13 de julho de 2009

A importância da convenção do condomínio

Por: Paulo Jorge Lise/Presidente do Secovi/Oeste

    Em função do grande crescimento das cidades, os condomínios, sejam eles horizontais ou verticais, têm se apresentado como uma tendência para o mercado imobiliário. Para viver harmoniosamente bem, em imóveis dessa natureza, o bom senso, a tolerância, a paciência e algumas regras são fundamentais.

    No que diz respeito as regras, um documento, que algumas vezes não é levado em consideração, pode evitar mal-entendidos, transtornos e constrangimentos para quem quer viver em comunidade, tendo seu espaço respeitado e respeitando o dos outros. Trata-se da Convenção de Condomínio.

    O que se percebe em alguns casos, é que existe uma falta de conhecimento, por parte dos condôminos da real importância desse documento. Nele estão previstos os direitos e obrigações dos condôminos, a destinação das unidades, as diversas normas de convivência, as penalidades, assim como os quóruns para aprovação das deliberações, forma de convocação de assembléias, administração, entre tantos outros itens necessários para uma convivência harmoniosa.

    Na maioria das vezes, as convenções são elaboradas a partir de “modelos prontos”, o que acaba não atendendo as especificidades de cada condomínio e de seus moradores. A convenção trata-se de um documento de caráter normativo e institucional e por isso deve ser elaborada seguindo os critérios científicos que regem a interpretação das leis, ou seja, deve preservar os métodos gramatical, lógico, sistemático e teleológico. Quando o mínimo de critério não é obedecido na elaboração da convenção, podem surgir clausulas ilegais, confusas, inconstitucionais e até absurdas.

    Recomenda-se às pessoas que fazem parte do condomínio, a observação criteriosa da convenção, e, se necessário, a convocação de assembléia para reestruturar o documento, fazendo com que ele atenda, de fato, as necessidades dos condôminos. Essa reestruturação torna-se mais fácil e eficaz se contar com o acompanhamento de um profissional com amplo conhecimento do assunto.

    Caso a convenção do condomínio não esteja adequada a realidade e necessidade peculiares de cadaimóvel, a alternativa que resta é esperar que não ocorram conflitos que possam produzir situação desagradáveis para os envolvidos.

Fonte: Marcos A. Bedin
MB Comunicação
Assessoria de Imprensa
(49) 3323-4244, (49) 9967-4244
mb@mbcomunicacao.com.br

Blog Widget by LinkWithin

2 comentários:

  1. Realmete com as convenções normatizam os regras para os condôminos e são essenciais para elaboração das necessidades dos moradores impondo-lhes regras.
    A paz

    ResponderExcluir
  2. Um condominio pode ter todos os luxos possíveis, mas se não tiver organização e harmonia entre os moradores, se mostra um local ruim para viver. Abraços.

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu recado.

Recomendo

  • Projeto Valença Troca Livros - Aguardem! Em novembro! Vem aí o *"Projeto Valença Troca Livros"* Sem custo algum, apenas doação, amor. Já tenho alguns livros *livros* para serem trocados...
    Há 2 dias
  • - Cheiro de Goiaba - Mais uma participação da escritora, historiadora *Urda Alice Klueger, *Comentando o seu primeiro dia de aula, na Rua da Glória antiga Escola São José, e q...
    Há uma semana
  • - Noite da Família no Clã! No sábado a noite (13/05) foi realizado uma noite super especial com todas as Mães e familiares do Clã, onde rolou bolos e salgad...
    Há 5 meses
  • -

Arquivo do Blog