12 de janeiro de 2009

Afiliadas de Globo e Record brigam na justiça em SC

Há alguns meses o público catarinense vem recebendo informações desencontradas sobre sua transmissão pela TV do Campeonato Catarinense de Futebol Profissional 2009. De um lado o Grupo RIC (filiado à Rede Record) diz que tem contrato assinado com a Associação dos Clubes para realizar a transmissão dos jogos nos anos de 2007, 2008 e 2009, e que exibirá os jogos. Do outro lado está o Grupo RBS (filiado à Rede Globo) que assinou contrato com a mesma entidade há mais ou menos um mês e divulga em seus veículos que será dela, com exclusividade, a transmissão dos jogos.

Sem uma definição para a polêmica, pairam dúvidas em algumas agências de publicidade que, ao não saberem o que vai acontecer com o televisionamento dos jogos, temem perdas de oportunidades comerciais e, também, um eventual prejuízo para anunciantes que fecharam contratos com as duas redes. Há, também, agências que não definiram a veiculação de marcas que têm no público do futebol, um de seus principais alvos. Quando o impasse terminar, aquelas marcas que optaram por uma ou outra rede, terão que reorganizar suas ações de marketing e comunicação.

Em comunicado enviado ao mercado na última sexta-feira, a RIC diz que a menos de 10 dias do inicio da principal competição do futebol de Santa Catarina, caberá à justiça decidir qual emissora transmitirá os jogos para todo o Estado. A mensagem enfatiza que não houve quebra de contrato por parte da Rede Record, conforme afirmou o presidente da Associação de Clubes, Carlos Crispim, em matéria publicada no Diário Catarinense, no dia 07 de Janeiro. Com a chegada da RIC em Santa Catarina, a emissora passou a ter o direito de transmissão, uma vez que é a afiliada da Rede Record no Estado.

Já para o Grupo RBS, há um contrato assinado com a Associação dos Clubes de Futebol Profissional de Santa Catarina e com a Federação Catarinense de Futebol, no dia 25 de outubro do ano passado, que lhe garante o direito de transmitir o campeonato nos anos de 2009, 2010 e 2011.

O que diz o presidente da FCF Delfim Pádua Peixoto Filho

“Assinamos o contrato com a RBS para três anos de televisionamento do Campeonato Catarinense e está valendo, sem dúvida alguma. Infelizmente estão querendo confundir a opinião pública e os telespectadores, que são os maiores interessados em um televisionamento de qualidade do campeonato”.

Justiça

Há uma ação correndo na Justiça onde a Associação de Clubes acusa a Rede Record de ter descumprido o contrato anterior, ao repassar para a RIC a responsabilidade de transmissão dos jogos do Campeonato Catarinense. A Federação Catarinense de Futebol, através de seu presidente Delfim Peixoto, afirma nos veículos do Grupo RBS, que a qualidade da transmissão feita pela RIC foi precária em 2008, inclusive com transmissão de jogos para cidades onde os mesmos eram realizados, e que por isso vale o contrato assinado com a RBS. “O processo corre na Justiça e não sei o que o Juiz vai decidir, mas para nós (FCF e Associação dos Clubes), o que vai valer é o contrato com a RBS”, enfatiza Delfim Peixoto.

Fonte: Rádio Criciúma
Blog Widget by LinkWithin

Um comentário:

  1. E quem perde com isso? O telespectador.
    Infelizmente.

    Abraços.

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu recado.

Recomendo

  • Projeto Valença Troca Livros - Aguardem! Em novembro! Vem aí o *"Projeto Valença Troca Livros"* Sem custo algum, apenas doação, amor. Já tenho alguns livros *livros* para serem trocados...
    Há 4 dias
  • - Cheiro de Goiaba - Mais uma participação da escritora, historiadora *Urda Alice Klueger, *Comentando o seu primeiro dia de aula, na Rua da Glória antiga Escola São José, e q...
    Há 2 semanas
  • - Noite da Família no Clã! No sábado a noite (13/05) foi realizado uma noite super especial com todas as Mães e familiares do Clã, onde rolou bolos e salgad...
    Há 5 meses
  • -

Arquivo do Blog