25 de março de 2012

Mulheres no comando

Mulheres empreendedoras, envolvidas no processo produtivo e na gestão dos negócios, qualificadas para comandar as propriedades. É dessa forma que o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Santa Catarina (Senar/SC), órgão ligado à Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de SC (Faesc), quer ver as mulheres catarinenses, à frente dos empreendimentos no campo. Mas para profissionalizar a mão de obra feminina, a entidade oferece o programa Com Licença Vou à Luta (CLVL).

Neste mês de março, a ação atende mulheres em diversos municípios do Estado, a exemplo de Arabutã, Ituporanga, Papanduva e Chapadão do Lageado. As atividades são divididas em cinco módulos: empreendedorismo; gestão financeira; liderança, relações interpessoais e trabalho em equipe; conhecimentos sobre Direito Trabalhista e planejamento de negócio.

De acordo com o superintendente do Senar/SC, Gilmar Zanluchi, o programa busca formar mulheres com visão de negócio, pois muitas hoje são responsáveis pela unidade familiar. “Por isso, é tão importante capacitá-las com noções de gestão, transformando a participação feminina em fator decisivo para o sucesso da empresa rural”.

Durante a capacitação, as mulheres rurais são habilitadas a desenvolver competências de gestão para aplicação no seu próprio negócio, considerando as oportunidades da região. O curso estimula as participantes a empreenderem atividades que possibilitem independência financeira, construindo a autoconfiança, com reflexos na qualidade de vida, além de contribuir para o aumento da renda familiar com melhorias da eficiência da gestão da propriedade.flores

Com enfoque no empreendedorismo e na liderança, o programa busca elevar a autoestima das mulheres para despertar o potencial pessoal e profissional, e proporcionar atividades que possibilitem a independência financeira, construindo a autoconfiança com reflexos na qualidade de vida. Além disso, contribui para o aumento da renda familiar com melhorias na eficiência da gestão.

“As participantes têm cinco semanas para elaborar um plano de negócio compatível com a realidade de cada propriedade, para que possam implementá-lo ao final do programa”, complementa Zanluchi.

Os conteúdos abordam características do empreendedor, autoconhecimento e fornece conceitos para elaboração do diagnóstico da propriedade rural; conceitos financeiros, custo fixo e variável, depreciação, fluxo de caixa; elaboração da FOFA (ferramenta de planejamento) e estudo de mercado, visando a melhoria ou a inovação de alguma atividade; noções básicas de legislação trabalhista, ambiental e sanitária; processo de liderança, características do líder, estilos de liderança, relações interpessoais e a construção de relacionamentos por meio de dinâmicas e vivências.

Para participar, as mulheres produtoras devem ter a 4ª série do ensino fundamental completo; saber as quatro operações aritméticas; ter idade acima de 16 anos e estar envolvidas com as atividades da propriedade rural.

Outras informações estão disponíveis no site do Senar/SC (www.senar.com.br) ou pelo telefone 48 3333 0322. As interessadas podem, também, procurar o Sindicato Rural do seu município.

Fonte: MARCOS A. BEDIN

MB Comunicação Empresarial/Organizacional

mb@mbcomunicacao.com.br

Blog Widget by LinkWithin

Um comentário:

Deixe aqui seu recado.

Recomendo

  • Quando Ouvi Bob Dylan pela Primeira Vez... - Quando ouvi *Bob Dylan* pela primeira vez eu devia ter uns 16 anos, e gostei muito. Sua voz mesmo estranha para alguns, me pareceu muito suave. Não sei ing...
    Há um dia
  • - Barreira - Bandeira do time Grená O paredão do *Grêmio Esportivo Olímpico* de 1964/1966. Enquanto por aqui esteve, Barreira foi um goleiro respeitado até pelos adver...
    Há 5 dias
  • - Noite da Família no Clã! No sábado a noite (13/05) foi realizado uma noite super especial com todas as Mães e familiares do Clã, onde rolou bolos e salgad...
    Há 9 meses
  • -

Arquivo do Blog