22 de março de 2009

Saiba como nasceu o Brás

Em meados do século XVIII, o portugues José Braz conseguiu do governo imperial brasileiro um terreno no final da várzea do Carmo, região de alagados banhada pelo rio Tamanduateí. Essas terras lhe foram doadas com a condição de nelas fazer melhorias. Logo José Braz instalou ali sua chácara e, na estrada que ligava a freguesia ao centro da cidade de São Paulo, bras1950erigiu a capela do Senhor Bom Jesus do Braz. Nas cercanias, dispunham-se casas de modestos agricultores e chácaras de recreio, como a da Marquesa de Santos, onde oravam os caseiros e escravos de alguma famílias ricas, que lá iam só em  festas juninas e no Natal.

No século XIX, a freguesia do Brás já abrigava moradias de condutores de tílburis de aluguel, que trabalhavam no centro comercial, e pequenas indústrias, como a fábrica de licores do alemão Bresser. Mas foi na década de 1870, com a abertura das estradas de ferro ligando São Paulo a Santos e depois ao Rio de Janeiro, e com a chegada das primeiras levas de imigrantes, que começaram a proliferar indústrias no Brás. Os lotes eram baratos e começaram a se pontilhar de modestas casas operárias e de grandes galpões industriais, isolados da cidade pelas constantes enchentes do Tamanduateí. Nos últimos anos do século XIX e começo do século XX, incentivadas por medidas governamentais, como a elevação dos impostos sobre produtos importados, surgiram grandes indústrias, entre elas o moinho e a tecelagem de Francisco Matarazzo e a fábrica de tecidos e aniagens de Álvaro Penteado.

De pouco mais de 2.000 habitantes em 1872, o Brás passa a contar mais de 50.000 moradores no começo do século XX, na sua maioria imigrantes italianos. Criam-se escolas noturnas para operários e publicam-se jornais de imigrantes. Foi no Brás, também, que em 14 de abril de 1895, entre as ruas da Figueira e Gasômetro, por iniciativa de Charles Miller, realizou-se a primeira partida de futebol no Brasil. Jogaram os funcionários da São Paulo Gás Company e da São Paulo Rallway. O Brás, com suas humildes casas geminadas e ruas sem calçamento, torna-se o pulmão industrial de São Paulo e o berço do futebol brasileiro.

Fonte de pesquisa: Nosso Século, Abril Cultural, 1980.

Blog Widget by LinkWithin

3 comentários:

  1. Olá, Luiz!

    Muito bela a história do Brás, um dos bairros mais tradicionais da cidade de São Paulo. Com suas construções centenárias e ainda berço de muitos imigrantes de diversas partes do mundo e do Brasil.

    Com seu comércio popular, embora esteja perdendno um pouco para a região da 25 de março, ainda tem muitos polos de comércio, principalmente de vestuários.

    Abraços

    Francisco Castro

    ResponderExcluir
  2. Muito legal saber dessas história, Luiz. Eu que sou paulistano confesso que sabia vagamente. Parabéns.

    Abraços

    ResponderExcluir
  3. Legal a história do Brás, um dos bairros mais famosos e interessantes da capital paulista.Boa Luiz, é sempre bom resgatar a história da nossa cidade. Abraços.

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu recado.

Recomendo

  • Projeto Valença Troca Livros - Aguardem! Em novembro! Vem aí o *"Projeto Valença Troca Livros"* Sem custo algum, apenas doação, amor. Já tenho alguns livros *livros* para serem trocados...
    Há uma semana
  • - Cheiro de Goiaba - Mais uma participação da escritora, historiadora *Urda Alice Klueger, *Comentando o seu primeiro dia de aula, na Rua da Glória antiga Escola São José, e q...
    Há 2 semanas
  • - Noite da Família no Clã! No sábado a noite (13/05) foi realizado uma noite super especial com todas as Mães e familiares do Clã, onde rolou bolos e salgad...
    Há 5 meses
  • -

Arquivo do Blog