1 de setembro de 2009

Lesão por Esforços Repetitivos – LER pode ser prevenida

O tratamento para quem apresenta os sintomas está baseado na administração de antiinflamatórios, fisioterapia e alongamentos adequados.

Pesquisas revelam que cerca de 40% dos atletas e também 40% da população em geral estão suscetíveis as Lesões por esforços repetitivos - LER, que é a denominação dada ao conjunto de patologias, que compreende desde tendinites e epicondilites até síndromes complexas como as do túnel de carpo, do túnel do cubital, desfiladeiro toraxico, patologias compressivas e lesões do manguito rotador do ombro.

Conforme explica diretor da Clínica Reichmann, o médico ortopedista e traumatologista, Joaquim Reichmann , entre as atividades esportivas que mais causam LER está a prática do tênis, do volei, da natação, basquete, handebol e outras. Os atletas praticam movimentos de caráter repetitivo que faz sobrecarga nos músculos e tendões. Estes movimentos causam inflamações e degeneração mucinóide dos tecidos causando dor e limitação de movimentos.

“Atletas ocasionais, ou não-profissionais, também estão sujeitos a LER, de acordo com a freqüência da atividade. Geralmente eles não tem um bom condicionamento, alongamento muscular e amplitude dos movimentos articulares, além de não possuir acompanhamento de um profissional habilitado que monitore exercícios de aquecimento adequado” alerta Reichmann.

Algumas profissões também colocam em risco os músculos e tendões. Digitadores, embaladores, trabalhadores de agroindústria que repetem diariamente milhares de vezes os mesmos movimentos também estão entre os grupos de maior ocorrência de LER.

O tratamento para quem apresenta os sintomas está baseado na administração de antiinflamatórios, fisioterapia e alongamentos adequados, o que produz um efeito relaxante sobre a musculatura. Reichmann salienta que nas fases mais avançadas não há cura para as LER, sendo possível apenas amenizar parcialmente os sintomas

Por isso, a prevenção deve estar presente no dia-a-dia. Existe a necessidade de uma ergonomia adequada à cada atividade relacionada. “Cadeiras com apoio lombar, apoio para cotovelos e braços, talas de punho, suporte para os pés, alongamentos de cinco minutos a cada hora trabalhada, são algumas das formas de prevenir as lesões”, orienta Reichmann.


Fonte: Marcos A. Bedin
MB Comunicação
Assessoria de Imprensa
(49) 3323-4244, (49) 9967-4244
mb@mbcomunicacao.com.br

Blog Widget by LinkWithin

Um comentário:

  1. Sei bem o que são essas dores... Estive prestes a operar, mas consegui controlar e assim mantenho. Não é fácil, mas são ossos do ofício, literalmente! hehe

    Abraços

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu recado.

Recomendo

  • Projeto Valença Troca Livros - Aguardem! Em novembro! Vem aí o *"Projeto Valença Troca Livros"* Sem custo algum, apenas doação, amor. Já tenho alguns livros *livros* para serem trocados...
    Há 5 dias
  • - Cheiro de Goiaba - Mais uma participação da escritora, historiadora *Urda Alice Klueger, *Comentando o seu primeiro dia de aula, na Rua da Glória antiga Escola São José, e q...
    Há 2 semanas
  • - Noite da Família no Clã! No sábado a noite (13/05) foi realizado uma noite super especial com todas as Mães e familiares do Clã, onde rolou bolos e salgad...
    Há 5 meses
  • -

Arquivo do Blog