24 de julho de 2009

Profissionais de beleza devem estar atentos à higienização

Palestra durante a Feira do Empreendedor no Distrito Federal esclarece cuidados a tomar quanto aos aspectos sanitários

Os cuidados com a limpeza e a higiene em locais como salões de cabeleireiros e de manicures contribuem para o bem-estar e a saúde tanto dos clientes quanto dos próprios profissionais que atuam nesses estabelecimentos. Para chamar a atenção sobre o assunto, Denise Brito, especialista em Saúde Pública da Divisão de Vigilância Sanitária do Distrito Federal (Divisa-DF) realizou a palestra 'Institutos de Beleza: Entenda os Aspectos Sanitários', durante a programação da Feira do Empreendedor do Distrito Federal, que acontece até o próximo domingo (26) no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, em Brasília.


Segundo Denise Brito, é importante conscientizar os trabalhadores que atuam em salões de beleza e em atividades semelhantes sobre alguns procedimentos para prevenção de doenças. Entre esses cuidados estão a esterilização em estufas de objetos cortantes como alicates e tesouras e a limpeza de materiais como toalhas e escovas. “A adoção dessas medidas pode evitar desde doenças da pele e do couro cabeludo até mesmo Aids e hepatites”, alerta a especialista.


Denise frisa que conscientes das precauções que devem tomar, os profissionais de beleza conseguem atuar com mais segurança. “Além de profissionais da beleza, de certa forma eles também são trabalhadores que têm relação com a área de saúde”, afirma a especialista da Divisa.


A especialista diz que junto com os benefícios à saúde, alguns cuidados nos estabelecimentos de beleza e estética também ajudam a evitar problemas com as autoridades sanitárias, como a aplicação de multas. Um dos temas abordados na palestra de Denise foi a legislação voltada para o segmento.


Roberta Chaklidjuian, estudante do Ensino Técnico em Estética, diz que aprendeu muito com a palestra e pretende aplicar esses conhecimentos para abrir seu próprio negócio. “Ela falou de assuntos importantes, como a temperatura adequada das estufas para esterilização de objetos cortantes. É fundamental estar por dentro desses temas”, conta a estudante.


Professora de Educação Física, Christiane Sousa também pensa em abrir uma empresa na área de estética. “Como não tinha nenhuma noção, aprendi bastante, principalmente na parte de saneamento, de como evitar doenças e manter o ambiente do salão higienizado”, diz.

Fonte: Agência Sebrae de Notícias

Blog Widget by LinkWithin

3 comentários:

  1. Se é que tem uma coisa que está em falta, mesmo, é HIGIENE nos locais públicos. Não só em salões de beleza, mas em restaurantes, bares, até igrejas. Na ânsia de dar conta de tanta gente e de baratear os custos, a higiene é sempre o último item da lista de preocupações. E quem se ferram? Os clientes e os funcionários.

    Abraços o/

    ResponderExcluir
  2. Muito bom esse seu texto, por que eles devem mesmo trabalhar dentro das normas.
    Abraços forte

    ResponderExcluir
  3. Em poucas palavras, levam tudo na barriga, sem nunhum cuidado ou preparo.
    A paz

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu recado.

Recomendo

  • Projeto Valença Troca Livros - Aguardem! Em novembro! Vem aí o *"Projeto Valença Troca Livros"* Sem custo algum, apenas doação, amor. Já tenho alguns livros *livros* para serem trocados...
    Há 5 dias
  • - Cheiro de Goiaba - Mais uma participação da escritora, historiadora *Urda Alice Klueger, *Comentando o seu primeiro dia de aula, na Rua da Glória antiga Escola São José, e q...
    Há 2 semanas
  • - Noite da Família no Clã! No sábado a noite (13/05) foi realizado uma noite super especial com todas as Mães e familiares do Clã, onde rolou bolos e salgad...
    Há 5 meses
  • -

Arquivo do Blog