16 de julho de 2010

Estresse pode provocar dores no corpo

Não é raro encontrarmos pessoas que estejam cansadas, estressadas, e com sinais físicos de esgotamento. Algumas pessoas até queixam-se com frequência de dores no corpo, na coluna e com tensão muscular. O estresse, os problemas e o ritmo alucinado do dia-a-dia deixam sequelas no corpo da pessoa. “O organismo é forte, mas tem seus limites. Um dia, ele manifestará os problemas causados pela pressão a qual está constantemente submetido”, ressalta o ortopedista e traumatologista Joaquim Reichmann, diretor da Clínica Reichmann.

O médico explica que o corpo é uma rede de músculos interligados e as reações sempre ocorrem em cadeia. Forçados em posições estranhas, os músculos se travam e deixam de trabalhar direito. Daí, com o tempo surge a dor. “A tensão muscular é fruto de uma intrincada e complexa cadeia fisiológica que tem como "botão detonador" as respostas emocionais que são inerentes a cada pessoa. Esta tensão tende a se acumular em determinadas partes do corpo de acordo com o mapa fisio-emocional individual, começando ndori150uma fase aguda até se tornar crônica, caso não venha a ser tratada”, alerta Reichmann.

Nem todas as pessoas ficam tensas nos mesmos grupos musculares que outras, pois existem diferenças significativas entre cada indivíduo na elaboração de emoções do dia-a-dia, tais como medo, preocupação, frustrações, ansiedades, tristezas, alegrias...

A tensão pode vir a se tornar um problema fisiológico constante se não for buscada suas causas primárias. A soma das tensões musculares adquiridas a partir da infância traduz, ao longo dos anos, uma "couraça muscular".

Esta espécie de armadura emocional vai escrevendo a geografia no corpo de cada pessoa, segundo sua própria história e dificuldades pessoais. Desta maneira, alguns sentimentos podem ser somatizados como: ansiedade, insegurança, medo, solidão, ressentimento, vergonha etc.

Para prevenir a dor muscular, propõe-se alongamento que devem ser realizados sem violência ou solavancos, pois isso poderia lesar ainda mais os tecidos conjuntivos. Outra orientação é a progressão gradual na intensidade do exercício que em geral ajuda a reduzir a possibilidade de dor muscular excessiva. A ingestão de 100 mg diários de vitamina C (cerca do dobro da dose) por um período de 30 dias prevenirá ou pelo menos reduzirá a dor muscular subseqüente. Entretanto, a eficácia do consumo de vitamina C ainda não foi comprovada por meio da experimentação científica.

O estudo da dor que se origina no sistema neuro-músculo-esquelético não está ainda esclarecido. Nenhuma teoria é universalmente aceita e nenhum conceito confirma qualquer entidade patológica dolorosa específica. “A síndrome dolorosa músculo-esquelética, embora prevalente, não está explicada em todas as suas ramificações do que a dor e a incapacidade de qualquer outro sistema de órgãos”, explica Reichmann.

Fonte: MARCOS A. BEDIN

MB Comunicação Empresarial/Organizacional

mb@mbcomunicacao.com.br

Blog Widget by LinkWithin

Um comentário:

  1. Infelizmente estou nesse caminho. Preciso corrigir um monte de coisa pra conseguir levar uma vida mais saudável =|

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu recado.

Recomendo

  • Projeto Valença Troca Livros - Aguardem! Em novembro! Vem aí o *"Projeto Valença Troca Livros"* Sem custo algum, apenas doação, amor. Já tenho alguns livros *livros* para serem trocados...
    Há 2 dias
  • - Cheiro de Goiaba - Mais uma participação da escritora, historiadora *Urda Alice Klueger, *Comentando o seu primeiro dia de aula, na Rua da Glória antiga Escola São José, e q...
    Há uma semana
  • - Noite da Família no Clã! No sábado a noite (13/05) foi realizado uma noite super especial com todas as Mães e familiares do Clã, onde rolou bolos e salgad...
    Há 5 meses
  • -

Arquivo do Blog