graduação, pesquisa e extensão da Unoesc Chapecó

Fonte e foto: MARCOS A. BEDIN

MB Comunicação Empresarial/Organizacional

mb@mbcomunicacao.com.br

Leia Mais ►

Recomendo

  • Projeto Valença Troca Livros - Aguardem! Em novembro! Vem aí o *"Projeto Valença Troca Livros"* Sem custo algum, apenas doação, amor. Já tenho alguns livros *livros* para serem trocados...
    Há 3 dias
  • - Cheiro de Goiaba - Mais uma participação da escritora, historiadora *Urda Alice Klueger, *Comentando o seu primeiro dia de aula, na Rua da Glória antiga Escola São José, e q...
    Há 2 semanas
  • - Noite da Família no Clã! No sábado a noite (13/05) foi realizado uma noite super especial com todas as Mães e familiares do Clã, onde rolou bolos e salgad...
    Há 5 meses
  • -

Arquivo do Blog