8 de dezembro de 2012

Site alerta sobre os riscos do consumo excessivo de álcool

A Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) lançou o primeiro site do País destinado a pessoas que fazem consumo exagerado de bebidas alcoólicas, o Informálcool. A página da internet permite acesso a dados sobre o alcoolismo e à ferramenta Bebermenos, um programa de interação com o internauta que mostra a importância de descobrir cedo o abuso no consumo de álcool e ainda permite a criação de metas para diminuir ou parar com a bebida.

A saúde eletrônica é o uso da tecnologia digital para oferecer serviços como arquivos eletrônicos de pacientes, telemedicina, dados de consumo de medicamentos, equipes de saúde virtuais e dispositivos móveis para coletar e acessar dados do paciente.

A ideia do programa é chamar a atenção dos mais jovens, que usam o computador e as redes sociais com frequência, e que não procuram ajuda profissional por não querer ficar estigmatizados. "Atualmente, temos campanhas de prevenção e projetos de tratamento, mas nada que busque as pessoas nessa faixa intermediária que é a de quem está começando a beber”, disse a chefe do departamento de Psicobiologia da Universidade Federal de São Paulo, Maria Lucia Formigoni.informalcol

O site foi lançado pela com o apoio da Organização Mundial da Saúde (OMS), em parceria com pesquisadores de outros 3 países (México, Bielorrússia e Índia), e com duas universidades federais brasileiras (Universidade Federal de Juiz de Fora e Universidade Federal do Paraná).

Sem precisar se identificar, o usuário de álcool responde a um questionário que vai determinar qual o estágio em que está. Dependendo do resultado, é encaminhado ao programa de auto-ajuda, que tem duração de seis semanas. O programa exige que o próprio usuário responda sobre vantagens e desvantagens de continuar a beber, seus gostos e frequência com que bebe, e apresenta gráficos com esses dados e metas, para que ele diminua ou pare com a bebida.

“A proposta é que a pessoa entre sempre no site para interagir e ver como está. Também é possível interagir com outros atendidos e trocar experiências por meio de um fórum moderado por um profissional da saúde. Há ainda informações para familiares sobre como lidar com a situação, explicações para os pais sobre como abordarem e orientarem os filhos”, explica  a chefe do departamento de Psicobiologia da Unifesp.

Maria Lucia falou ainda que não é preciso ser médico ou profissional da saúde para utilizar o site e que na Holanda, onde começou a ser usado, foi verificada uma redução de 17% no consumo e um aumento de quatro vezes nas chances de parar definitivamente de beber. “O site se adapta a situações culturais e hábitos de cada país”. O portal está em fase de avaliação e teste, mas a expectativa é que esteja funcionando plenamente no início do ano que vem.

Fontes:
Agência Brasil
Ministério da Saúde
Universidade Federal de São Paulo

Blog Widget by LinkWithin

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu recado.

Recomendo

  • Projeto Valença Troca Livros - Aguardem! Em novembro! Vem aí o *"Projeto Valença Troca Livros"* Sem custo algum, apenas doação, amor. Já tenho alguns livros *livros* para serem trocados...
    Há uma semana
  • - Cheiro de Goiaba - Mais uma participação da escritora, historiadora *Urda Alice Klueger, *Comentando o seu primeiro dia de aula, na Rua da Glória antiga Escola São José, e q...
    Há 2 semanas
  • - Noite da Família no Clã! No sábado a noite (13/05) foi realizado uma noite super especial com todas as Mães e familiares do Clã, onde rolou bolos e salgad...
    Há 5 meses
  • -

Arquivo do Blog