26 de janeiro de 2010

80% dos motoristas são vítimas de dores nas costas

A maioria dos assentos de veículos, sejam automóveis ou caminhões, não é anatômica e nem ortopédica, causando danos a 80% dos motoristas. A constatação é do médico ortopedista e traumatologista, Joaquim Reichmann, que aponta a incorreta ergonomia e a falta de apoio lombar como imperfeições que prejudicam a saúde dos condutores. “Embora as montadoras dos veículos mais modernos, com as exigências do mercado, já disponibilizam mais conforto e demonstram mais preocupação com a ergonomia, os carros antigos não saíram de circulação e muitos, especialmente, aqueles que tem a direção veicular como atividade profissional, continuam padecendo”, aponta Reichmann.

O médico explica que o banco inadequado não segura o motorista nas curvas, provocando movimentos forçados de lateralidade que também fazem sobrecarga muscular por excesso de tensão. A altura e a disposição da alavanca de câmbio e os pedais também são importantes: de preferência, obolinhass pedais não devem ser muito verticalizados e permitir uma maior extensão das pernas, a alavancade câmbio deve estar ao alcance da mão sem movimentar o tronco.

Os problemas mais comuns que os motoristas sofrem, se tratando de coluna vertebral, são as dores nas costas principalmente na região lombar. Quando se permanece muito tempo sentado, ocorre uma retração muscular (posição fletida) que deve ser compensada durante as viagens com breves paradas para alongamentos.

O tipo de carro e a estrada influenciam, pois os impactos provocados em estradas de chão ou asfalto esburacados vão fazendo microtraumas na coluna vertebral que com o tempo pode provocar osteoartrose (desgaste da coluna vertebral). Se a suspensão do carro é muito dura o quadro pode ser pior, pois os impactos são transmitidos diretamente à coluna vertebral. O assento do carro deve permitir uma postura correta com os braços estendidos e o encosto levemente inclinado para trás.

Reichmann adverte que em relação aos joelhos, como eles ficam em flexão por longos períodos, a pressão entre as cartilagens do fêmur e patela aumentam e pode ser a causa de dor nos joelhos. Por isso, “é importante alongar a musculatura posterior das pernas, com paradas periódicas, pois a retração muscular da posição fletida provoca dor quando se tenta estender as pernas para caminhar”.

O médico cita as posições, ao volante, que mais agravam o problema: braços e antebraços fletidos (dobrados), encosto muito vertical ou muito horizontal, ausência de apoio lombar, falta de ergonomia do encosto do banco para manter a pessoa aderida ao assento nas curvas, pedais muito verticalizados próximo do corpo, mal posicionamento da alavanca de câmbio, que deve ficar ao alcance da mão sem precisar mover o tronco.

Reichmann adverte que o hábito de substituir o volante original por volantes menores, em automóveis esportivos, também é responsável pelo agravamento dos problemas, porque o esforço para fazer manobras é maior: quanto menor, mais pesado o volante. Essa situação também pode provocar tendinite de ombro, devido ao maior esforço para girá-lo.

A postura correta ao volante inclui pernas em extensão incompleta, braços e antebraços em extensão, pés em semi-flexão plantar. O volante deve ter boa empunhadura para permitir uma boa pega e o material deve ser macio e que não escorregue.

Joaquim Reichmann observa que não existe nenhuma comprovação na literatura médica a respeito da eficácia de capas de assento com bolinhas de madeira, muito utilizadas pelos motorista, porém se elas forem muito duras podem machucar a musculatura das costas e provocar dor.

Fonte: MARCOS A. BEDIN/MB Comunicação Empresarial/Organizacional

marcos.bedin@mbcomunicacao.com.br

Blog Widget by LinkWithin

5 comentários:

  1. Excelente matéria de muita utilidade pública, especialmente para os profissionais do volante que poderiam afixá-la em algum lugar da cabine para estarem sempre alertas.
    João

    ResponderExcluir
  2. Boa Tarde, muito bom o artigo, gostaria de apresentar um dos nossos produtos voltados para ergonomia de motoristas o Drive Terapêutico da Cia do Sono (www.ciadosono.com.br)Recomendado para corrigir a coluna lombar, alivia a tensão nas costas e membros inferiores, evitando câimbras e dores musculares. Fabricado em polipropileno moldado com regulagem de altura para a região lombar, possui um perfilado terapêutico em sua superfície e tratamentos magnético e infravermelho longo.

    ResponderExcluir
  3. Bom dia!
    Desejo saber sobre as bolinhas como encosto para os motoristas,já houvi falar que podem provocar problemas com a circulação até paralisia isto e verdade!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Elas só devem ser usadas com orientação médica.

      Excluir
  4. Para quem tiver interesse em saber de alternativas para a dor nas costas do motorista publiquei um artigo sobre o tema na folha do motorista e reproduzi em meu blog.
    Atenciosamente;
    Dr. Fabio Corsini Motta -
    Quiropraxia Clínica – Escolha Quiropraxia e Viva bem.

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu recado.

Recomendo

Arquivo do Blog