2 de outubro de 2010

Baden Powell um gênio do violão

Artista versátil, Baden Powell não fazia distinção entre o samba, a música clássica, as influências dos sons afro e do candomblé, do jazz e da bossa nova, demolindo a fronteira entre o erudito e o popular. Depois de estudar violão clássico durante muitos anos, Baden desenvolveu uma forma única de tocar, combinando elementos virtuosísticos com o suíngue e a harmonia da MPB, e explorando os limites do instrumento. Reconhecido mundialmente, Baden gravou mais de 40 discos no exterior.

Baden nasceu no distrito de Varre-e-Sai, interior do Rio de Janeiro. Seu pai, Lino de Aquino, era um entusiasta do escotismo e, por isso, batizou o filho com o nome do inglês fundador do movimento. Baden cresceu no bairro carioca de São Cristóvão ouvindo o pai violonista. Bem pequeno já tocava seu próprio violão, influenciado por Dilermando Reis e Garoto.

Aos 13 anos, Baden Powell ganhava dinheiro animando bailes com uma guitarra e fugia das aulas para tocar violão com seus amigos no Morro da Mangueira. Aos 15, travou contato com sambistas e foi trabalhar na Rádio Nacional. Um dos grandes passos na carreira que se iniciava foi seu ingresso no trio do pianista Ed Lincoln, tocando jazz na boate Plaza de Copacabana.

Na década de 50, Baden já compunha músicas como Samba Triste, em parceria com Billy Blanco. Em 1962 conheceu Vinicius, parceiro em clássicos como Berimbau, Samba em Prelúdio, Samba da Bênção e numa série de afro-sambas, como Canto de Xangô, Canto de Ossanha e Bocoxê. Nessa época, Baden começou a se tornar conhecido na França e na Alemanha, onde tocou várias vezes.


De volta ao Brasil, iniciou parceria com Paulo César Pinheiro, com quem compôs Samba do Perdão, Quaquaraquaquá, Aviso aos Navegantes (todas gravadas por Elis Regina), Sermão e Lapinha, vencedora da 1ª Bienal do Samba em 1969. No início da década de 90, Baden Powell passou quatro anos na Alemanha. Em 1994 lançou o disco Baden Powell do Rio à Paris.


Em julho daquele mesmo ano, apresentou-se na Sala Cecília Meireles, ao lado dos filhos Louis Marcel Powell, violonista, e Phillipe Baden Powell, pianista e tecladista, ambos nascidos na França. Um dos melhores instrumentistas do mundo e um dos mais expressivos compositores da Música Popular Brasileira, Baden Powell fez e fará sempre parte da nossa História.

Fonte: Livro 100 Brasileiros (2004)

Blog Widget by LinkWithin

2 comentários:

  1. Baden é um dos gênios de nossa música, parabéns pelo post. Sou de uma cidade próxima a Varre-e-Sai. Abraço!

    ResponderExcluir
  2. Have you eveг сonѕidегed about includіng a littlе bіt more than just yοur
    artiсles? Ӏ mean, what уou sау
    is imрortant and all. Нoweνer
    think of if уоu added ѕome
    gгeat viѕuаlѕ oг
    video clips to give your posts more, "pop"! Υour cοntent
    is eхcellent but ωith іmagеs аnd clipѕ, this wеbsite
    could undenіablу be one of thе very best іn its field.
    Wοnderful blоg!

    Fеel freе to suгf tо my ωeb
    blοg - Www.freeliveshownow.com

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu recado.

Recomendo

  • Quando Ouvi Bob Dylan pela Primeira Vez... - Quando ouvi *Bob Dylan* pela primeira vez eu devia ter uns 16 anos, e gostei muito. Sua voz mesmo estranha para alguns, me pareceu muito suave. Não sei ing...
    Há um dia
  • - Barreira - Bandeira do time Grená O paredão do *Grêmio Esportivo Olímpico* de 1964/1966. Enquanto por aqui esteve, Barreira foi um goleiro respeitado até pelos adver...
    Há 5 dias
  • - Noite da Família no Clã! No sábado a noite (13/05) foi realizado uma noite super especial com todas as Mães e familiares do Clã, onde rolou bolos e salgad...
    Há 9 meses
  • -

Arquivo do Blog