17 de janeiro de 2010

Pobres, analfabetos e excluídos

Relatório divulgado nesta semana pela ONU (Organização das Nações Unidas) aponta que os índios, que representam só 5% da população mundial, são 15% dos mais pobres do mundo. Só nas áreas rurais, eles chegam a ser um terço dos 900 milhões de habitantes em situação de miséria extrema.

A taxa de pobreza dos indígenas é bem superior à da população como um todo: no Paraguai, é 7,9 vezes maior; no Panamá, 5,9 vezes; e no Brasil, 2,5 vezes - dados do censo de 2000, o último realizado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).indios

O estudo considera indígenas os descendentes das populações originárias de regiões depois colonizadas por outros povos, como os índios brasileiros e os aborígenes australianos. Estima-se que, atualmente, eles cheguem a 370 milhões de pessoas e representem 5.000 culturas distintas. Juntos, ocupam cerca de 20% do território do planeta, distribuídos por 90 países.

A leitura da situação dada pelo o diretor do Unic (Centro de Informações das Nações Unidas para o Brasil), Giancarlo Summa, a pobreza dos povos indígenas está relacionada à perda de territórios e de recursos naturais, que acaba por inviabilizar as formas tradicionais de vida das populações: "quando o índio passa a ter que comprar seu alimento no mercado, os níveis de pobreza aumentam automaticamente".

Segundo o relatório da ONU, o indígena Marco Terena, articulador dos direitos indígenas do Comitê Intertribal Memória e Ciência Indígena, diz que o estudo mostra que os indígenas são, em sua maioria, "pobres, analfabetos e excluídos do poder econômico e político" e, considera que a mudança desse cenário passa pela demarcação de terras, pelo fortalecimento da autoestima e pela participação nas esferas decisórias

Fonte: AdjoriSC

Blog Widget by LinkWithin

4 comentários:

  1. O tema é bom e as discussões sobre ele melhores ainda. rs*
    Índios nas tomadas de decisões? Isso não seria civiliza-los?
    Falta de demarcações de terras? Só no Brasil eles não ocupam 30% do território e nas terras que ocupam são 1 índio para cada 50km², enquanto os não índios na zona rural têm 5 pessoas por Km² e nas zonas urbanas esse percentual chega a 290 pessoas por km²?
    Os grandes responsáveis pela degradação da natureza em Roraima não são os próprios índios?

    É um assunto muito capcioso e que tem muitas ONGs ligadas à própria ONU que lucram e civilizam esses índios.

    Mas a discussão é boa nesse tema e precisa ser debatida para ser entendida.

    Um forte abraço!

    ResponderExcluir
  2. Pois é, veja aqui no Brasil que destino é reservado aos verdadeiros brasileiros, aos verdadeiros donos da terra, e a populaçõa preocupada em dar herança a estrangeiros, dia disto, dia daquilo é sempre feriado e do índio, não passa fe brincadeira nas escolas tipo maternal, para as crianças se pintarem como eles, acho uma descriminação absurda. Eles sim que tem de ter feriado em seu dia os demais que vá proicurar em suas origens um feriado e vê se acha, é ruim! Bem deixa eu parar.
    Abraços frote

    ResponderExcluir
  3. Infelizmente os índigenas pagaram o pato. Foram colonizados, escravizados e excluídos da sociedade. Resultado: ficaram relegados a segundo plano. Um abraço.

    ResponderExcluir
  4. Sou descente de indio e vivo na Europa hoje, sou casada e tenho cidadania europeia, tive uma infancia muito pobre, passei fome muitas vezes, acordava pela manhã e não tinha o comer o dia inteiro. Fui para a escola para poder comer, era a minha unica refeição quando completei a idade esdcolar.
    Hoje odeio só em ouvir falar do nome Brasil, é um país desgraçado, que escravizou toda a minha familia, minha mãe ficou doida e meu nos abandou a mim e 4 irmãos, viviamos a comer lixo e dor debaixo de uma lona. Hoje estou no doutoramento em arquictetura, mas graças a este chamado Brasil que nunca me deu oportunidade de ser nada na vida exceto lixo,isso mesmo, ser considerada lixo.
    Odeio o Brasil, por mim explodia esse país.

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu recado.

Recomendo

  • Projeto Valença Troca Livros - Aguardem! Em novembro! Vem aí o *"Projeto Valença Troca Livros"* Sem custo algum, apenas doação, amor. Já tenho alguns livros *livros* para serem trocados...
    Há 4 dias
  • - Cheiro de Goiaba - Mais uma participação da escritora, historiadora *Urda Alice Klueger, *Comentando o seu primeiro dia de aula, na Rua da Glória antiga Escola São José, e q...
    Há 2 semanas
  • - Noite da Família no Clã! No sábado a noite (13/05) foi realizado uma noite super especial com todas as Mães e familiares do Clã, onde rolou bolos e salgad...
    Há 5 meses
  • -

Arquivo do Blog