5 de agosto de 2010

Condomínios: como conviver com o barulho

Uma das principais reclamações de quem vive em condomínios é conviver com os ruídos produzidos por vizinhos. Assim como há moradores conscientes que respeitam os limites, há famílias ou membros de determinada família, que costumam agir como se não existisse mais ninguém no território condominial. Dessa forma, abusam da música alta, discussões com tom elevado de voz, entre outros tipos de barulho, que incomodam quem não tem nada a ver com a situação.

Para resolver o problema, o presidente do Sindicato do Mercado Imobiliário do Oeste (Secovi), Paulo Jorge Lise, recomenda que se tente solucionar o problema de forma amigável. Caso a ação não traga resultados e seja confirmado o comportamento inadequado, o condomínio pode multar ou até pedir a saída do morador barulhento do prédio.condom

Segundo Lise, o código civil determina que o condômino que agir de maneira prejudicial ao sossego, salubridade e segurança dos vizinhos pagará multa. A multa é prevista no ato constitutivo ou na convenção interna do condomínio, não podendo ser superior a cinco vezes o valor das contribuições mensais, independentemente das perdas e danos que se apurarem.

Lise esclarece ainda, que a legislação não estipula diferenças de horário e limite tolerável de ruídos. Os limites de ruído estabelecidos para os períodos diurno e noturno são muito próximos, ou seja, na prática não há diferença. Além disso, sobretudo nas grandes cidades, há pessoas que trabalham à noite e dormem durante o dia, ou seja, ninguém tem um horário obrigatório para descansar ou trabalhar. “Portanto, é importante que as pessoas tenham bom senso e mantenham limites toleráveis de ruídos em todos os horários”, esclarece Lise.

Fonte: MARCOS A. BEDIN

MB Comunicação Empresarial/Organizacional

mb@mbcomunicacao.com.br

Blog Widget by LinkWithin

2 comentários:

  1. Olá!

    Você pode ajudar o Brasil a continuar livre da poliomielite! Ajude a divulgar informações aos papais e mamães, para que eles não se esqueçam de levar seus filhos menores de cinco anos para tomar a segunda dose contra a paralisia infantil, no próximo dia 14. Essa simples atitude faz com que as crianças do nosso país estejam protegidas de uma grave doença.

    Caso tenha interesse em ajudar a divulgar a Campanha Nacional de Vacinação Infantil, e para obter mais informações ou materiais da campanha - como o filme e banners -, entre em contato com comunicacao@saude.gov.br

    Obrigado por sua colaboração!
    Ministério da Saúde

    ResponderExcluir
  2. Viver em condomínio não é pra qualquer um. Muita gente não respeita as regras e não tem o hábito de dividir as coisas com os outros. Moro em prédio há 15 anos e posso falar pelos meus vizinhos. Alguns muito bem educados e outro muito arrogantes. Abraço.

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu recado.

Recomendo

  • Projeto Valença Troca Livros - Aguardem! Em novembro! Vem aí o *"Projeto Valença Troca Livros"* Sem custo algum, apenas doação, amor. Já tenho alguns livros *livros* para serem trocados...
    Há 4 dias
  • - Cheiro de Goiaba - Mais uma participação da escritora, historiadora *Urda Alice Klueger, *Comentando o seu primeiro dia de aula, na Rua da Glória antiga Escola São José, e q...
    Há 2 semanas
  • - Noite da Família no Clã! No sábado a noite (13/05) foi realizado uma noite super especial com todas as Mães e familiares do Clã, onde rolou bolos e salgad...
    Há 5 meses
  • -

Arquivo do Blog