25 de agosto de 2009

Dores no ombro podem ser capsulite adesiva

A capsulite adesiva (ombro congelado) é caracterizada por dor e rigidez, com grande perda dos movimentos do ombro, e trata-se de uma doença que atinge principalmente mulheres entre 40 e 65 anos.

Embora, em alguns casos, a doença ocorra sem motivos aparentes, pessoas que fizeram cirurgia do ombro ou pessoas com diabetes, depressão, ansiedade, fratura, doenças da tiróide e neurológica estão mais propensas ao desenvolvimento da doença.


        O médico ortopedista Joaquim Reichmann, diretor da Clínica Reichmann de Chapecó, especializada em vídeo artroscopia de ombro e joelho e traumatologia, explica que a evolução da capsulite adesiva pode ser dividida em três fases. Inicialmente o principal sintoma é a dor (fase dolorosa), que piora com movimentação. Na segunda fase (congelamento), ocorre diminuição progressiva dos movimentos e a rigidez torna-se mais incômoda que a dor. Na terceira fase (descongelamento), o ombro vai progressivamente retornando ao normal, se a evolução for favorável e o tratamento correto.

O diagnóstico é realizado através de relato do paciente e exame físico. A doença não aparece em RX, ultra-sonografia, tomografia ou ressonância, mas pode aparecer na artro-ressonância magnética.
Dentre os métodos de tratamento mais eficazes para a cura da capsulite está a realização de bloqueios anestésicos do nervo supra-escapular, sem corticóide e/ou antiinflamatórios não hormonais. Os bloqueios são realizados semanalmente e a melhora é visível a partir da terceira ou quarta sessão. Geralmente recomenda-se 10 bloqueios semanais ou mais se houver necessidade, associado às manobras de osteopatias de imediato.


        A melhora da dor e dos movimentos é gradativa, sendo que em alguns casos é indicado a vídeo artroscopia de ombro para liberação da cápsula articular retraída.

Fonte: Marcos A. Bedin
MB Comunicação
Assessoria de Imprensa
(49) 3323-4244, (49) 9967-4244
mb@mbcomunicacao.com.br

Blog Widget by LinkWithin

2 comentários:

  1. Olá Xará

    Como sempre ótimos esclarecimentos.
    Já estudei radiologia e conhecia esse problema. O acompanhamento de um fisioterapeuta também é importante.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  2. Ola visitei seu blog e gostei muito e gostaria de convidar para acessar o meu também e conferir a postagem desta semana: Publicidade na Internet
    Sua visita será um grande prazer para nós.
    Acesse: www.brasilempreende.blogspot.com
    Atenciosamente,
    Sebastião Santos.

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu recado.

Recomendo

  • Projeto Valença Troca Livros - Aguardem! Em novembro! Vem aí o *"Projeto Valença Troca Livros"* Sem custo algum, apenas doação, amor. Já tenho alguns livros *livros* para serem trocados...
    Há 6 dias
  • - Cheiro de Goiaba - Mais uma participação da escritora, historiadora *Urda Alice Klueger, *Comentando o seu primeiro dia de aula, na Rua da Glória antiga Escola São José, e q...
    Há 2 semanas
  • - Noite da Família no Clã! No sábado a noite (13/05) foi realizado uma noite super especial com todas as Mães e familiares do Clã, onde rolou bolos e salgad...
    Há 5 meses
  • -

Arquivo do Blog