13 de maio de 2009

Mostrando talento com eficiência

Escolhido como melhor funcionário de 2008, Antonio Gilvan Bernardino, que trabalha como auxiliar de almoxarifado em uma empresa paulistana de material de construção, também acumula outras conquistas. Aos 26 anos, ajuda a família financeiramente e, com suas economias, deu de presente uma máquina de lavar para a mãe. Essa trajetória tem um valor emblemático, porque Antonio é portador de deficiência mental.


As habilidades para conseguir um emprego no mercado formal de trabalho e ser respeitado como um profissional, ele conquistou graças à Associação para o Desenvolvimento, Educação e Recuperação do Excepcional (Adere). “Trabalhamos para desenvolver o talento e potencial de cada pessoa. Aqui, ignoramos a primeira letra da palavra deficiente e trabalhamos o coeficiente”, define a presidente da Adere, Soeni Domingos Sandreschi.talento


Há 36 anos, a associação investe na inclusão, com foco na qualidade. Pelos processos adotados, a Adere foi escolhida como uma das 100 unidades mais produtivas do País pelo Prêmio Sebrae Top 100 de artesanato. Para a presidente da Adere, a certificação do Sebrae “é motivo de orgulho e referenda o nosso trabalho. Como trabalhamos com profissionalismo, a cada ano, cerca de dez alunos da associação conseguem emprego”.


O treinamento é visto sempre pela ótica da excelência da capacitação. Conceitos como caridade, protecionismo e piedade não fazem parte do vocabulário da Adere. Na associação, eles são treinados em diversas técnicas como marchetaria em cipó, tecelagem, papel maché, bijuteria e mosaico com papel reciclado.


Com essa variedade de produtos, a Adere tem entre seus clientes grandes empresas que comercializa objetos de decoração. O pico da produção é no fim do ano com a encomenda de brindes, quando são vendidos cerca de 5 mil itens.


O que observamos aqui são as características e habilidades de cada um. A partir disso, eles são treinados para produzir objetos bonitos e de qualidade. Não vendemos a deficiência, mas o talento. A diversidade deve ser vista como uma riqueza e não como um problema. E é sempre bom lembrar que todos somos incapazes para alguma coisa", lembra Soeni Sandreschi.


Fonte: Agência Sebrae de Notícias

Blog Widget by LinkWithin

Um comentário:

  1. Dar oportunidade para que cada pessoa especial, desenvolva o seu talento, além da satisfação pessoal e consiguindo ser independente financeiramente, eleva sua existência. E cada degrau alcançado, é vitória de todos! Beijus

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu recado.

Recomendo

  • Projeto Valença Troca Livros - Aguardem! Em novembro! Vem aí o *"Projeto Valença Troca Livros"* Sem custo algum, apenas doação, amor. Já tenho alguns livros *livros* para serem trocados...
    Há 5 dias
  • - Cheiro de Goiaba - Mais uma participação da escritora, historiadora *Urda Alice Klueger, *Comentando o seu primeiro dia de aula, na Rua da Glória antiga Escola São José, e q...
    Há 2 semanas
  • - Noite da Família no Clã! No sábado a noite (13/05) foi realizado uma noite super especial com todas as Mães e familiares do Clã, onde rolou bolos e salgad...
    Há 5 meses
  • -

Arquivo do Blog