16 de julho de 2009

Psicóloga que diz curar homossexuais será julgada

Ela define o homossexualismo como “uma doença que estão querendo implantar em toda a sociedade”.

Há dez anos, o Conselho estabeleceu que a homossexualidade não poderia ser encarada como se fosse uma doença que tivesse tratamento ou cura.

A psicóloga evangélica Rozângela Alves Justino, que diz curar pessoas da homossexualidade, poderá ter o seu registro profissional cassado pelo Conselho Federal de Psicologia. O julgamento será no dia 31 de julho, em Brasília.

Rozângela relatou ao repórter Vinícius Queiroz Galvão, da Folha de São Paulo, que em 21 anos de atividade atendeu e curou centenas de pacientes.

Integrante do Movimento pela Sexualidade Sadia, ligado a igrejas evangélicas, Rozângela foi condenada, em 2007, à censura pública pelo Conselho Regional de Psicologia do Rio de Janeiro pelo mesmo motivo.

A cassação da psicóloga, que atende no Rio de Janeiro, foi solicitada por associação gays e por psicólogos. “Sinto-me direcionada por Deus para ajudar as pessoas que estão homossexuais”, frisou.

Dizendo-se uma profissional comum, Rozângela afirmou que não há nada de misterioso na sua terapia. Trata-se de um tratamento normal, psicoterápico.

A psicanálise considera o homossexualismo como “uma perversão a ser tratada”. À medida em que a pessoa vai se submetendo às técnicas psicoterápicas, descreveu a psicóloga evangélica, “vai compreendendo porque ficou presa àquele tipo de comportamento e vai conseguindo sair”.

Em 1974, a Sociedade Americana de Psiquiatria excluiu a homossexualidade da condição de doença. Dez anos depois, a Organização Mundial da Saúde tomou a mesma medida.

Fonte: ALC

Blog Widget by LinkWithin

7 comentários:

  1. Punição mais do que merecida. Com certeza ela devia ganhar muito dinheiro com essa tal tese de cura.

    Abraço

    ResponderExcluir
  2. Essa mulher é maluca. Homosexualismo não é doença, é apenas uma opção. Espero que essa psicóloga seja punida por toda a bobagem que fez. Já está na hora das pessoas aceitarem as diferenças e conviverem de maneira pacífica. Infelizmente, ela e outros, são fanáticos religiosos que estão cegas pela religião. Abraços.

    ResponderExcluir
  3. Penso ser um desvio de conduta que ao passar do tempo a sociedade começa a ver como opção, que opção? Quando vamos ao encontro de algo que não é natural não estamos nos desviando do certo?
    A paz

    ResponderExcluir
  4. NESTA VIDA NADA SE CRIA TUDO SE TRANSFORMA.
    SE VC APRENDE A FALAR É PORQUE VC OUVE ALGUÉM FALANDO E TE ENSNANO, A HOMOSEXUALIDAD É IGUALMENTE ISSO. UDO Á ENSINADO DE ALGUMA FORMA.

    ResponderExcluir
  5. Acredito que não se deve punir pessoas por ajudar pessoas. Temos livre arbítrio e procura essa ajuda quem quer, tenho certeza que ninguém é obrigado a se submenter ao tratamento que nada mais é do que mais uma alternativa no campo de definição da homossexualidade que ninguém até hoje sabe exatamente a definição correta pois há várias interpretações para essa tendência. Vamos respeitar quem faz seu trabalho com confiança e respeito coisa bem diferente dos políticos brasileiros, esses sim deveriam ser cassados pela sua falta de vergonha como profissionais eleitos pelo povo. Deixem a profissional em paz!
    Cuidem do planeta, da segurança e da política que são coisas muito mais importantes!

    ResponderExcluir
  6. Se ela estivesse trabalhando e não "curando" algo que não é uma doença... Tranquilo... Mas usar ainda a religião como base??? Que ótima psicóloga heim... Logo, fico imaginando essa mulher na faculdade tendo que confrontar com todos os estudo... Enfim... Assunto amplo d+ para uma simples postagem...

    ResponderExcluir
  7. Ninguém pensa em curar o instinto de roubar, matar, enfim: de praticar a violência… Por que não convidam os bandidos, assaltantes para servir a Cristo? Façam deles seres humanos melhores. Nada de espancar velhinhos até a morte. Nada de seqüestro de pessoas na porta do banco, nada de assaltos seguidos de morte e violência, nada de crianças que morrem ou ficam aleijados com balas perdidas! Temos o direito de ir e vir, e não podemos nem sequer ter os nossos pertences em paz,e isso é realmente uma agressão. Ou bandidos são as “vítimas da sociedade que não tiveram oportunidades que não tivemos”?Enquanto nós somos uns otários que trabalhamos para sobreviver e sustentar vagabundos? Enquanto se preocupam demais na sexualidade alheia, estamos sofrendo constantes violências de todo tipo.

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu recado.

Recomendo

  • Projeto Valença Troca Livros - Aguardem! Em novembro! Vem aí o *"Projeto Valença Troca Livros"* Sem custo algum, apenas doação, amor. Já tenho alguns livros *livros* para serem trocados...
    Há 2 dias
  • - Cheiro de Goiaba - Mais uma participação da escritora, historiadora *Urda Alice Klueger, *Comentando o seu primeiro dia de aula, na Rua da Glória antiga Escola São José, e q...
    Há uma semana
  • - Noite da Família no Clã! No sábado a noite (13/05) foi realizado uma noite super especial com todas as Mães e familiares do Clã, onde rolou bolos e salgad...
    Há 5 meses
  • -

Arquivo do Blog