6 de julho de 2009

Rastreabilidade da cadeia do mel

Santa Catarina é um dos primeiros Estados a implantar o moderno sistema de rastreabilidade da cadeia do mel – uma exigência do mercado mundial.

O Sebrae iniciou a implantação do sistema de rastreabilidade na região da Grande Florianópolis, envolvendo um grupo de 30 apicultores que formam a Associação dos Produtores de Mel da Encosta da Serra dos municípios de São José, Águas Mornas, Angelina e Anitápolis, anunciou o diretor técnico Anacleto Ângelo Ortigara.

A iniciativa tem como objetivo rastrear o produto, desde a sua origem até ponto de comercialização, explica o coordenador estadual de projetos de agronegócio do Sebrae/SC,  Fábio Búrigo Zanuzzi. O sistema adotado foi desenvolvido pela empresa Paripassu.mel140

Os recursos para desenvolvimento do projeto – 150 mil reais – são oriundos do Sebrae/SC e dos produtores e destinam-se a várias ações, sendo a rastreabilidade uma delas.

O projeto iniciou em 2006 e contemplou a formação tecnológica, gerencial e mercadológica. Será concluído em dezembro e, até lá, aumentará em 10% a produtividade das colméias, em 15% o número de colméias instaladas e em 20% a carteira de novos clientes. Até o fim do ano deve diminuir em 20% a enxameação das colméias.

Em Santa Catarina há 30.000 apicultores profissionais em atividade que produzem 6.000 toneladas de mel por ano, 15% dos quais tem na apicultura sua principal fonte de renda. O Sebrae trabalha com dois projetos: o APL (arranjo produtivo local) de Apicultura do Extremo Oeste, atendendo os municípios de São Miguel d´Oeste, Itapiranga, Dionísio Cerqueira, São José do Cedro e, o projeto da Grande Florianópolis, envolvendo São José, Angelina, Anitápolis e Águas Mornas.

O movimento econômico da produção de mel em SC chega a 300 milhões de reais por safra. Em média o mel é comercializado a R$ 4,00/kg. A apicultura exerce importante papel na polinização da fruticultura de clima temperado. Além do grande mercado interno, Santa Catarina exporta para a Europa e Estados Unidos.

Para assessorar os apicultores e obter um bom desempenho no mercado, o Sebrae estruturou o projeto de inteligência competitiva setorial que atende os apicultores catarinenses. O programa pode ser acessado pelo portal (www.sebrae-sc.com.br/sis) que serve como ponto de encontro entre os especialistas que monitoram aspectos mercadológicos e tecnológicos, além de outras variáveis econômicas, transferindo essas informações aos produtores.

O portal foi aperfeiçoado em junho e, para o segundo semestre, oferecerá mais uma ferramenta de gestão: o sistema de posicionamento estratégico, através do qual, o apicultor terá 12 indicadores mundialmente reconhecidos como essenciais para responder as exigências de mercado.

Fonte: Marcos A. Bedin
MB Comunicação
Assessoria de Imprensa
(49) 3323-4244, (49) 9967-4244
mb@mbcomunicacao.com.br

Blog Widget by LinkWithin

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu recado.

Recomendo

  • - Barreira - Bandeira do time Grená O paredão do *Grêmio Esportivo Olímpico* de 1964/1966. Enquanto por aqui esteve, Barreira foi um goleiro respeitado até pelos adver...
    Há 18 horas
  • Como montar um Projeto Social - *Texto: Evelyne Leandro* Por melhores que sejam as intenções de uma organização não governamental, suas idéias devem ser expostas em forma de *projetos* pa...
    Há 5 dias
  • - Noite da Família no Clã! No sábado a noite (13/05) foi realizado uma noite super especial com todas as Mães e familiares do Clã, onde rolou bolos e salgad...
    Há 9 meses
  • -

Arquivo do Blog