26 de julho de 2009

Projeto em Minas recupera áreas devastadas

Região que engloba as cidades históricas de Minas tem mais de mil voçorocas ou dois mil hectares de crateras.

O solo brasileiro está cheio de cicatrizes gigantescas. São as voçorocas, crateras provocadas pela erosão devido às fortes chuvas em solos onde a vegetação é escassa e não protege mais. Grande parte delas é provocada por estradas rurais mal planejadas, retirada da vegetação de um solo susceptível à erosão, utilização desordenada da atividade agrícola nas queimadas descontroladas e no excesso de animais na pastagem.


Antes elas se restringiam às zonas rurais dos municípios, muitas em propriedades privadas. Mas há alguns anos elas vêm chegando às áreas rurais, ameçando engolir escolas, asilos, casas particulares. Segundo dados da Embrapa Solos, a erosão causa a perda de 822,7 milhões de toneladas de terra e prejuízo de US$ 4 bilhões por ano ao País.vocoroca1


Em Minas Gerais, o Projeto 'Maria de Barro' está transformando as enormes fendas desérticas na área urbana de 28 municípios nas bacias hidrográficas do Alto Rio Grande e Rio das Mortes, entre eles, São João Del Rey, nazareno, Mariana, Tiradentes. A região possui fatores peculiares de degradação do solo. A herança histórica do Ciclo do Ouro, entre os séculos 17 e 18, com a exploração das riquezas minerais sem controle, deixou grande parte daquela região devastada.


“O que nos chama a atenção é que em Nazareno, por exemplo, existe uma voçoroca de 600 metros de comprimento e 30 de profundidade, atrás da cidade, que já faz parte da paisagem e do cotidiano do município. As pessoas convivem com a degradação sem se incomodar”, diz o engenheiro agrônomo, Vinicius Martins Corre. Ele é o coordenador do Projeto 'Maria de Barro' e ministrou palestra durante o Encontro de Gestores da Carteira de Orgânicos do Sebrae Nacional, em São Paulo durante a Bio Brasil Fair 2009.


Nas regiões urbanas, as crateras viram lixos e depósitos de entulho da construção civil. Em 78% das propriedades rurais dessas regiões mineiras há ocorrência de voçorocas, que agravam o empobrecimento e a migração de agricultores, bem como o assoreamento dos rios, diz Correa.


“Começamos a buscar soluções em 1999, com a utilização de tecnologia sócio-ambiental na recuperação da voçoroca urbana ‘Córrego do Cravo’, em Nazareno”. Com recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Ministério do Meio Ambiente, prefeituras e parceiros, da ordem de R$ 2,5 milhões (em cinco anos), o objetivo do projeto é criar ‘laboratórios modelos demonstrativos’ de recuperação de voçorocas em todos os municípios parceiros.


Um levantamento do Projeto Maria de Barro mostra que existem atualmente 1.150 voçorocas (2 mil hectares) na região, o que representa 3,61% do território. Só em São João Del Rey são 370 voçorocas. O projeto recupera a área degradada por meio de técnicas de proteção das nascentes, estruturas de contenção de encostas feitas em eucaliptos e bambu, sacos de terra e o plantio de árvores, gramíneas e leguminosas.


“Nas encostas delas, sempre no sentido de cima para baixo, são plantados capim-gordura, aveia preta, feijão-guandu, crotalária, que somam 70 espécies de leguminosas, que ajudam a descompactar o solo”, diz o engenheiro agrônomo. Seis áreas já foram totalmente recuperadas. Segundo Vinicius Correa, o grande objetivo é transformar essas grandes áreas devastadas em parques ecológicos, trilhas de visitação, plataformas de pesquisas e áreas de lazer.


“Queremos converter as voçorocas em fator de desenvolvimento econômico, social e cultural para os beneficiários, através da criação de espaços públicos para as comunidades, capacitação em recuperação ambiental, conscientização ecológica, inclusão digital e geração de trabalho”. Cerca de 75 mil pessoas são beneficiadas com a recuperação de erosões e a preservação de nascentes e matas ciliares.

Serviço:
Projeto Maria de Barro - (35) 3842-1407
http://www.projetomariadebarro.org.br

Fonte: Agência Sebrae de Notícias

Blog Widget by LinkWithin

Um comentário:

  1. Belo projeto amado Luiz e poderia servir de molde para outros tantos que nosso país precisa.
    A paz

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu recado.

Recomendo

  • Projeto Valença Troca Livros - Aguardem! Em novembro! Vem aí o *"Projeto Valença Troca Livros"* Sem custo algum, apenas doação, amor. Já tenho alguns livros *livros* para serem trocados...
    Há 5 dias
  • - Cheiro de Goiaba - Mais uma participação da escritora, historiadora *Urda Alice Klueger, *Comentando o seu primeiro dia de aula, na Rua da Glória antiga Escola São José, e q...
    Há 2 semanas
  • - Noite da Família no Clã! No sábado a noite (13/05) foi realizado uma noite super especial com todas as Mães e familiares do Clã, onde rolou bolos e salgad...
    Há 5 meses
  • -

Arquivo do Blog