19 de maio de 2011

Obesidade aumenta risco de morte?

Considerada uma doença crônica, a obesidade é caracterizada pelo excesso de gordura armazenada no corpo. O diagnóstico é, primeiramente clínico, realizado tradicionalmente através das medidas antropométricas (conjunto de técnicas utilizadas para medir o corpo), utilizando o peso corporal isoladamente ou ajustado para a altura, que caracteriza o Índice de Massa Corpórea (IMC). O IMC é calculado dividindo o peso (em kg) pela altura ao quadrado (em m). O resultado entre 25 e 29,9 kg/m2 representa sobrepeso. Um IMC acima de 30 caracteriza obesidade.

A médica responsável pelo Programa de Medicina Preventiva da Unimed Chapecó (Univida), Márcia Kotz, explica que a gordura predominantemente visceral (aumento da circunferência abdominal) tem risco maior de complicações cardiovasculares (infarto, isquemia, pressão alta, etc) e diabetes. A causa mais frequente para surgimento de sobrepeso e obesidade é o desequilíbrio entre a alimentação ingerida e o que é gasto em energia. “A alimentação não saudável, rica em gorduras, carboidratos (açucares) e pobre em fibras, associada à falta de atividade física regular e uma vida estressada, leva ao acumulo de gordura corporal progressiva”, alerta a médica.

As principais consequências, segundo Dra Márcia, são o surgimento de diversas doenças diretamente relacionadas ao peso excessivo, muitas delas com risco de vida para a pessoa, como por exemplo, infarto, pressão alta, dislipidemia (excesso de colesterol e/ou triglicerídeos no sangue), diabetes, derrame cerebral e câncer de vários órgãos. A obesidade também causa doenças que prejudicam a qualidade de vida como artroses, dores na coluna, articulações, varizes, cálculos na vesícula biliar e apneia do sono, dentre outras.           obesidade

Proporcionar a reeducação alimentar em conjunto com suporte emocional e incentivo à prática de atividade física, através de tratamentos específicos, fundamentais para diminuição dos riscos de doenças crônicas associadas à obesidade/sobrepeso e à melhora da qualidade de vida. Este é o objetivo do Programa Peso Saudável que o Univida oferece aos clientes Unimed, desde o mês de março deste ano.

O grupo, formado por 19 participantes, se reúne semanalmente às quintas-feiras, na sede do Univida, durante uma hora e meia. Esta rotina terá duração de três meses, quando os encontros passarão a ser quinzenais por mais três meses e, por fim, um trimestre de encontros mensais para acompanhamento periódico, visando a avaliação coletiva e individual do tratamento. Durante o programa, os participantes são submetidos a exames laboratoriais PERIÓDICOS.“A intenção é que o participante perca peso de forma progressiva e saudável, melhorando a qualidade de vida, com redução/eliminação de fatores de risco a saúde”, reforça a médica.

Além da médica Márcia Kotz, a equipe multiprofissional responsável pelo Peso Saudável é formada pelas psicólogas Kelin Beatriz de Oliveira e Carolina Aita Flores, que trabalham prestando apoio psicológico; as nutricionistas Patrícia Munaro e Célia Missio, que orientam sobre os hábitos alimentares saudáveis, e a educadora física Marlete Schneider, que estimula a realização de atividades físicas.

Informações sobre os programas e cursos oferecidos pelo Univida podem ser obtidas através do telefone (49) 3361 1812.

Fonte: MARCOS A. BEDIN

MB Comunicação Empresarial/Organizacional

mb@mbcomunicacao.com.br

Blog Widget by LinkWithin

2 comentários:

  1. Olá

    Sou professora de uma escola estadual e estou aqui lhe convidando para conhecer nosso blog de LIBRAS onde o nosso objetivo é expandir a Língua de Sinais, pois somos escola pólo para atendimento da pessoa com deficiência auditiva.
    Se você tiver um tempinho e interesse pelo assunto, venha nos visitar. O endereço é:

    http://eeblmlibras.blogspot.com/

    Abraços fraternos

    ResponderExcluir
  2. Com certeza a obesidade traz diversas comobirdades. Hoje já temos vários metodos para prevenção e retroativos.

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu recado.

Recomendo

Arquivo do Blog