2 de janeiro de 2010

A encabulada deve ser a mulher?

Para ser perfeita, a mulher devia imitar o exemplo das atrizes de cinema. Bem, não de todas, é claro, pois se uma moça andasse pelas ruas tal como Martine Carol aparecia em certos filmes seria um escândalo. Digna de ser imitada eram Dóris Day, ou, mais modestamente, Ilka Soares, de quem dizia a revista Manchete, em março de 1953: “Morena cor de jambo, de olhar azul celeste, cabelos ouro cacau e lábios de açafrão-fogo-mel, esse broto carioca tem boa voz, elegância, doçura e sabor de uva”.

Essa autêntica salada de frutas era a nova versão da Virgem dos lábios de mel. Aliás, Ilka fizera sua estréia no cinema, aos 15 anos, trabalhando justamente em Iracema, em 1948. É certo que aparecera nuilkasoaresa nesse filme, numa cena de banho no rio, na qual imitava Heddy Lamar em Êxtase. Mas o tempo havia passado e agora, em 1953, seu noivado com Anselmo Duarte era mostrado como um modelo a ser seguido. Os ternos beijos trocados pelo casal eram apresentados pela revista Manchete como “bem diferentes das fortes cenas de amor que os tão conhecidos artistas do cinema nacional viveram nas telas”.

Casar continuava a ser o verbo supremo que toda adolescente devia conjugar. Sobretudo, casar virgem. Pelo menos, assim pensavam os mais velhos. A questão estava em como agradar os homens. “ Os rapazes gostam de pequenas que saibam animar uma palestra”, opinava Tia Marta, em 1951, na revista A Cigarra, “mas odeiam as garotas que falam muito. Se ela usa cores alegres, bastante maquilagem e chapéus audaciosos, ele hesita em sair com ela. Se ela usa um tailleur e uma boina escura, ele sai com ela mas passa o tempo todo olhando as que usam cores alegres, bastante maquilagem e chapéus audaciosos”.

Ainda em 1958, escrevia Maria Luiza na seção Garotas da revista O Cruzeiro, condenando os excessos de carinho feminino em público: “Por mais que se tenham modificado as regras do jogo, do tempo das cavernas para cá, ainda está de pé aquela que declara que a encabulada deve ser a mulher”. Eis aqui um mundo de preconceitos herdados das décadas anteriores a respeito de como devia se comportar uma mulher.

Os tabus ainda eram muitos. Fazia-se propaganda de Modess, mas evitava-se a palavra menstruação. A mulher devia pintar o rosto, sobretudo os lábios, e fazer permanente nos cabelos para parecer bela. Divórcio? Nem pensar. Mulher desquitada era malvista, convinha evita-lá. Mas os padrões de comportamento estavam mudando. As mocinhas já não suspiravam por Clark Gable ou Robert Taylor.

Em 1953, O Selvagem,  com Marlon Brando, trazia um novo tipo de herói, o jovem marginalizado e violento. Dois anos depois, James Dean seria o porta-voz dos rebeldes sem causa. As garotas começavam a andar de calça comprida e a aceitar carona em automóveis ou em garupas de lambretas. E já não dançavam ao som dos boleros que haviam enlevado suas mães. Um novo som explodia, marcando o ritmo da nova época. Era o rock-and-roll.

Fonte de pesquisa: Nosso Século, Abril Cultural, 1980/1982.

Leia Mais ►

1 de janeiro de 2010

Blog disponibiliza produtos reciclados

Uma cooperativa do município paulista de Santana de Parnaíba, está incentivando a reciclagem por meio de um blog onde são disponibilizados produtos para venda. A Cooperativa da Associação Vila Esperança de Materiais Recicláveis, Avemare, põe à venda uma série de artigos raros, como máquinas de escrever e telefones antigos.

A Avemare é uma Cooperativa de Catadores de Materiais Recicláveis, localizada no município de Santanavemarea de Parnaíba, na Grande São Paulo. A cooperativa tem sua origem no Aterro Sanitário do município, localizado na Vila Esperança, e foi  formada em setembro de 2000 e formalizada em 2007. O Bazar Avemare nasceu para evitar que produtos novos ou em bom estado vão para o aterro sanitário e que novos materiais sejam extraídos da natureza para produzir novas peças.


A cooperativa reúne mais de 100 catadores, que passaram por uma capacitação do Instituto de Projetos e Pesquisas Sócioambientais. Os trabalhadores atuavam no aterro sanitário municipal de Santana do Parfaíba. Os interessados podem acessar o endereço www.bazarambiental.blogspot.com. As compras podem ser realizadas pelo e-mail bazar.avemare@gmail.com.

Leia Mais ►

31 de dezembro de 2009

Se estiver tudo errado, comece novamente! Feliz 2010!!

A todos que aqui vieram e que aqui virão, meus votos de um Feliz 2010, repleto de saúde, paz e felicidades, além de agradecer pelo prestígio. Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e se tornar um autor da própria história. É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da sua alma. É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida.

Abraços a todos!

DSC02077


Deixo esta mensagem de Fernando Pessoa, com vocês:

Não se acostume com o que não o faz feliz,
revolte-se quando julgar necessário.
Alague seu coração de esperanças, 
mas não deixe que ele se afogue nelas.
Se achar que precisa voltar, volte!
Se perceber que precisa seguir, siga!
Se estiver tudo errado, comece novamente.
Se estiver tudo certo, continue.
Se sentir saudades, mate-a.
Se perder um amor, não se perca!
Se o achar, segure-o!

Leia Mais ►

Entre nós e o mundo

Entre nós e o mundo há um muro; o muro da linguagem. Essa frase não é invenção minha e penso tê-la lido em algum lugar. Acho que foi num dos Seminários de Lacan. Invade-me a imagem de Lula na capa da revista Veja desta semana e sinto um mal estar. A par dela está escrito que o lançamento do filme de sua vida é uma forma de cultuar a imagem messiânica, o mito no qual ele se sustenta para manter-se no poder, independente de suas realizações, ou não, durante o governo.

Como identificar a verdade dos fatos? Essa é uma questão que perturba a humanidade desde sempre e é alvo de estudos e elucubrações de muitos pensadores. Desde que existe a palavra coloca-se em xeque o que ela transmite. Que uma palavra não corresponde necessariamente a um determinado objeto é fato. Haja vista a linguagem poética, por exemplo. Se digo “Você é o sol de minha vida”, a palavra “sol” está designando outra coisa que uma estrela solar. Convenço-me de que a maioria das palavras que proferimos são “poéticas” sem percebermos. Poéticas por que constantemente usamos metáforas ou metonímias. A palavra na verdade parece um organismo vivo que lá pelas tantas pode metamorfosear a si mesmo e o seu entorno. Pode transformar quem a profere, a ouve ou lê. Suas múltiplas significações nos abrem possibilidades de criação assim como a fixação num sentido só, fechamentos.terra2

Platão, no diálogo Fedro, já dizia que a linguagem é phármakon, palavra grega traduzida por “poção”, que possui os seguintes sentidos: remédio, veneno e cosmético. O discurso político e midiático geralmente é cosmético, pois o que se visa deliberadamente transmitir é uma imagem que se preste a consolidar geralmente as relações de poder político ou econômico. Esse recurso é antigo e atual. É veneno quando se presta a agressões que podem matar relações assim como pode ser remédio no sentido de proporcionar alguma cura, como o que se visa numa análise ou psicoterapia.

Mas, de qualquer forma a linguagem não dá conta de transmitir verdadeiramente a essência do que percebemos no mundo externo assim como no nosso universo interior, apesar de prestar-se a ser uma porta de abertura, de acesso a outras realidades que vão além dos nossos sentidos. É um instrumento que nos forma e informa, deforma, conforma, reforma, dá forma. Há sempre um resto de não-dito, mal-dito, ben-dito! A luta incessante é desvendar o mistério que se esconde e se mostra através do que dizemos ou escrevemos; talvez muito mais no que dizemos. Há uma máxima psicanalítica de que dizemos sempre muito além do que pensamos transmitir. Bem, não precisa ser psicanalista para perceber isso. Na vida cotidiana sacamos as nuances de um olhar, uma palavra, um gesto. Posso dizer “tudo bem” para transmitir várias mensagens, de acordo com a entonação ou a pontuação que utilizo.

Mas..., sim, é fato, entre nós e o mundo há a linguagem, há um muro, permeável ou impermeável, de sons, sussurros, desejos, intenções, ilações, emoções, noções, divagações...

Por: Návia T. Pattussi/Psicanalista/naviat@terra.com.br

Fonte: MARCOS A. BEDIN

MB Comunicação Empresarial/Organizacional

mb@mbcomunicacao.com.br

marcos.bedin@mbcomunicacao.com.br

Leia Mais ►

30 de dezembro de 2009

Quais foram os destaques no ano de 2009?

Segundo o horóscopo chinês 2009 foi o ano do Boi. O Boi simboliza a prosperidade através da força e do trabalho duro. Sendo assim, as pessoas nascidas em 2009 serão seguras, calmas e pacientes, embora não aceitem a rotina e as convenções. Quem nasce no ano do Boi no horóscopo chinês é justo e um bom ouvinte, mas também é bastante teimoso e dificilmente muda de idéia a respeito de algo.

Já para o presidente Luiz Inácio Lula da Silva 2009 foi um ano “mais do que bom” e que, blogdoseuluizdurante o período, o Brasil mostrou competência, firmeza e ousadia. Posso dizer que para mim, 2009 também foi um ano bom. O Blog do Seu Luiz completou 1 ano no ar e teve uma ótima audiência. Por isto agradeço a todos os colaboradores e leitores pelo ótimo ano. 

Neste ano de  2009, vários post foram destaques, mas alguns se destacaram mais. Entre os que mais fora acessados estão:

Você acredita em sexo sem penetração?

Professora que posou nua deve ser demitida?

Você daria emprego a um ex-presidiário?

Ente os mais comentados, destaco:

Polêmica: Clodovil foi assassinado ?

Afinal, ela continua virgem, ou não?

Saiba como é calculada a sensação térmica

E para você que tem um Blog ou não, quais foram os destaques no ano de 2009?

Leia Mais ►

27ª Festa Pomerana

A partir de 15 de janeiro, e durante 10 dias, a cidade de Pomerode, no estado de Santa Catarina, se torna palco das mais belas manifestações da cultura germânica. Desfiles diários, gastronomia, chope, cervejas importadas, competições típicas, animação de bandas alemãs e toda a arte dos Grupos Folclóricos encantam população e visitantes. Na festa, há ainda feira Artesanal, Industrial e Comercial, corais, teatro, concursos culinários e entretenimento para todas as idades.

Criada para comemorar o aniversário de emancipação do município, a Festa Pomerana é, antes de tudo, uma festa do povo de Pomerode, com sua cultura, seu aspecto familiar, aconchegante e amigável. É uma celebração que busca preservar a cultura brasileira de origem alemã, respeitando suas raízes e mantendo-se sempre autêntica.

majfestapomerana

Na noite de sábado (28/12/2009), foram eleitas a Rainha e as Princesas da 27ª Festa Pomerana. O evento, caracterizado como uma prévia do que irá acontecer em janeiro de 2010, contou com chope artesanal, competições típicas e com toda a beleza e simpatia das concorrentes adultas e mirins, representantes dos 16 Clubes de Caça e Tiro de Pomerode. Rainha: Tânia Clarice Utpadel, do Clube de Caça e Tiro Alto Rio do Testo, 1ª Princesa: Francielle Furtado, do Clube Desportivo Recreativo Progresso, 2ª Princesa: Vanessa Geisler, do Associação Cultural e Esportiva 1º de Maio.

Rainhafestapomerana

A Festa Pomerana se orgulha em trazer atrações para todos os gostos. Recheada de atrações, com muito chope, música, dança, comida típica alemã e desfiles. A Festa Pomerana é diversão garantia para toda a família.

logo_festafestapomerana

Clique aqui para ver a programação da festa.

Fonte: www.festapomerana.com.br

Leia Mais ►

29 de dezembro de 2009

Fotos mostram a crueldade no treinamento de elefantes

As fotos revelam como os treinadores de circo Ringling Bros agem com um vigor cruel com os elefantes bebês para que aprendam truques, e não é através de um sistema de recompensa, como eles dizem. Acho que estas fotos, vão fazer com que os pais pensem duas vezes antes de levarem seus filhos aos circos que tenham animais como atração. Você pode até se perguntar como o Ringling Bros recebe 8.000 libras por elefantes, para executar truques como sentar e até mesmo ficar em pé , mas agora vendo as fotos você vai saber.

elefante

Clique aqui para ver todas as fotos.

Fonte: http://www.peta.org/

Leia Mais ►

A Árvore do Conhecimento

Novas informações ampliadas e atualizadas. Esta é a principal novidade que o internauta vai poder conferir a partir de agora no conteúdo da Agência de Informação Embrapa, localizado na Árvore do Conhecimento Agricultura e Meio Ambiente. Educação Ambiental, Tecnologia de Aplicação de Agrotóxicos, Produtos naturais e seu uso na agricultura, Reabilitação de áreas degradadas e Recursos genéticos foram os temas que ganharam mais detalhes para subsidiar trabalhos e pesquisas relacionadas ao assunto, especialmente para atender ao público, seja ele pesquisador ou estudante.

O trabalho ficou a cargo da equipe de editores da Embrapa Meio Ambiente (Jaguariúna/SP), qarvoreconhue partiu do pressuposto da importância das demandas ambientais - principalmente nos setores produtivos, inclusive o agrícola – e da necessidade de mudanças estruturais constantes no meio rural e nas práticas da produção impostas pelo mercado, alinhadas aos padrões da sustentabilidade.

A Árvore do Conhecimento Agricultura e Meio Ambiente reúne ainda informações sobre Manejo, Qualidade e Políticas Agroambientais, além do acesso a recursos de informação na íntegra. As informações podem ser obtidas pela navegação numa estrutura ramificada em forma de árvore hiperbólica, por hipertexto ou pelo serviço de busca.

Organizado como um sistema web, a Agência de Informação é um instrumento de comunicação e transferência de tecnologia coordenado pela Embrapa Informação Tecnológica e pela Embrapa Informática Agropecuária, em parceria com unidades descentralizadas da Empresa, responsáveis pelos conteúdos. Atualmente, dez Árvores do Conhecimento de temas variados estão publicadas. Para acessar, o endereço é www.embrapa.br/agencia.

Fonte: Kátia Marsicano/Embrapa Informação Tecnológica - Brasília -  DF

Leia Mais ►

28 de dezembro de 2009

Phoney banking: sua conta bancária em perigo

Milhões de contas bancárias estão em risco, pois elas podem ser acessadas por bandidos com apenas um telefonema. Uma investigação do jornal inglês The Sun encontrou uma falha na segurança do Barclays, que tem 12 milhões de clientes na Grã-Bretanha e 48 milhões no mundo inteiro.

A investigação revelou que munidos com apenas quatro dados pessoais - incluindo um nome e um endereço - fraudadores pode acessar o banco e obter informações valiosas. Os outros detalhes pessoais necessários, que o The Sun não quis revelar, são fáceis de obter.

Ao responder a simples perguntas  foram dados os códigos de acesso e os números das contas do cômico Russell Brand, da estrela de críquete Andrew "Freddie" Flintoff - e até mesmo do chefe do Barclaybankfones, o executivo John Varley . As informações podem ser usada, também, para configurar as contas de pagamento online como o PayPal.

Mikko Hypponen, da empresa de segurança na internet, Internet Security F-Secure, disse: "Isto é chocante. As respostas a tais perguntas simples estão disponíveis na internet, e não apenas para celebridades. Pense nas informações sobre o Facebook."

O The Sun inicio a investigação, depois que um cliente do Barclays, Kevin Wood, de 26 anos, descobriu a brecha. Eletricista, de Wirral, Merseyside, Kevin ficou horrorizado quando um amigo acessour sua própria conta telefonando e dando quatro simples detalhes pessoais. Para tirar a prova, ele acessou o Barclays fingindo ser uma celebridade, e foi dada as informações da estrela. Kevin disse: "Depois de dar quatro detalhes simples eu estava dentro. Foi ridículo."

Leia a matéria original no The Sun.



Leia Mais ►

Muita expectativa para o Réveillon Show de Balneário Camboriú

O Réveillon de Balneário Camboriú promete ser um grande sucesso, com recorde de espectadores, vindos de todos os lugares do Brasil e também do exterior. Entre 6 horas do dia 23 e 11 horas do dia 27 de dezembro, domingo, foram registradas 78 entradas de ônibus de turismo em Balneário Camboriú. Desse total, a maioria, 49, somente durante as primeiras horas deste domingo, 32 deles vindos do estado de São Paulo. Segundo informa os funcionários do Portal de Informações Turisticas (PIT)  da Secretaria de Turismo do município, a tendência é de gradativo aumento, que poderá chegar até 100 veículos por dia, mais próximo ao Réveillon.

Paulistas, paranaenses, mineiros, goianos, gaúchos, matogrossenses, de vários estados brasileiros e também muitos do exterior, principalmente argentinos e paraguaios, já estão na cidade, e esperam ansiosos pelo Réveillon Show, que no último domingo (27), tiveram início com apresentações artísticas na Praça Almirante Tamandaré, a partir das 18 horas. A grande festa da virada deve marcar história neste final de ano, beneficiado pela parceria entre Prefeitura de Balneário Camboriú e o Sindicato da Construção Civil – Sinduscon, além do apoio do Grupo RBS,  e da iniciativa privada.RevBalnCamb

Este ano os fogos estarão sendo lançados de quatro balsas flutuantes e ainda do alto de um edifício do Pontal Norte (redondo) com uma grande cascata. Com isso, a Administração Municipal irá preservar a Ilha das Cabras, de onde todos os anos era realizada a queima de fogos principal. O lançamento deste ano deve garantir um show inesquecível. As balsas estarão a aproximadamente 350 metros de distância do público que estará na areia, e a 250 metros uma da outra.

Outra novidade são os shows que iniciaram neste domingo (27), e continuam até o dia 3 de janeiro de 2010, aumentando o período de entretenimento para a comemoração do novo ano. Serão oito dias de festa, com  apresentações na Praça Almirante Tamandaré, onde está montado um palco desde o início de dezembro e onde já aconteceram 20 dias de shows pelo projeto Brilhos de Natal, que está perto do seu final e encerra com sucesso de público em todos os seus atrativos (Casa do Papai Noel, Fábrica de Brinquedos, Vila do Noel, Presépio, Calçadão e Avenida Atlântica decorados e iluminados).

O Réveillon Show terá 11 toneladas de fogos com acionamento por computador e tecnologia de última geração. O show será sincronizado por rádiotransmissor, e deve durar até 15 minutos. A cascata de fogos terá duração de aproximadamente um minuto e encerrará o show pirotécnico.

Todo o espetáculo será acompanhado ao vivo pela mídia, em especial pelo Grupo RBS que retransmite a Rede Globo e firmou grande parceria com o projeto, que até o momento será realizado com aproximadamente R$ 700 mil reais, mas que deve aumentar pelo apoio de empresários. Também será transmitido por alto-falantes, a uma distância de 700 metros da praça Tamandaré, de onde será comandado o show da virada.

As balsas para o show pirotécnico já estão sendo preparadas na Barra Sul e mais de 50 pessoas estão envolvidas no projeto de montagem já iniciado. A previsão da Secretaria de Turismo é que mais de 600 mil pessoas sejam espectadoras do Réveillon Show de Balneário Camboriú.

Fonte: Pref. Municipal de Balneário Camboriú

Leia Mais ►

27 de dezembro de 2009

A educação pós-twitter

“O twitter é, por enquanto, uma rudimentar rede de conexão social”, disse Biz Stone, um dos seus criadores, em Doha, na primeira reunião de cúpula sobre inovação na educação, realizada em novembro último. Há, segundo ele, ainda muito a fazer para tirar pleno proveito dos mais de 4.4 bilhões de telefones celulares e de 1 bilhão de contas de internet espalhados pelo globo. Estamos apenas no começo, garante.


Quais são os próximos passos? Qual será o novo desenho desta invenção que encantou o mundo? Isto, disse Biz Stone, é mais ou menos como o desenho de ruas, calçadas e passeios numa cidade. É inútil dizer às pessoas que elas devem andar por aqui ou por ali. Melhor é esperar que elas próprias nos digam como e por onde querem andar para então construirmos os caminhos. Por isso, argumenta, é melhor esperar para ver como as pessoas usam a tecnologia antes de propor um redesenho. O twitter, por enquanto, é um pequeno triunfo da tecnologia, mas, para ser verdadeiramente revolucionário, precisa se tornar “um triunfo da humanidade, não da tecnologia”, disse.twitter


O criador do twitter esteve ao lado do Professor indiano Sugata Mitra. Mitra é o autor de “A Hole in the Wall” – um livro em que narra os experimentos feitos com computadores disponibilizados a crianças de diversas comunidades pobres da Índia. Mitra, literalmente, abriu buracos em paredes de casas junto às ruas de cidades para onde os bons professores não querem ir e instalou computadores. Queria ver o que aconteceria com as crianças em termos de aprendizagem informal. Para a sua surpresa, as crianças aprenderam, em três meses, sozinhas, a usar o computador, a explorar o mundo virtual e, rapidamente, como todos nós, a exigir um processador mais veloz. Concluiu que, sem qualquer tipo de ajuda, os meninos de rua aprenderam 30% dos conteúdos de genética que lhes foram disponibilizados e, depois, com o auxílio de um tutor, que apenas esclarecia eventuais dúvidas, obtiveram resultados superiores aos dos estudantes das melhores escolas da Índia.


Trabalhando com a idéia de que agora que o conhecimento deixou de ser exclusividade dos mestres e está em toda a parte (Não sabe? Não pergunte ao professor: pergunte ao google!), Mitra argumenta que importa menos o que você sabe ou quem você conhece, e mais se você está ou não linkado. Já não estamos mais na época em que o computador apenas fazia o velho trabalho com mais agilidade e conforto: agora a própria idéia do velho trabalho está sendo redefinida pela nova tecnologia e a escola precisa rapidamente compreender esta redefinição para não tornar-se chata e obsoleta.


No tocante à educação, entramos decididamente numa era em que conhecimento não brota mais de super-indivíduos, mas de co-construções multiperspectivadas e produzidas em múltiplos sítios eletrônicos, não mais exclusivamente por gênios iluminados da aristocracia pensante, mas por cidadãos comuns envolvidos com os seus afazeres diários, por energias criativas que caracterizam verdadeiras inteligências coletivas e democráticas. Aos poucos, o usuário do google questiona, e não raro com razão, as recomendações do médico, a originalidade do artista, o conhecimento do professor. O acesso fácil à informação, trazido pelas novas tecnologias, gerou a era do espanto, do desconforto, da instabilidade dos doutores acomodados, dos mestres oniscientes e dos pseudoespecialistas!


Para que a inteligência coletiva e democrática possa brotar em todos os cantos do planeta, ganhar escala e ser colocada efetivamente a serviço da humanidade, as universidades e a escola precisam mudar, tornando a inclusão digital de todos, especialmente a dos mais pobres, esquecidos e vulneráveis, a sua palavra de ordem deste milênio. Nenhum único talento pode permanecer oculto e, acima de tudo, o sistema educacional precisa estar disposto a colocar as novas tecnologias a serviço do ensino, da pesquisa e da extensão, tornando-as mais ágeis, mais interessantes e mais comprometidas com a sustentabilidade da vida no planeta.


Para isso, terão que, entre outros, aprender a conviver com ambientes de aprendizagem auto-organizados, a lidar com tecnologias que tolerem o erro e a desenvolver sistemas de autoavaliação que possibilitem múltiplas trajetórias pedagógicas. Em suma, a educação terá que ter compromisso fundamental com a inovação. O que Biz Stone e Mitra propõem é um futuro que não mais replicará o presente. Será um futuro que trará à tona milhões de talentos que até hoje permaneciam ocultos pelo seu alijamento social e que a partir de agora poderão ser colocados a serviço da vida. Será um mundo novo, muito diferente daquele que hoje conhecemos, com novas oportunidades para todos!


Estará o sistema educacional brasileiro em condições de preparar os nossos jovens para as demandas de adaptabilidade que se apresentam? A julgar pela resistência que as novas tecnologias ainda encontram em nossas universidades de elite, especialmente entre professores de cursos que devem formar os formadores de nossos filhos, temo que continuaremos a educar para o passado, imaginando equivocadamente que esta educação funcionará no futuro. Não funcionará! A menos que aceitemos, passivamente, que se frustrem as nossas esperanças de construir um país soberano - avançado nas artes e nas ciências - é urgente que os professores e alunos, de nossas escolas e campi, sejam, a exemplo de outros setores mais progressistas da sociedade, expostos a um agressivo choque de novas tecnologias, antes que caiam em completo descrédito pela sua notória incapacidade de educar para os novos tempos. E isto não depende só dos professores. Depende, principalmente, de políticas públicas comprometidas com as novas possibilidades de interconectividade, comprometidas com o futuro.

Por: Dilvo Ristoff/reitor da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS)

Fonte: Agecom

Leia Mais ►

Recomendo

  • Projeto Valença Troca Livros - Aguardem! Em novembro! Vem aí o *"Projeto Valença Troca Livros"* Sem custo algum, apenas doação, amor. Já tenho alguns livros *livros* para serem trocados...
    Há 6 dias
  • - Cheiro de Goiaba - Mais uma participação da escritora, historiadora *Urda Alice Klueger, *Comentando o seu primeiro dia de aula, na Rua da Glória antiga Escola São José, e q...
    Há 2 semanas
  • - Noite da Família no Clã! No sábado a noite (13/05) foi realizado uma noite super especial com todas as Mães e familiares do Clã, onde rolou bolos e salgad...
    Há 5 meses
  • -

Arquivo do Blog