25 de janeiro de 2009

A cobiça sexual se desenvolve de modo brutal e violento

O bispo da Prelazia de Marajó (PA), dom José Luís Azcona Hermoso, participou de uma mesa redonda, na sexta-feira, 23, dentro da programação do III Fórum Mundial de Teologia e Libertação, que termina hoje, em Belém, no Centro Cultural do Pará Tancredo Neves (Centur). O evento começou no dia 21 e reúne mais de 700 pessoas que debatem o tema “Terra, Água e Teologia, por um outro mundo possível”.

Ameaçado de morte juntamente com outros dois bispos e mais de 200 lideranças no Estado do Pará, dom Azcona lançou um desafio ao Fórum: “fazer um manifesto mundial a ser entregue às autoridades para chamar a atenção sobre a gravidade do problema na região”.

Em entrevista à revista Missões, dom Azcona reafirmou sua preocupação com a situação de abandono da Ilha em que é bispo. “Marajó é uma região abandonada pelas autoridades e esse abandono secular está aparecendo agora de um modo ameaçador”, disse o bispo. “A presença do narcotráfico, de modo acelerado, está levando a população a uma crise social e ética que coloca em risco sua própria sobrevivência”, ressaltou.

"Fizemos denúncias de exploração sexual de menores e adolescentes e de tráfico humano para a Europa, especialmente através da rota Breves, Macapá, Guiana Francesa e de lá para a Europa. E também de Marajó, Belém, Guarulhos (SP), para Madri, na Espanha, e de lá para toda a Europa. Estamos diante duma crise mundial em que a cobiça sexual se desenvolve de modo brutal e violento”, acrescentou dom Azcona.

Segundo afirmou, “o abandono econômico” da região tem levado ao aumento da exploração sexual de menores, de jovens, além do tráfico de seres humanos. “Eu chamaria essa política de descaso criminoso. Uma região sem lei está contribuindo para que grupos criminosos organizados construam o seu império”, denunciou.

Outra questão que preocupa o bispo é a segurança no estado do Pará. “Marajó virou questão de Segurança Nacional. Se a Segurança Nacional não funciona, o caminho fica aberto para o tráfico de armas, o tráfico humano e a biopirataria. Toda essa situação cria um ambiente de alto risco humano, eclesial e evangelizador”.

Fonte: CNBB
Blog Widget by LinkWithin

3 comentários:

  1. luiz/foda/muita coisa para uma cabeça so/ para começar a erradicar isso precisamos investir em educaçao e currar os politicos/comedores de criançinhas/pessoas que deixam os comedores de criancinhas comerem as criançinhas. so a bala/ fazer o que? eu nunca tive tesao por adolescente mas conheço gente de "bem" que pagava uma moto para passar uma noite com meninas de 15 anos!!!na realidade eu nao saberia como agir com imediatismo sem recorrer a violencia. abraços.

    ResponderExcluir
  2. Acho que pedófilo é doente, mas as autoridades devem ter planos de combate. Onde estão essas autoridades? Precisamos colocar essas pessoas numa lista negra.

    ResponderExcluir
  3. Porque será que os traficantes gostam tanto da naturez? - Será que é por causa da herva?
    Outro dia estava com planos de ir para o nordeste, descobri que os traficantes adoram se esconder em balneários do nordeste, depois comecei a imaginar como seria bom conhecer as ilhas de Marajó.
    É uma pena ver um paraízo natural, como esse, abandonado.

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu recado.

Recomendo

  • Projeto Valença Troca Livros - Aguardem! Em novembro! Vem aí o *"Projeto Valença Troca Livros"* Sem custo algum, apenas doação, amor. Já tenho alguns livros *livros* para serem trocados...
    Há 2 dias
  • - Cheiro de Goiaba - Mais uma participação da escritora, historiadora *Urda Alice Klueger, *Comentando o seu primeiro dia de aula, na Rua da Glória antiga Escola São José, e q...
    Há uma semana
  • - Noite da Família no Clã! No sábado a noite (13/05) foi realizado uma noite super especial com todas as Mães e familiares do Clã, onde rolou bolos e salgad...
    Há 5 meses
  • -

Arquivo do Blog