11 de maio de 2009

Cuidados que devem ser tomados com a atividade muscular na adolescência

A adolescência é uma fase de muitas transformações e descobertas. Trata-se de um período de alterações psíquicas, sociais e físicas e que, muitas vezes, é encarada com ansiedade por aqueles que estão deixando de ser crianças e ainda não estão se tornando adultos.

Nesta fase, com tantas mudanças aparentes no corpo, muitos adolescentes se entregam ao excesso de atividades musculares para melhorar a aparência. O médico ortopedista e traumatologista, Joaquim Reichmann diz que a atividade muscular é boa e necessária, porém, alguns cuidados devem ser tomados para que o adolescente evite excessos e não sofra danos à saúde, como sobrecarga dos joelhos e distensões musculares. Reichmann faz o alerta em função do crescente número de adolescentes lesionados que procuram as clínicas ortopédicas. “É fundamental que o jovem tenha sempre orientação de um educador físico que irá prescrever os exercícios de acordo com as possibilidades e limitações de cada um”musculos, alerta.

De acordo com o médico, o tempo de exercício deve ser em média de 50 minutos por sessão ou então deve ser fixado de acordo com as metas a serem alcançadas. Reichmann recomenda um intervalo para o organismo se recuperar entre uma sessão e outra e sugere, como freqüência ideal, três vezes por semana salvo em casos de atletas de competição. “Também é importante para quem está praticando musculação não se esquecer do alongamento muscular, principalmente na região lombar e região posterior das pernas” recomenda Reichmann.

Para as meninas que, na maioria, preferem não apresentar grande volume de massa muscular, Reichmann recomenda a atividade muscular com pesos menores e aumento no número de exercícios. No entanto, as orientações de um profissional são fundamentais para evitar exercícios errados que podem provocar distensões musculares, além de dores nas costas, joelhos e pernas e problemas posturais.

Quanto ao momento certo para iniciar as atividades musculares, Reichmann diz que não existe uma idade ideal. “Cada caso é um caso, depende da pretensão. O que não pode haver são excessos de atividades desportivas que podem levar a problemas tipo osteocondrite (inflamação no núcleo de crescimento dos ossos), má postura, tendinites, dores musculares, dores nas articulações” alerta o médico Joaquim Reichmann. Equilíbrio e moderação são os melhores remédios para evitar lesões.

Texto de : Marcos A. Bedin
MB Comunicação
Assessoria de Imprensa
(49) 3323-4244, (49) 9967-4244
mb@mbcomunicacao.com.br

Blog Widget by LinkWithin

3 comentários:

  1. Amado amigo Luiz, muito boa a informação, pois hoje os jovens estão demais preocupados com a aparênia física, principalmente a muscular e se deixam levar por esta vaidade, que no futuro vira a prejudicá-los.
    A paz

    ResponderExcluir
  2. A busca por corpos perfeitos, que se traduzem muitas vezes em músculos, pode trazer diversos problemas. Se os pais não acompanharem de perto e conversarem bastante com os filhos, o modelo a ser seguido será o que faz sucesso na TV, e aí a coisa fica perigosa.

    Abraços

    ResponderExcluir
  3. Todo o cuidado com o corpo nessa fase é importante.Eu mesmo quando era moleque e nadador não podia pegar muito pesado na musculação para não atrapalhar meu rendimento dentro da água. Não gosto de musculação, mas acho que ela ajuda para nosso bem-estar. Mas é muito melhor pratciar algum esporte do que pegar peso. Abraços.

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu recado.

Arquivo do Blog