30 de maio de 2009

Eficácia na produção leiteira sem prejuízo ao meio ambiente

Aumento na produção de leite e na lucratividade, diminuição do custo, animais menos doentes, maior preservação ambiental, do solo e das pastagens e maior bem estar das famílias dos produtores estão entre os resultados do método

Método de criação de gado leiteiro que proporciona o aumento da produção e da qualidade do leite, diminui os custos de produção e respeita o meio ambiente, o sistema de pastoreio Voisin tem apresentado resultados positivos para as 82 famílias cooperadas da Cooperitaipu de Pinhalzinho, que já adotaram a técnica. O pastoreio Voisin integra o Arranjo Produtivo de Leite e Derivados (APL), desenvolvido pelo Sebrae/SC desde 2004 em parceria com as cooperativas da região Oeste catarinense. A expectativa é chegar, em 2010 com 150 famílias produzindo leite com este método de trabalho.

O método Voisin é um sistema intensivo de manejo do gado, da pastagem e do solo, que procura manter um equilíbrio do trinômio solo-capim-gado, sem beneficiar um em detrimento de outro. Consiste em sistematizar as áreas de pastagem da propriedade em piquetes para maximizar a utilização e conquistar aumentos produtivos.

Dados de uma pesquisa realizada, pelo Sebrae, com 50 produtores que adotaram o sistema em 2004 apontam aumento de 5.550 litros de leite por hectare produzidos em 2004 para 6.837 em 2008. A carga animal aumentou de 1.195 em 2004 para 1.376 em 2008 e o custo de produção da atividade que em 2004 era de R$ 0,3219 por litro passou a R$ 0,3906 em 2008.

Outra pesquisa realizada com sete produtores da cooperativa apontou dados ainda mais surpreendentes. A produção de leite por hectare anual aumentou de 5.550 em 2004 para 11.199 em 2008. A carga animal apresentou aumento de 1.195 em 2004 para 2.044 em 2008, além do custo de produção por litro que passou de R$ 0,3219 para R$ 0,3322.voizin

O técnico da Cooperitaipu, responsável pelo desenvolvimento do método junto aos produtores, o agrônomo André Balestrini, explica que, em média, houve um acréscimo de 15% a 20% na renda obtida com o leite, se comparado ao período que o método Voisin não era utilizado. “Em algumas propriedades o incremento chega a ser de 30 a 50%”, destaca.

“Há propriedades que em 2004 produziam quatro mil litros de leite por ano, e hoje chegam a uma produção que fica entre 90 mil e 110 mil litros por ano, mantendo o mesmo custo de produção”, enfatiza Balestrini.

Os produtores Hilário e Inmério Trichês, de Pinhalzinho, que tem na atividade do leite uma de suas principais rendas, adotaram o Sistema Voisin em 2004 e perceberam grandes mudanças na fertilidade da terra, na produção por hectare e na redução de custo por litro de leite. “O sistema foi a peça fundamental para melhorar a produção”, complementa Inmério.

A Cooperitaipu incentiva a implantação do Sistema Voisin através de palestras, visitas técnicas e dias de campo. Para a cadeia produtiva, o sistema Voisin representa produção de alimentos com qualidade superior e com melhores condições de trabalho aos produtores de leite. “A implantação do sistema nas propriedades é de fundamental importância para a redução de custos de produção, aumento da produção por hectare e maior lucratividade ao produtor”, reforça o coordenador o gerente técnico Fernando Rohr.

O agente de articulação do Sebrae/SC, Enio Parmeggianni, salienta que a região oeste catarinense tem sua agricultura basicamente formada por pequenas propriedades rurais e com mão de obra familiar. “Essas características mostram que o produtor deve adotar um sistema de produção compatível a sua realidade sem abrir mão da rentabilidade e qualidade”, reforça.

De acordo com Balestrini, os benefícios com a adoção do método Voisin são: aumento na oferta de pasto aos animais (menor variação entre estações e em períodos com excesso ou falta de chuva), aumento de produção de leite por área, aumento da lucratividade, aumento da carga animal por área, diminuição do custo de produção do leite, redução na mão-de-obra para montagem de cercas elétricas e plantio de pasto, redução na infestação de endo e ectoparasitas e animais menos doentes, maior preservação ambiental do solo e das pastagens, maior bem estar familiar.

“Todo o trabalho busca a produção racional e consciente, com ciclagem de nutrientes e preservação do ambiente de trabalho (propriedade), fornecendo bem estar familiar e ambiental. Por isso, estamos caminhando junto com os produtores para a produção do leite orgânico, como forma de agregar ainda mais valor a este leite”, explica.

Por: Marcos A. Bedin
Registro jornalista profissional MTb SC-00085-JP
MB Comunicação
Assessoria de Imprensa
(49) 3323-4244, (49) 9967-4244
mb@mbcomunicacao.com.br

Blog Widget by LinkWithin

Um comentário:

  1. Oi amigo, a Fazenda Mille Venda Permanente de gado de leite tem

    Novos lotes de gado leiteiro aproveite.

    Lote de 20 Holandesas (HPB)
    Vazias no ponto de inseminar, muito bem criadas.

    Lote de 20 Holandesas (HPB)
    Prenhas para parir todas de agora até Dezembro.

    Lote de 15 Mestiças
    Prenhas confirmadas, Jersey com Holandês (Jersolanda).

    Acesse http://www.fazendamille.com.br/ e confira

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu recado.

Recomendo

  • Projeto Valença Troca Livros - Aguardem! Em novembro! Vem aí o *"Projeto Valença Troca Livros"* Sem custo algum, apenas doação, amor. Já tenho alguns livros *livros* para serem trocados...
    Há 6 dias
  • - Cheiro de Goiaba - Mais uma participação da escritora, historiadora *Urda Alice Klueger, *Comentando o seu primeiro dia de aula, na Rua da Glória antiga Escola São José, e q...
    Há 2 semanas
  • - Noite da Família no Clã! No sábado a noite (13/05) foi realizado uma noite super especial com todas as Mães e familiares do Clã, onde rolou bolos e salgad...
    Há 5 meses
  • -

Arquivo do Blog